domingo, 13 de março de 2016

Veja algumas dicas para não errar na compra de um seminovo


Se for avaliar um veículo é bom levar um mecânico de confiança

Se for avaliar um veículo é bom levar um mecânico de confiança / JC Imagem

Se for avaliar um veículo é bom levar um mecânico de confiança

JC Imagem

Do JC Online

Por mais que se tome cuidado, comprar um carro usado sempre envolve riscos. E com o preço do zero-quilômetro subindo com frequência, o mercado de seminovos anda bem aquecido. Mas a compra de um usado é um pouco mais complicada por que requer muita atenção do futuro proprietário com as condições do veículo, quilometragem, garantia de fabrica e se o carro é de procedência. Antes de sair para a compra, o primeiro passo a ser feito é pesquisar preços. Se for avaliar um veículo é bom levar um mecânico de confiança ou alguém que saiba avaliar um carro e, se possível, fazer um test-drive para conhecer o possante melhor e não correr o risco de levar para casa o carango errado e se arrepender do negócio.
Os instrumentos são muitos. Hoje é possível pesquisar detalhes de um carro em sites de revendedoras pela internet. “Procure uma loja de boa reputação no mercado para ter segurança que o carro tem procedência. Leve um mecânico de confiança para que ele analise o carro e detecte se ele já foi batido ou se tem problemas difíceis de um leigo detectar”, aconselha o gerente da área de seminovos da America Ford, Eduardo Oliveira.
Carro com quilometragem baixa é bom porque indica que a hora de trocar peças importantes está longe. Mas não se impressione com os números do painel. Se o vendedor estiver mal intencionado ele pode facilmente adulterar o hodômetro, reduzindo a quilometragem, para dar a impressão do carro parecer ser mais novo do que realmente é. Há um outro meio para você não cair no golpe da adulteração do hodômetro: verificar o manual do proprietário. Lá constam todas as informações da revisão com datas e quilometragem.
Você está perto de fechar negócio e já olhou tudo no carro e não viu grandes problemas. Mas antes de bater o martelo não deixe de fazer uma consulta do veículo no site do Departamento Nacional de Trânsito (DETRAN), da Secretaria da Fazenda e da prefeitura da cidade no qual o automóvel está registrado para assegurar que não há débitos não quitados para o veículo, como licenciamento, IPVA, DPVAT (seguro obrigatório) e, principalmente, multas. Solicite também ao lojista o laudo da Dekra, que certifica o futuro proprietário de importantes informações. O laudo verifica se o carro já foi roubado, furtado, ou teve o chassi adulterado, motor trocado e até mesmo se ele foi salvo de alguma seguradora após uma colisão.
Você pode comprar um seminovo a um particular ou numa loja. A vantagem de fazer negócio num estabelecimento é que você recebe garantia de alguns componentes e o lojista sério tem o nome do estabelecimento a zelar e não vai se “queimar” vendendo qualquer produto. "Uma vantagem é que temos uma equipe especializada para agilizar toda a parte burocrática que o comprador precisa enfrentar e num particular é cada um por si”, completa Luiz Sabino Pinho, sócio da Imbiribeira Veículos, tradicional revenda de seminovos do Recife.
Após comprar um veículo, é necessário fazer a comunicação de venda ao Detran e a transferência em um prazo de até 30 dias. Caso o licenciamento não esteja pago ou existam outros débitos pendentes, é preciso quitar tudo para efetuar a transferência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário