sábado, 26 de março de 2016

Taquaritinga : Homem morre em acidente de moto


Um homem morreu após um grave acidente de moto na PE-160, próximo a curva que dá acesso a Pão de Açúcar, na noite deste sábado (26).

Segundo as primeiras informações, a vítima identificada por José Germano da Silva (35 anos) conduzia uma moto CG de cor vermelha e placa KFM-5105 de Brejo da Madre de Deus, que provavelmente transitava no sentido Pão de Açúcar/Santa Cruz e colidiu contra um veículo não identificado, que transitava no sentido contrário.


Ainda de acordo com informações, após a colisão, o condutor do veículo envolvido fugiu do local, não prestando socorro a vítima, que veio a óbito no local.

A Polícia Civil esteve realizando o levantamento cadavérico, que recolheu o corpo da vítima para a  delegacia de polícia de Santa Cruz do Capibaribe.

XV CAVALGADA ECOLÓGICA EM TAQUARITINGA DO NORTE

Entenda como Votos Brancos e Nulos REALMENTE Funcionam... 99% dos Brasileiros Não Sabem Disso

Existe um mito que circula em torno de votos brancos e nulos. Entenda como eles realmente funcionam, e evite que seu voto seja desperdiçado.


Militantes Pintam de Vermelho Foto da Manifestação Contra Dilma e Conseguem 13 Mil Compartilhamentos


Os militantes governistas estão usando Photoshop para alterar fotos da manifestação contra Dilma, pintando manifestantes de vermelho. Esta imagem bombou na internet, sendo compartilhada por apoiadores do PT mais de 13 mil vezes.

Foto alterada usando Photoshop

Note que transformaram um balão do movimento Vem pra Rua em um balão da CUT, porém não tiveram o trabalho de alterar o endereço do site presente na faixa logo abaixo. O erro mais cômico porém foi a presença do pato do movimento Não Vou Pagar o Pato em vermelho.
Foto alterada usando Photoshop

Foto original da Manifestação contra o Governo

Esta é a foto original utilizada na montagem, tirada durante a manifestação contra o governo do dia 13 de Março, obtida do site da revista Veja.
Foto original da Manifestação contra o Governo

Imagem falsa é compartilhada mais de 13 MIL VEZES
A imagem falsa foi compartilhada mais de 13 mil vezes pelos apoiadores do PT. Pessoas nos notificaram que celebridades que apoiam o governo haviam compartilhado também esta imagem, o que fez ela bombar na internet, porém já haviam removido quando fomos verificar

SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO EM TAQUARITINGA DO NORTE

As celebrações da Sexta-feira Santa em Taquaritinga do Norte começaram cedo. As 5h os fiéis saíram da frente da matriz de Santos Amaro com destino ao cruzeiro, vivenciando a Via-Sacra, meditando os passos da paixão, morte e ressurreição de Jesus.


As 15h teve início à celebração da Paixão e morte de nosso Senhor Jesus Cristo presidida por Pe. Ivemar Pontes. A recordação da morte de Jesus foi vivenciada em três momentos distintos: A liturgia da Palavra, Adoração da Cruz e Rito da Comunhão. Logo após aconteceu a procissão do Senhor morto pelas ruas da cidade.


Confira algumas imagens:


Fotos:Aldo Rocha

Reflexão

11214281_787843201313348_6867216502171387381_n

Na Via-crúcis, papa denuncia consciência anestesiada da Europa ante refugiados

1583

O papa Francisco criticou o que chamou de “consciência indiferente e anestesiada” da Europa sobre os refugiados e migrantes, durante as orações da Sexta-feira da Paixão, em Roma, durante a qual ele também criticou padres pedófilos, comerciantes de armas, fundamentalistas e perseguidores religiosos.

Dezenas de milhares de pessoas se reuniram para assistir à cerimônia, muitas com velas nas mãos, nos arredores do famoso Coliseu romano, onde se acredita que milhares de cristãos tenham sido mortos durante o império romano.

“Oh! Cruz de Cristo, hoje a vemos no Mediterrâneo e no Mar Egeu, que se tornaram cemitérios insaciáveis, reflexos de nossa consciência indiferente e anestesiada”, disse o pontífice de 79 anos, em alusão às milhares de pessoas que se aventuram em embarcações precárias para tentar chegar à Grécia e ao continente europeu.

Há algum tempo, Francisco vem pedindo à comunidade internacional para abrir as suas portas aos refugiados e combater a xenofobia – apelos que têm se intensificado desde um acordo polêmico firmado entre a Europa e a Turquia para expulsar os migrantes que chegam à Grécia.



sexta-feira, 25 de março de 2016

Ótica vai doar óculos a bebês com microcefalia acompanhados pela Altino Ventura


Casa Lux Ótica decidiu dar acessórios depois que tomou conhecimento da história de Matheus e da necessidade de uso das lentes pelas crianças com a malformação
Depois que começou a usar óculos de grau, Matheus passou a observar melhor tudo à sua volta. A dona de casa Hilda Venâncio da Silva, contou com a ajuda de um grupo da igreja que frequenta para conseguir o acessório para o filho / Diego Nigro/JC Imagem

Depois que começou a usar óculos de grau, Matheus passou a observar melhor tudo à sua volta. A dona de casa Hilda Venâncio da Silva, contou com a ajuda de um grupo da igreja que frequenta para conseguir o acessório para o filho

Diego Nigro/JC Imagem

Cinthya Leite
Ao tomar conhecimento da história do pequeno Matheus, 5 meses, contada pelo JC no último dia 11, e da necessidade de uso de óculos de grau por muitos bebês com microcefalia, a Casa Lux Ótica decidiu doar o acessório às crianças com a malformação congênita acompanhadas pela Fundação Altino Ventura (FAV).
instituição já avaliou 178 bebês que foram notificados com microcefalia. “Cerca de 80% deles precisam de óculos. Estamos muito felizes em saber que receberão o acessório”, diz a presidente da FAV, Liana Ventura. 


Depois que começou a usar as lentes, que ampliam o campo de visão, Matheus passou a observar melhor tudo à sua volta. A mãe do menino, a dona de casa Hilda Venâncio da Silva, contou com a ajuda de um grupo da igreja que frequenta para conseguir os óculos para o filho. “É uma alegria saber que o exemplo de Matheus despertou o interesse de uma ótica em dar óculos para outros bebês.”
Em breve, a Casa Lux Ótica iniciará a prova das armações. “Nenhum bebê ficará sem óculos”, garante o supervisor comercial da ótica, Mário Bortnik. 

ATENÇÃO TAQUARITINGA , VEM AI ...............

REQUEBRA FITNESS


Acontecerá na próxima quarta-feira (30) a partir das 18h30 na Praça Central em Taquaritinga do Norte uma noite de atividades físicas voltadas para uma melhor qualidade de vida, com excelentes profissionais e muita aeróbica com a presença do professor Felipe e Amanda Larissa agitando a noite. 


Realização Secretaria de Turismo, Esportes e Desenvolvimento Econômico, Departamento de Esportes e Stillus Academia. Magda Lucélia, Prefeitura Taquaritinga Do Norte, George Ettankay, Diego Sousa e Renan Casé.

Com informações:SETURDE

MENSAGEM DE PÁSCOA DO PREFEITO EVILÁSIO ARAÚJO





Celebrar a Páscoa é relembrar os momentos do julgamento, morte e ressurreição do nosso Senhor Jesus Cristo.

Que nessa páscoa possamos encontrar amor, esperança, paz, fraternidade, companheirismo e que essa alegria permaneça em nossos corações, irradiando luz e refletindo o verdadeiro sentido da ressurreição de Jesus Cristo.

Com a certeza de um futuro repleto de realizações desejo a todo  norte taquaritinguense uma Feliz Páscoa!

José Evilásio de Araújo

Prefeito

Liturgia Católica…


001

Dia 25 de março – Sexta-feira

PAIXÃO DO SENHOR 
Dia de jejum e abstinência 
(vermelho – Ofício próprio)

Antífona de entrada:

(Não há Antífona de Entrada. O Presidente da Celebração faz a reverência diante do altar e prostra-se por alguns instantes em silêncio. Em seguida, levanta-se e reza a oração seguinte)

Oração do dia

Ó Deus, foi por nós que Cristo, vosso Filho, derramando o seu sangue, instituiu o mistério da Páscoa. Lembrai-vos sempre de vossas misericórdias e santificai-nos pela vossa constante proteção. Por Cristo, nosso Senhor.

 Continua…

Leitura (Isaías 52,13-53,12)

Leitura do livro do profeta Isaías.
52 13 Eis que meu Servo prosperará, crescerá, elevar-se-á, será exaltado.
14 Assim como, à sua vista, muitos ficaram embaraçados – tão desfigurado estava que havia perdido a aparência humana -,
15 assim o admirarão muitos povos: os reis permanecerão mudos diante dele, porque verão o que nunca lhes tinha sido contado, e observarão um prodígio inaudito. 
1 Quem poderia acreditar nisso que ouvimos? A quem foi revelado o braço do Senhor?
2 Cresceu diante dele como um pobre rebento enraizado numa terra árida; não tinha graça nem beleza para atrair nossos olhares, e seu aspecto não podia seduzir-nos.
3 Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos; como aqueles, diante dos quais se cobre o rosto, era amaldiçoado e não fazíamos caso dele.
4 Em verdade, ele tomou sobre si nossas enfermidades, e carregou os nossos sofrimentos: e nós o reputávamos como um castigado, ferido por Deus e humilhado.
5 Mas ele foi castigado por nossos crimes, e esmagado por nossas iniqüidades; o castigo que nos salva pesou sobre ele; fomos curados graças às suas chagas.
6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, seguíamos cada qual nosso caminho; o Senhor fazia recair sobre ele o castigo das faltas de todos nós.
7 Foi maltratado e resignou-se; não abriu a boca, como um cordeiro que se conduz ao matadouro, e uma ovelha muda nas mãos do tosquiador. (Ele não abriu a boca.)
8 Por um iníquo julgamento foi arrebatado. Quem pensou em defender sua causa, quando foi suprimido da terra dos vivos, morto pelo pecado de meu povo?
9 Foi-lhe dada sepultura ao lado de facínoras e ao morrer achava-se entre malfeitores, se bem que não haja cometido injustiça alguma, e em sua boca nunca tenha havido mentira.
10 Mas aprouve ao Senhor esmagá-lo pelo sofrimento; se ele oferecer sua vida em sacrifício expiatório, terá uma posteridade duradoura, prolongará seus dias, e a vontade do Senhor será por ele realizada.
11 Após suportar em sua pessoa os tormentos, alegrar-se-á de conhecê-lo até o enlevo. O Justo, meu Servo, justificará muitos homens, e tomará sobre si suas iniqüidades.
12 Eis por que lhe darei parte com os grandes, e ele dividirá a presa com os poderosos: porque ele próprio deu sua vida, e deixou-se colocar entre os criminosos, tomando sobre si os pecados de muitos homens, e intercedendo pelos culpados.
Palavra do Senhor.

Salmo responsorial 30/31

Ó Pai, em tuas mãos eu entrego o meu espírito.

Senhor, eu ponho em vós minha esperança;
que eu não fique envergonhado eternamente!
Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito,
porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

Tornei-me o opróbrio do inimigo,
o desprezo e zombaria dos vizinhos
e objeto de pavor para os amigos;
fogem de mim os que me vêem pela rua.
Os corações me esqueceram como um morto,
e tornei-me como um vaso espedaçado.

A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio
e afirmo que só vós sois o meu Deus!
Eu entrego em vossas mãos o meu destino;
libertai-me do inimigo e do opressor!

Mostrai serena a vossa face ao vosso servo
e salvai-me pela vossa compaixão.
Fortalecei os corações, tende coragem,
todos vós que ao Senhor vos confiais!

Leitura (Hebreus 4,14-16; 5,7-9)

Leitura da carta aos Hebreus.
4 14 Temos, portanto, um grande Sumo Sacerdote que penetrou nos céus, Jesus, Filho de Deus. Conservemos firme a nossa fé.
15 Porque não temos nele um pontífice incapaz de compadecer-se das nossas fraquezas. Ao contrário, passou pelas mesmas provações que nós, com exceção do pecado.
16 Aproximemo-nos, pois, confiadamente do trono da graça, a fim de alcançar misericórdia e achar a graça de um auxílio oportuno. 
7 Nos dias de sua vida mortal, dirigiu preces e súplicas, entre clamores e lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, e foi atendido pela sua piedade.
8 Embora fosse Filho de Deus, aprendeu a obediência por meio dos sofrimentos que teve.
9 E uma vez chegado ao seu termo, tornou-se autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem.
Palavra do Senhor.
 

Evangelho (João 18,1-19,42)

Louvor e honra a vós, Senhor Jesus.
Jesus Cristo se torno obediente, obediente até a morte numa cruz; pelo que o Senhor Deus o exaltou e deu-lhe um nome muito acima de outro nome (Fl 2,8s).

N: Narrador
P: Presidente
G: Grupo ou assembléia
L: Leitor
Paixão de nosso Senhor Jesus Cristo segundo João.
N: Naquele tempo, 1 Jesus saiu com os seus discípulos para além da torrente de Cedron, onde havia um jardim, no qual entrou com os seus discípulos. 2 Judas, o traidor, conhecia também aquele lugar, porque Jesus ia freqüentemente para lá com os seus discípulos. 3 Tomou então Judas a coorte e os guardas de serviço dos pontífices e dos fariseus, e chegaram ali com lanternas, tochas e armas. 4Como Jesus soubesse tudo o que havia de lhe acontecer, adiantou-se e perguntou-lhes:
P: A quem buscais?
N: 5 Responderam:
G: A Jesus de Nazaré.
N: Jesus respondeu:
P: Sou eu.
N: Também Judas, o traidor, estava com eles. 6 Quando lhes disse Sou eu, recuaram e caíram por terra. 7Perguntou-lhes ele, pela segunda vez:
P: A quem buscais?
N: Disseram:
P: A Jesus de Nazaré.
N: 8 Replicou Jesus:
P: Já vos disse que sou eu. Se é, pois, a mim que buscais, deixai ir estes.
N: 9 Assim se cumpriu a palavra que disse: “Dos que me deste não perdi nenhum”. 10 Simão Pedro, que tinha uma espada, puxou dela e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. O servo chamava-se Malco.11 Mas Jesus disse a Pedro:
P: Enfia a tua espada na bainha! Não hei de beber eu o cálice que o Pai me deu?
N: 12 Então a corte, o tribuno e os guardas dos judeus prenderam Jesus e o ataram. 13 Conduziram-no primeiro a Anás, por ser sogro de Caifás, que era o sumo sacerdote daquele ano. Caifás fora quem dera aos judeus o conselho: Convém que um só homem morra em lugar do povo. 15Simão Pedro seguia Jesus, e mais outro discípulo. Este discípulo era conhecido do sumo sacerdote e entrou com Jesus no pátio da casa do sumo sacerdote, porém 16 Pedro ficou de fora, à porta. Mas o outro discípulo, que era conhecido do sumo sacerdote, saiu e falou à porteira, e esta deixou Pedro entrar.17 A porteira perguntou a Pedro:
L: Não és acaso também tu dos discípulos desse homem?
N: Respondeu Pedro:
L: Não o sou.
N: 18 Os servos e os guardas acenderam um fogo, porque fazia frio, e se aqueciam. Com eles estava também Pedro, de pé, aquecendo-se. 19 O sumo sacerdote indagou de Jesus acerca dos seus discípulos e da sua doutrina. 20Jesus respondeu-lhe:
P: Falei publicamente ao mundo. Ensinei na sinagoga e no templo, onde se reúnem os judeus, e nada falei às ocultas.21 Por que me perguntas? Pergunta àqueles que ouviram o que lhes disse. Estes sabem o que ensinei.
N: 22 A estas palavras, um dos guardas presentes deu uma bofetada em Jesus, dizendo: É assim que respondes ao sumo sacerdote? Replicou-lhe Jesus:
P: 23 Se falei mal, prova-o, mas se falei bem, por que me bates?
N: 24 Anás enviou-o preso ao sumo sacerdote Caifás. 25Simão Pedro estava lá se aquecendo. Perguntaram-lhe:
G: Não és porventura, também tu, dos seus discípulos?
N: Pedro negou:
L: Não!
N: 26 Disse-lhe um dos servos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro cortara a orelha:
L: Não te vi eu com ele no horto?
N: 27 Mas Pedro negou-o outra vez, e imediatamente o galo cantou. 28 Da casa de Caifás conduziram Jesus ao pretório. Era de manhã cedo. Mas os judeus não entraram no pretório, para não se contaminarem e poderem comer a Páscoa. 29 Saiu, por isso, Pilatos para ter com eles, e perguntou:
L: Que acusação trazeis contra este homem?
N: 30 Responderam-lhe:
G: Se este não fosse malfeitor, não o teríamos entregue a ti.
N: 31 Disse, então, Pilatos:
L: Tomai-o e julgai-o vós mesmos segundo a vossa lei.
N: Responderam-lhe os judeus:
G: Não nos é permitido matar ninguém.
N: 32 Assim se cumpria a palavra com a qual Jesus indicou de que gênero de morte havia de morrer.33 Pilatos entrou no pretório, chamou Jesus e perguntou-lhe:
L: És tu o rei dos judeus?
N: 34 Jesus respondeu:
P: Dizes isso por ti mesmo, ou foram outros que to disseram de mim?
N: 35 Disse Pilatos:
L: Acaso sou eu judeu? A tua nação e os sumos sacerdotes entregaram-te a mim. Que fizeste?
N: 36 Respondeu Jesus:
P: O meu Reino não é deste mundo. Se o meu Reino fosse deste mundo, os meus súditos certamente teriam pelejado para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu Reino não é deste mundo.
N: 37 Perguntou-lhe então Pilatos:
L: És, portanto, rei?
N: Respondeu Jesus:
P: Sim, eu sou rei. É para dar testemunho da verdade que nasci e vim ao mundo. Todo o que é da verdade ouve a minha voz.
N: 38 Disse-lhe Pilatos:
L: O que é a verdade?
N: Falando isso, saiu de novo, foi ter com os judeus e disse-lhes:
L: Não acho nele crime algum. 39 Mas é costume entre vós que pela Páscoa vos solte um preso. Quereis, pois, que vos solte o rei dos judeus?
N: 40 Então todos gritaram novamente e disseram:
G: 19 1 Não! A este não! Mas a Barrabás!
N: Barrabás era um salteador. Pilatos mandou então flagelar Jesus. 2 Os soldados teceram de espinhos uma coroa e puseram-lha sobre a cabeça e cobriram-no com um manto de púrpura. 3Aproximavam-se dele e diziam:
G: Salve, rei dos judeus!
N: E davam-lhe bofetadas. 4 Pilatos saiu outra vez e disse-lhes:
L: Eis que vo-lo trago fora, para que saibais que não acho nele nenhum motivo de acusação.
N: 5 Apareceu então Jesus, trazendo a coroa de espinhos e o manto de púrpura. Pilatos disse:
L: Eis o homem!
N: 6 Quando os pontífices e os guardas o viram, gritaram:
G: Crucifica-o! Crucifica-o!
N: Falou-lhes Pilatos:
L: Tomai-o vós e crucificai-o, pois eu não acho nele culpa alguma.
N: Responderam-lhe os judeus:
G: 7 Nós temos uma lei, e segundo essa lei ele deve morrer, porque se declarou Filho de Deus.
N: 8 Estas palavras impressionaram Pilatos. 9 Entrou novamente no pretório e perguntou a Jesus:
L: De onde és tu?
N: Mas Jesus não lhe respondeu. 10 Pilatos então lhe disse:
L: Tu não me respondes? Não sabes que tenho poder para te soltar e para te crucificar?
N: 11 Respondeu Jesus:
P: Não terias poder algum sobre mim, se de cima não te fora dado. Por isso, quem me entregou a ti tem pecado maior.
N: 12 Desde então Pilatos procurava soltá-lo. Mas os judeus gritavam:
G: Se o soltares, não és amigo do imperador, porque todo o que se faz rei se declara contra o imperador.
N: 13 Ouvindo estas palavras, Pilatos trouxe Jesus para fora e sentou-se no tribunal, no lugar chamado Lajeado, em hebraico Gábata. 14 Era a Preparação para a Páscoa, cerca da hora sexta. Pilatos disse aos judeus:
L: Eis o vosso rei!
N: 15 Mas eles clamavam:
G: Fora com ele! Fora com ele! Crucifica-o!
N: Pilatos perguntou-lhes:
L: Hei de crucificar o vosso rei?
N: Os sumos sacerdotes responderam:
G: Não temos outro rei senão César!
N: 16 Entregou-o então a eles para que fosse crucificado. Levaram então consigo Jesus. 17 Ele próprio carregava a sua cruz para fora da cidade, em direção ao lugar chamado Calvário, em hebraico Gólgota. 18 Ali o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio.19Pilatos redigiu também uma inscrição e a fixou por cima da cruz. Nela estava escrito: “Jesus de Nazaré, rei dos judeus”. 20 Muitos dos judeus leram essa inscrição, porque Jesus foi crucificado perto da cidade e a inscrição era redigida em hebraico, em latim e em grego. 21 Os sumos sacerdotes dos judeus disseram a Pilatos:
G: Não escrevas: “Rei dos judeus”, mas sim: “Este homem disse ser o rei dos judeus”.
N: 22 Respondeu Pilatos:
L: O que escrevi, escrevi.
N: 23 Depois de os soldados crucificarem Jesus, tomaram as suas vestes e fizeram delas quatro partes, uma para cada soldado. A túnica, porém, toda tecida de alto a baixo, não tinha costura. 24Disseram, pois, uns aos outros:
G: Não a rasguemos, mas deitemos sorte sobre ela, para ver de quem será.
N: Assim se cumpria a Escritura: “Repartiram entre si as minhas vestes e deitaram sorte sobre a minha túnica”. Isso fizeram os soldados. 25 Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. 26 Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe:
P: Mulher, eis aí teu filho.
N: 27 Depois disse ao discípulo:
P: Eis aí tua mãe.
N: E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa. 28 Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para se cumprir plenamente a Escritura, disse:
P: Tenho sede.
N: 29 Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram de vinagre uma esponja e, fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca. 30 Havendo Jesus tomado do vinagre, disse:
P: Tudo está consumado.
N: Inclinou a cabeça e rendeu o espírito.
(Todos se ajoelham em silêncio)
N: 31 Os judeus temeram que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque já era a Preparação e esse sábado era particularmente solene. Rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas e fossem retirados. 32Vieram os soldados e quebraram as pernas do primeiro e do outro, que com ele foram crucificados. 33 Chegando, porém, a Jesus, como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas, 34 mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água.35 O que foi testemunha desse fato o atesta (e o seu testemunho é digno de fé, e ele sabe que diz a verdade), a fim de que vós creiais. 36 Assim se cumpriu a Escritura: “Nenhum dos seus ossos será quebrado”. 37 E diz em outra parte a Escritura: “Olharão para aquele que transpassaram”.38 Depois disso, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus, mas ocultamente, por medo dos judeus, rogou a Pilatos a autorização para tirar o corpo de Jesus. Pilatos permitiu. Foi, pois, e tirou o corpo de Jesus. 39Acompanhou-o Nicodemos (aquele que anteriormente fora de noite ter com Jesus), levando umas cem libras de uma mistura de mirra e aloés. 40 Tomaram o corpo de Jesus e envolveram-no em panos com os aromas, como os judeus costumam sepultar. 41 No lugar em que ele foi crucificado havia um jardim, e no jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda fora depositado. 42 Foi ali que depositaram Jesus por causa da Preparação dos judeus e da proximidade do túmulo.
Palavra da Salvação.