sábado, 18 de fevereiro de 2012

CARNAVAL DE BEZERROS É NOTA 10





PLANEJAMENTO

BLOCO CAIC FOLIA DA SHOW NAS RUAS DE TAQUARITINGA


   A Escola Municipal Francisca Moura Pereira da Silva - CAIC, comemorou o carnaval 2012 durante o dia 17 de fevereiro , com muita alegria onde os alunos se confraternizaram na creche e na quadra e dançaram   ao som de músicas carnavalescas e da atualidade, e depois do lanche o bloco " CAIC FOLIA "  subiu as ruas de Taquaritinga do Norte com muita alegria contagiando os moradores que pularam carnaval ao som do frevo, ex-alunos e pais de alunos também participaram com muita alegria, a Secretária de Educação Ilka Paloma se fez presente e acompanhou o bloco durante todo percurso e desceu para escola juntamente com os alunos onde a festa continuou na escola durante toda manhã, a festa se dividiu em três pólos na creche os pequeninos deram um show de criatividade, na quadra os alunos do Ensino Fundamental tomaram conta com muito frevo no pé, e na praça do estudante que ficou lotada de alunos do Ensino Fundamental II que fizeram a sua festa, os pequeninos da cheche também saíram com seu bloco pela escola animando mais ainda a festança.
   " É muito gratificante ver a alegria dos nossos alunos, eles sempre nos orgulham , hoje eles tem alegria e orgulho de ser "CAIC" eles e que fizeram essa grandiosa festa, nunca o bloco da escola tinha saído pelas ruas, foi muito bonito o que eles fizeram mostraram muita alegria e disposição, agradeço a toda equipe da escola e aos pais e alunos que nos deram essa grande alegria " completou, Marcos Augusto, diretor da escola.










UNIÃO HISTÓRICA PODE ACONTECER EM BELO JARDIM


SENADOR ARMANDO MONTEIRO PODE UNIR CINTRA GALVÃO, MARCO COCA COLA E MENDONÇA FILHO EM BELO JARDIM

 80 anos – A festa dos 80 anos do ex-deputado Cintra Galvão (PTB), em Belo Jardim, foi adiada de 3 para 10 de março. Ele é pré-candidato a prefeito com apoio do senador Armando Monteiro (PTB). 
Mas já se especula na cidade que poderá compor-se com o prefeito Marco Coca-Cola (DEM) devido à aproximação, cada vez maior, do senador com o deputado Mendonça Filho.

Fonte: Inaldo Sampaio

A VOZ DO POVO

'PÂNICO' ABANDONA REDE TV! E FECHA COM A BANDEIRANTES.


De acordo com o blog Pronto, Falei, o programa 'Pânico' vai trocar a Rede TV! pela Bandeirantes. A notícia estourou na manhã desta quinta-feira (16) e os diretores da Bandeirantes já fecharam contrato com a trupe de humoristas, que estreia na emissora em março.

Segundo Gui Barros, o 'Pânico' não terá que pagar multa por rescisão de contrato, pois a Rede TV! infringiu umas das cláusulas ao atrasar o pagamento dos integrantes. Na Band, o programa terá mesmo formato e horário, mas talvez alguns quadros sejam inéditos.

Desfalcada, a Rede TV! ainda não decidiu o que colocará na grade no domingo à noite. Com 'CQC' e 'Pânico', a Band provavelmente deve liderar o seguimento de humor na TV em 2012. E agora, Globo?

(Folha.com)

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Sport faz seu baile na casa do Santa Cruz



Com gols de Jheimy, Marcelinho Paraíba e Milton Júnior, Leão dá boas vindas ao carnaval e leva a melhor no Arruda com mais de 35 mil pessoas

Por GLOBOESPORTE.COMRecife
Santa Cruz e Sport mostraram nesta quinta-feira por que fazem um jogo chamado Clássico das Multidões. Mesmo com o Recife já voltado para o Carnaval, repleto de festas por todos os cantos da cidade, mais de 35 mil pessoas compareceram ao Arruda para conferir o duelo entre rubro-negros e tricolores. E os visitantes saíram felizes de campo com a vitória do Leão por 3 a 1. Com o resultado, o Sport avança a 20 pontos, chega à terceira colocação no Estadual 2012 e ainda vê o rival ficar fora do G-4 com os mesmos 17 pontos de antes do jogo.
O duelo entre Santa Cruz e Sport começou bem antes da bola rolar. Em uma 'guerrilha psicológica' com o adversários, os treinadores Zé Teodoro (Tricolor) e Mazola Júnior (Rubro-negro) retardaram o quanto puderam a escalção de seus times. Com a divulgação, veio a surpresa: os donos da casa investiram numa formação bastante ofensiva, com destaque para Dênis Marques. Já o Leão promoveu a estreia do atacante Jael. Mas o duelo de ex-flamenguistas terminou sem que eles balançassem as redes. Os gols da partida foram assinalados por Jheimy, Marcelinho Paraíba, Milton Júnior (Sport) e André Oliveira (Santa Cruz).
Na próxima rodada, que só ocorre na Quarta-feira de Cinzas, o Santa Cruz vai até o Sertão enfrentar o Petrolina no estádio Paulo Coelho às 20h. Um dia depois, o Sport receberá o Central na Ilha do Retiro com jogo também marcado para às 20h. Não haverá rodada no fim de semana devido ao carnaval.
Santa Cruz x Sport (Foto: Aldo Carneiro)Clássico entre Santa Cruz  e Sport foi marcado por muita vontade nas jogadas (Foto: Aldo Carneiro)
Disposição marca início da partida

O clássico começou bastante aberto. Aos seis minutos, surgiu o primeiro chute a gol. De fora da área, Jael arriscou, mas a bola subiu muito e foi para fora, sem assustar o goleiro tricolor Diego Lima, que substituiu o titular Tiago Cardoso. Aos 11 minutos o Sport deu um presente para o Santa quando o zagueiro Tobi derrubou o atacante Flávio Caça-Rato perto da meia-lua. Na cobrança, porém, Luciano Henrique, ex-jogador rubro-negro, chutou em cima da barreira.
Santa Cruz x Sport (Foto: Aldo Carneiro)Dênis Marques foi 'caçado' em campo
(Foto: Aldo Carneiro)
Depois desse lance, o jogo ficou concentrado no meio-campo, com muitas faltas. O Santa Cruz só voltaria a arriscar aos 17 minutos, quando o zagueiro Éverton Sena arriscou de longe e a bola passou pelo lado esquerdo da meta rubro-negra. Por falar no beque, ele cumpriu novamente a função de 'carrapato' de Marcelinho Paraíba, marcando sempre de perto.

A torcida do Santa Cruz quase soltou o grito de gol aos 22 minutos, quando Luciano Henrique chutou na entrada da área e a bola passou raspando o travessão do goleiro Magrão. Aos 28 minutos, o Tricolor vacilou na saída de bola e Marcelinho Paraíba conseguiu puxar o contra-ataque, tocando para Jael. De frente para o gol, o ex-flamenguista bateu em cima do goleiro Diego Lima e perdeu a melhor chance do Leão até o momento. Pouco depois, o atacante rubro-negro recebeu cartão amarelo por simular um pênalti.

Marcelinho Paraíba discute com Zé Teodoro

Por volta dos 30 minutos, o jogo começou a ficar tenso com muitas discussões em campo, faltas e empurra-empurra. O ápice ocorreu aos 35 minutos, quando Marcelinho Paraíba bateu boca com o técnico Zé Teodoro na beira do campo. Aos 38 minutos, foi a vez de Carlinhos Bala se envolver em uma discussão com o árbitro Ricardo Tavares. O jogador tricolor recebeu cartão amarelo. Após ser peitado literalmente por Bala, o juiz chegou a colocar a mão no bolso para puxar o vermelho, mas desistiu no meio do caminho.

Quando parecia que o jogo ficaria nas discussões entre os jogadores, Jheimy mudou o placar da partida. Aos 43 minutos, Moacir rolou a bola para Marquinhos Paraná e o jogador cruzou na medida para o atacante do Sport subir em meio aos zagueiros do Santa Cruz e decretar 1 a 0 para o Leão.
Santa Cruz x Sport - Jheimy (Foto: Aldo Carneiro)Jheimy comemora gol feito aos 43 minutos da etapa inicial (Foto: Aldo Carneiro)
Sport segura Santa Cruz e amplia o placar

6º Congresso da UMADESC – União da Mocidade da Assembléia de Deus em Santa Cruz do Capibaribe


Assembléia de Deus em Santa Cruz do Capibaribe promove o 6º Congresso da UMADESC – União da Mocidade da Assembléia de Deus em Santa Cruz do Capibaribe



Com tema “Não haja Silencio em vós!”, o 6º Congresso de Jovens da Assembléia de Deus em Santa Cruz, inicia nesta sexta-feira (17) à noite no cabana clube de Santa cruz, às 18:30h, e vai até a terça-feira (21).

A previsão é de que o evento receba aproximadamente 7.000 mil pessoas por noite, além das 600 vozes que compõem o Grande Coral, formado por jovens da Assembléia de Deus em Santa Cruz do Capibaribe que entoará louvores durante todos os dias do evento. Nesta Sexta, o Pastor Genival Bento de Alagoas, fará a ministração da Palavra de Deus.    

  O louvor fica sob a responsabilidade dos cantores: Ivonaldo Albuquerque, Salete Silva, Eliã Oliveira, Cícero Nogueira, Jair Santos e da Banda Marcial da Assembléia de Deus, caravanas vindas de varias cidades também honrarão a Deus com a presença deles no sexto Congresso da UMADESC. A transmissão do evento será feita pela Rede Brasil de Comunicação, através da 97.9 FM que abrange mas de 30 cidades, Radio Filadelfia FM 104.5 de Pão de Açúcar e pela internet WWW.radiofiladelfia.fm5.com.br.
Alberes Xavier e Equipe estará no cabana Clube durante todos os dias fazendo a cobertura da festa.


Por Alberes Xavier

AGORA SIM FICHA LIMPA É VÁLIDAI !


Por 7 votos a 4, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quinta-feira (16) que a Lei da Ficha Limpa é constitucional e valerá a partir das eleições municipais deste ano. Com isso, não disputarão eleições por pelo menos oito anos vários políticos brasileiros que renunciaram ao cargo ou foram condenados por órgãos colegiados da Justiça.

Ficha Limpa: políticos que poderiam ter problemas caso quisessem concorrer em 2012


Foto 9 de 9 - Da mesma forma que o marido, Janete Capiberibe (PSB) conseguiu se beneficiar com o fato de a Lei da Ficha Limpa não valer para 2010 e tomou posse como deputada federal em julho de 2011. Janete teve o mandato de deputada federal cassado também por suposta compra de votos nas eleições de 2002 Alan Marques/Folhapress


ENTENDA A LEI DA FICHA LIMPA

A Lei da Ficha Limpa, aprovada pelo Congresso e sancionada dia 4 de junho de 2010 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, impede, dentre outros dispositivos, a candidatura de políticos condenados por um colegiado da Justiça (mais de um juiz).

Segundo a lei, fica inelegível, por oito anos a partir da punição, o político condenado por crimes eleitorais (compra de votos, fraude, falsificação de documento público), lavagem e ocultação de bens, improbidade administrativa, entre outros.
A principal polêmica era se os condenados em segunda instância na Justiça poderiam disputar eleições. Os defensores da ideia advogaram que impossibilidade de candidatura não é pena, e sim pré-requisito. Nesse grupo ficaram o relator, Luiz Fux, Joaquim Barbosa, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Carlos Ayres Britto e Marco Aurélio de Mello.

Os críticos afirmaram que a Ficha Limpa anularia a presunção da inocência até o julgamento final. Nesse grupo, ficaram Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Celso de Mello e o presidente da Corte, Cezar Peluso.

"A lei é um avanço. Nossas diferenças são contingenciais", disse Peluso ao fim da sessão.
Nesta quinta-feira (16), os ministros Marco Aurélio de Mello, Ricardo Lewandowski e Carlos Ayres Britto se somaram a Luiz Fux, Joaquim Barbosa, Rosa Weber e Cármen Lúcia na defesa do mecanismo que barra candidatos condenados por órgãos colegiados da Justiça. Celso de Mello e Gilmar Mendes divergiram do relator e se juntaram a Dias Toffoli, alegando que a presunção de inocência até o julgamento final é afetada pela lei.
Sergio Lima/Folhapress
Uma pessoa que desfila pela passarela quase inteira do Código Penal, ou da Lei de Improbidade Administrativa, pode se apresentar como candidato?
Ministro Ayres Britto
No voto decisivo, o ministro Ayres Britto afirmou que a Lei da Ficha Limpa "está em total compatibilidade" com preceitos constitucionais. Segundo ele, a Constituição brasileira deveria ser mais dura no combate à imoralidade e à improbidade. “Porque a nossa história não é boa. Muito pelo contrário, a nossa história é ruim”, disse. Para o vice-presidente da Corte, o mecanismo visa "mudar uma cultura perniciosa, deletéria, de maltrato, de malversação da coisa pública, para implantar no país o que se poderia chamar de qualidade de vida política, pela melhor seleção, pela melhor escolha dos candidatos, candidatos respeitáveis”.

Crítico da aplicação da lei nas eleições de 2010, o ministro Marco Aurélio mudou de ideia e acompanhou a maioria vencedora até o momento, mas não admitiu a aplicação da lei para candidatos que seriam barrados por fatos acontecidos antes da aprovação da lei. "Vamos consertar o Brasil de forma prospectiva, não de forma retroativa", disse.

O ministro Lewandowski, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), repetiu que a exigência de moralidade na vida pública deve se sobrepor ao direito individual de ser considerado inocente até palavra final da Justiça. “Nós estamos diante de uma ponderação de valores, temos dois valores de natureza constitucional de mesmo nivel”, disse.

Outros votos

No primeiro julgamento, por 6 a 5, o Supremo decidiu que a medida não era aplicável à votação de 2010 por ter sido sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva menos de um ano antes do pleito –o que é vedado pela legislação eleitoral. Desta vez, ao contrário do que ocorreu no início de 2011, Fux votou a favor da aplicação. Weber, que substituiu outra defensora da lei no primeiro julgamento, a ex-ministra Ellen Gracie, também deu seu apoio.

O Supremo voltou a discutir o assunto após pedido de vista do ministro Dias Toffoli, feito em dezembro. Os três processos que colocaram a vigência da lei em dúvida começaram a ser debatidos em novembro de 2011. O primeiro de dois pedidos de vista foi feito por Barbosa, sob a justificativa de que a Corte ainda estava desfalcada de um ministro após a saída de Ellen. Weber só tomou posse neste ano.

Levada ao Congresso por iniciativa popular, a lei pesou sobre vários candidatos nas eleições de 2010. O mecanismo prevê inelegibilidade para políticos condenados na Justiça, mesmo sem decisão final, e para os que renunciaram ao cargo para escaparem de cassações. Foram os casos do ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC) e dos senadores Jader Barbalho (PMDB-PA) e João Capiberibe (PSB-AP), entre outros.

Histórico

No voto mais esperado do julgamento, a ministra Rosa Weber afirmou que não há empecilho para que um candidato se torne inelegível antes de ser condenado de forma definitiva –exatamente conforme o mecanismo prevê. “A Lei da Ficha Limpa foi gestada no ventre moralizante da sociedade que está agora a exigir dos poderes instituídos um basta”, afirmou. “Inelegibilidade não é pena. E aqui o foco é a proteção da legitimidade das eleições e da soberania popular.”

Primeiro ministro a votar contra a iniciativa, Dias Toffoli afirmou que a lei da Ficha Limpa tem a “pior redação legislativa dos últimos tempos”. Foi acompanhado por comentários enfáticos de Gilmar Mendes. “A Corte pode decidir contra a opinião popular. Se não faríamos plebiscito toda hora e alteraríamos a Constituição. A pena de morte seria aprovada. O modelo contramajoritário serve para defender o indivíduo de si mesmo”, disse.

Em seu relatório, lido no ano passado, Fux considerou problemática a aplicação da lei para casos de renúncia com objetivo de evitar cassações, mas admitiu que condenações em órgãos colegiados servem para barrar candidaturas. Depois de pedir vistas, o ministro Joaquim Barbosa endossou o abandono de cargo como critério --esse voto e o do relator ainda dividem o apoio dos defensores da Lei da Ficha Limpa.

Tanto os defensores do mecanismo como Toffoli concordaram em um ponto: a lei não fere o princípio da irretroabilidade --que proíbe imputar crime a fatos ocorridos antes da confecção de uma determinada lei. Divergiu nesse ponto o ministro Marco Aurélio.
(Com Agência Brasil e Agência STF)

Sucesso : O Rodo da Bahia lota Praça Central de Taquaritinga do Norte no encerramento do 3° Taquaritinga Voo Livre

O último domingo ( 17/11 ) ficará marcado na memória daqueles que querem o bem de Taquaritinga do Norte, foi o último dia de atividad...