sábado, 2 de outubro de 2010

PEIDO FUMINANTE

silvio santos candidato a presidente


Em novembro de 1989, com a campanha eleitoral para ao governo do estado se São Paulo já em andamento, tentou ser candidato a presidente pelo pequeno Partido Municipalista Brasileiro, no lugar do candidato do partido, o pastor evangélico Armando Corrêa. Também se cogitou a renúncia do candidato Aureliano Chaves, do PFL, um partido maior e mais poderoso, para que Silvio o substituísse. Silvio chegou a fazer algumas gravações para a propaganda eleitoral, pedindo votos para o número 26, do PMB, com insistência, pois não haveria tempo para mudar o nome impresso nas cédulas de votação. A alguns dias da eleição, Silvio Santos teve seu registro de candidatura impugnado pelo Tribunal Superior Eleitoral, por irregularidades no registro do PMB. Silvio filiou-se ao PFL e ensaiou participar de outras eleições, mas as brigas entre grupos políticos e os acordos e negociações inerentes à política fizeram Silvio continuar cuidando exclusivamente de seus negócios.

NOSSAS APOSTAS

NA NOSSA BOLA DE CRISTAL AS COISAS VÃO FICAR ASSIM :

EDSON VIEIRA : ULTRAPASSA OS 40 MIL VOTOS E SERÁ ELEITO

ZÉ AUGUSTO : TERÁ 35 MIL VOTOS E DIFICILMENTE SERÁ ELEITO


DIOGO MORAIS : CHEGARÁ PERTO DOS 40 MIL E TEM GRANDES CHANCES DE SER ELEITO



EDUARDO DE MATOS : TEM GRANDES CHANCES A HÁ QUEM DIGA QUE ELE PRESISA SO DE 19 MIL VOTOS , SE SO PRESISAR DISSO MESMO JÁ ESTÁ ELEITO

Tracking Vox Populi aponta vitória de Dilma Rousseff no primeiro turno


Redação Carta Capital

2 de outubro de 2010 à

Um dia antes da eleição, em levantamento diário publicado por Vox/iG/Band, petista registra 53% dos votos válidos

A pesquisa diária Tracking, do Instituto Vox Populi, mostra neste sábado 2, um dia antes da votação, que Dilma Rousseff (PT) se manteve na liderança, com 47% dos votos totais, contra 26% de José Serra (PSDB) e 14% de Marina Silva (PV). Indecisos ainda somam 8% e brancos e nulos 4%. Dilma e Serra oscilaram negativamente um ponto percentual em relação ao levantamento da sexta-feira 1. Marina teve o seu maior crescimento, ao subir de 12% para 14%. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais.

Nos votos válidos, a petista registra 53%, o tucano 30% e a verde 16%. Segundo esses números, Dilma ganharia a corrida presidencial já no primeiro turno.

A primeira pesquisa divulgada pelo instituto Vox Populi em parceira com o portal iG e o canal de televisão Bandeirantes, em 1 de setembro, apresentou Dilma com 51%, Serra com 25% e Marina 9%. Desde então o instituto publicou diariamente a amostra que leva em conta 2.000 entrevistas, com uma renovação de 500 entrevistados a cada dia .

Filha de ex-prefeito de Águas Belas sofre atentado

A filha de Numeriano Martins, ex-prefeito de Águas Belas, Nely Martins e seu marido Thiago Martins foram vítimas de atentado na madrugada deste sábado (2), na cidade do Sertão do Estado.
De acordo com a polícia, o casal estava em uma carro quando vários disparos de arma de fogo foram feitos contra o veículo em que eles estavam.
A polícia não soube precisar quantas pessoas efetuaram os disparos nem a motivação do atentado. O casal não ficou ferido porque conseguiu sair do carro correndo. Até o momento ninguém foi preso.
 O ex-prefeito Numeriano Martins governou a cidade entre 2004 e 2008.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

STF derruba exigência de dois documentos para votar

Por 8 votos contra 2, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira que a falta do título eleitoral não poderá impedir o eleitor de votar este domingo, segundo o Estadão. A ministra Ellen Gracie pediu a palavra após o fim da votação para esclarecer que seu voto, acompanhado pela maioria dos ministros, não extingue o título de eleitor. A maioria dos ministros acatou ação do PT contrária à obrigatoriedade de dois documentos. A avaliação é que o documento com foto já é suficiente para comprovar a veracidade daquele que irá proferir seu voto, já que no local de votação e na própria urna já estão presentes as informações do eleitor.

O julgamento foi suspenso na última quarta-feira, após o ministro Gilmar Mendes ter pedido vista do caso. Ele negou, em plenário, motivação política para fazer o pedido ontem. 'Jamais me deixei pautar por interesses político-partidários', disse Mendes, referindo-se à notícia de que teria pedido vista depois de ter recebido telefonema do candidato à Presidência da República José Serra (PSDB).

Diogo Moraes realiza comício de encerramento com uma grandiosa festa



O ultimo comício de Diogo Moraes, candidato a deputado estadual pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro), foi realizado ontem (30), em São Domingos (Brejo da Madre de Deus).
Após uma gigantesca carreata pelas ruas de Santa Cruz do Capibaribe, que coloriu as ruas da cidade de vermelho e amarelo, com muita alegria e eufóricas demonstrações de carinho, respeito e admiração pelo jovem candidato.
O evento teve a participação dos santacruzenses, Fernando Aragão, Presidente da Câmara Municipal, Galego de Mourinha e Dimas Dantas, vereadores, Rui Medeiros, secretário municipal, e várias outras lideranças da cidade. Além do Prefeito de Taquaritinga do Norte, Evilásio, as grandes lideranças políticas de Toritama, Jataúba e Brejo da Madre de Deus, lideradas pelo Amaralinho de Ouro, Roberto Asfora.
O Presidente da Câmara de Vereadores, lembrou a “importância de candidato jovens, como Diogo, comprometidos com um trabalho sério. Um jovem capacitado para ajudar Pernambuco a continuar o seu desenvolvimento”, asseverou Aragão.
Roberto Asfora afirmou que “é importante que Diogo seja eleito, um jovem competente, honesto, que ajudará o Brejo a se desenvolver, trabalhará por toda a região, ajudando Pernambuco, nesta fase de crescimento com qualidade”, enfatizou Asfora.
Diogo reafirmou o seu compromisso de buscar as melhores formas de desenvolvimento toda a região. Foi parabenizado pelos correligionários e lideranças presentes.
Assessoria da campanha

Em palanque de Mercadante, Lula faz último comício da campanha

'Não temos que aceitar nenhuma provocação nesses dias', diz presidente.
Ato em São Bernardo do Campo reuniu chapa majoritária do PT em SP.

Entre os candidatos ao Senado Netinho e Marta Suplicy, o presidente Lula com máscara de Mercadante em comício nesta quinta (30)
Entre os candidatos ao Senado Netinho (PCdoB) e
Marta Suplicy (PT), o presidente Lula com máscara
de Aloizio Mercadante em comício nesta quinta (30)
(Foto: Cesar Ogata/Divulgação)
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na noite desta quinta-feira (30), em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) de seu último comício de campanha no primeiro turno.
Com a candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) no Rio de Janeiro para o debate entre presidenciáveis da TV Globo, Lula subiu no palanque de Aloizio Mercadante, candidato petista ao governo de São Paulo.
O presidente dedicou seu discurso a exaltar realizações de seu governo. Lendo dados em um papel, citou indicadores como desemprego, criação de empregos formais e renda do trabalhador para contrapor a gestão do PT no Planalto ao governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB, 1995-2002).
"O Brasil vivia assustado com o FMI [Fundo Monetário Internacional]. Hoje uma coisa que me dá orgulho: não só a gente não deve nada ao FMI como eles devem US$ 14 bilhões para a gente", afirmou o presidente, repetindo argumento comum em seus discursos e nos de Dilma.
O presidente pediu votos para Mercadante e se referiu a Geraldo Alckmin (PSDB), rival do petista na disputa estadual, como "sujeito".
"Acho que hoje, Aloizio, nós temos garantido o segundo turno [na eleição em SP]. E o segundo turno é olho no olho. Em 2006 fui para o segundo turno com esse sujeito que está disputando com você. E o dado concreto é que cresci 12 milhões de votos e ele perdeu 3 milhões de votos", disse Lula.
O presidente também citou rapidamente a decisão desta quinta (30) do Supremo Tribunal Federal que derrubou, em ação movida pelo PT, a exigência de apresentar dois documentos no dia da votação.
"Hoje houve uma decisão judicial e com só um documento com fotografia a pessoa pode votar", afirmou o presidente, que nesta campanha dedicou trechos de discursos a orientações sobre documentos necessários para votar.
Lula afirmou ao público que "não temos que aceitar nenhuma provocação nesses dias" e pediu votos para Dilma somente em sua última intervenção.
"Nós levamos cinco séculos para votar em um metalúrgico, e depois de eleger um metalúrgico vamos eleger uma mulher presidente da República nesse país", afirmou.
Netinho aponta motivação política em ação da polícia em sua casa
Candidato ao Senado na chapa do PT em São Paulo, Netinho (PCdoB) apontou, em discurso no comício, motivação política na ação da Polícia Civil realizada em sua casa na quarta-feira (28).
A polícia paulista abriu inquérito para apurar se Netinho omitiu bens em sua declaração à Justiça Eleitoral. O candidato vive em uma casa avaliada em cerca de R$ 2 milhões em um condomínio na Grande São Paulo, mas não declarou o imóvel. A polícia diz ter estado no local para fazer fotos externas.
"Essa semana foram na minha casa com a polícia, porque falaram que tem uma dívida fiscal. A polícia invadiu minha casa, mandou abrir. [...] Tudo isso pelo seguinte: deve estar incomodando o negrão que vai para o Senado. E nós vamos incomodar mais", disse Netinho, que apontou "emparelhamento" (aparelhamento) do estado pelo PSDB.
Em discurso, Lula também fez menção ao episódio. "Do que você foi vítima hoje eu sou vítima há muito tempo. Não permita que a agressao que sua família sofreu seja motivo para você baixar a cabeça."

Diogo em varias rádios

O candidato à Deputado Estadual, Diogo Moraes (PSB), concedeu entrevistas às rádios da região nesta quarta-feira (29), expondo as suas propostas de campanha na Rádio Filadélfia (Pão de Açúcar), Rádio Jataúba FM (Jataúba), Rádio 101 FM (Santa Cruz do Capibaribe).
Em todas as rádios vários ouvintes enviaram perguntas que, devido à grande quantidade, tiveram que ser sorteadas para que o jovem candidato pudesse responder. Durante a entrevista o candidato falou sobre os diversos apoios que recebe em Santa Cruz do Capibaribe e nas cidades vizinhas, e afirmou ser o legítimo representante do governo do estado e da Frente Popular, na região, junto com Armando Monteiro, Humberto Costa e Eduardo Campos.
Ao final da tarde, Diogo Moraes participou da procissão de padroeiro de Santa Cruz do Capibaribe, acompanhado pelo Presidente da Câmara de Vereadores Fernando Aragão, os vereadores Galego de Mourinha, Dimas Dantas e o secretário municipal, Rui Medeiros.

A última marcha


Leandro Fortes

1 de outubro de 2010


A pouco mais de uma semana das eleições, o núcleo da campanha do candidato do PSDB, José Serra, debatia-se com a possibilidade ou não de usar, no horário gratuito da tevê, um vídeo de terror eleitoral criado no melhor estilo do cineasta Zé do Caixão para fazer de cada eleitor brasileiro uma Regina Duarte em pânico. Na peça, veiculada na internet, pergunta-se se Dilma Rousseff será capaz de segurar os radicais do PT, “o partido que não gosta da imprensa”, representados por cães da raça rottweiler. Um dos pontos altos da propaganda mostra um exemplar da revista Veja em chamas.

A dúvida sobre a exibição não era só de ordem “marqueteira” (ataques desse naipe funcionam ou não?), mas jurídica. A lei eleitoral proíbe “efeitos especiais” na campanha, entre eles colocar atores para interpretar personagens reais – no caso Lula e Dilma.

O comercial tucano coroa um momento singular da vida política brasileira. Após o presidente da República reclamar do comportamento da mídia (reportagem à pág. 40), que, segundo ele, age como partido político, uma reação capitaneada pelos meios de comunicação fez lembrar as marchas que clamavam pelo golpe militar em 1963 e 1964. O mais badalado evento, um ato na Faculdade de Direito do Largo São Francisco precisou arregimentar alunos às pressas para formar um quórum de 150 participantes e propiciar a foto que os jornais estampariam no dia seguinte.

Chamado de “ato contra o autoritarismo” e saudado como reação indignada da “sociedade civil”, o ato reuniu, em sua essência, militantes e simpatizantes do PSDB, entre eles ex-ministros do governo FHC, como José Gregori e José Carlos Dias. O ex-comuna Ferreira Gullar e o historiador Marco Antonio Villa, que integram um pequeno grupo de “intelectuais” sempre dispostos a corroborar as críticas fáceis e os lugares-comuns. Talvez por isso o movimento tenha repetido com tanta diligência e exatidão os pensamentos de seu mentor, FHC. Lula foi comparado a Mussolini, Luís XIV e Hugo Chávez. Faltaram citações a Stalin, Fidel Castro, Hitler e ao próprio Asmodeu, mas deve ter sido por falta de tempo.

Em reação, na quinta 23, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé promoveu, na sede do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, ato contra o que chamaram de “golpe midiático”. Mas, ao contrário das alvíssaras dedicadas ao evento no Largo São Francisco, a manifestação dos movimentos sociais foi retratada nos meios de comunicação como uma reunião patrocinada pelo governo e o PT com viés autoritário. Como se vê, quem se apresenta como democrata pretende, no fundo, monopolizar a liberdade de expressão.

É tal o anseio por liberdade dessa turma, aliás, que vale até recorrer aos milicos de pijama do Clube Militar do Rio de Janeiro. Reduto de notórios democratas, como é de conhecimento geral, o clube sediou, também na quinta 23, debate intitulado “A democracia ameaçada: restrições à liberdade de expressão”. Participaram os jornalistas Merval Pereira, de O Globo, e Reinaldo Azevedo, blogueiro da revista Veja, além do diretor de assuntos legais da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Rodolfo Machado Moura. Não se sabe quando a liberdade de imprensa passou a preocupar tanto os aposentados das casernas, que nunca esconderam as saudades da “gloriosa revolução” que calou jornalistas e torturou e matou seus opositores. O Brasil nunca esquecerá a contribuição desse grupo ao avanço da nossa democracia.

Quem observa a distância não duvidaria em definir como sanatórios certos ambientes do País. A partir de algumas denúncias concretas, cuja apuração rigorosa e completa é absolutamente necessária, envenenou-se o ar na reta final da campanha. Embora a maioria da população não compartilhe desses sentimentos e esteja alheia às disputas pelo poder, o clima revela mais uma vez a dificuldade de uma parcela substancial da chamada “elite” de compreender a realidade à sua volta.

A enxurrada de denúncias, algumas fundamentadas e outras não, formou um repasto. Novas acusações substituem as anteriores antes mesmo de os fatos terem sido esclarecidos. Há menos de um mês, o que mobilizava a campanha de Serra era a criminosa quebra de sigilo fiscal de amigos, correligionários e de sua filha Verônica. O tucano, de início, acusou a adversária Dilma Rousseff de participação no crime. Como o caso não rendeu os frutos eleitorais esperados, a oposição abandonou a estratégia. Sem a pressão do jogo político, a apuração policial caminha cada vez mais para demonstrar que se tratou de crime comum, a comprovar a notória suspeita de que a Receita Federal virou um balcão de negócios no qual se negociam impunemente os dados dos cidadãos que a autarquia deveria preservar.

Sem condições de culpar a candidata governista, partiu-se para o segundo tiro: as denúncias de nepotismo e tráfico de influência a envolver a ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, principal assessora de Dilma Rousseff no governo, e seus parentes. Desta vez, apesar de a acusação central não ter sido comprovada até o momento, o pagamento de propina de 5 milhões de reais que iriam parar na “campanha eleitoral”, a consistência de várias das acusações provocou um efeito dominó. Erenice, seus parentes e outros envolvidos foram obrigados a deixar postos no governo. O escândalo colocou Dilma na defensiva e aumentou a esperança de um segundo turno, ainda que os números continuem a indicar o desfecho das eleições em 3 de outubro.

Em todos os casos, falta o nexo causal entre Dilma e o lobby praticado pelos filhos de Erenice. Foi a vez então de mirar em Franklin Martins, ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Martins, ex-guerrilheiro que ajudou a sequestrar, durante a ditadura, o embaixador dos Estados Unidos Charles Elbrick, também é ex-diretor da sucursal de Brasília do jornal O Globo e ex-comentarista da TV Globo. Desde que virou ministro, em 2007, passou a encarnar o papel de algoz na visão dos grandes grupos empresariais do setor de comunicação. Aos olhos da mídia hegemônica, o jornalista cometeu ao menos quatro pecados mortais: viabilizou a criação da TV Brasil; estimulou a convocação da 1ª Conferência Nacional de Comunicação Social (Confecom); democratizou a distribuição de verbas publicitárias do governo; e, o mais grave de todos, ousou criar, em julho passado, uma comissão interministerial para estabelecer novo marco regulatório para as concessões públicas de telecomunicação e radiodifusão no Brasil. O relatório final sobre o assunto ficará pronto em novembro.

O ministro logo descobriu que ninguém mete a mão impunemente em um vespeiro desse tamanho. Na terça 21, o jornal O Estado de S. Paulo destacou, na primeira página, que um filho de Franklin Martins, o também jornalista Carlos Martins, trabalhava em uma empresa, a Tecnec/Rede TV, contratada pela Empresa Brasil de Comunicação – apresentada como “a TV do Lula” – por 6,2 milhões de reais, em dezembro de 2009. O fato de ter sido uma escolha por licitação, pelo critério de menor preço, não fez nenhuma diferença. No outro dia, a mídia de sempre seguiu a tocar o tambor em cima do novo “escândalo”. Antes, a NBr, tevê estatal ligada à EBC, havia sido “acusada” de filmar a presença de Lula nos comícios de Dilma. Ou seja, tentou-se criminalizar uma atribuição funcional da emissora, a de fazer qualquer registro histórico do presidente da República, sem a obrigação de divulgá-lo.

Assim, também para atingir o governo, há duas semanas um homem ainda não identificado se dirigiu à Procuradoria de Defesa do Cidadão, do Ministério Público Federal no Distrito Federal, para fazer uma “denúncia”: a Secom destinaria “vultosas” quantias em dinheiro, em forma de publicidade, para a revista CartaCapital para apoiar Dilma Rousseff.

Em tempo recorde a “denúncia” foi repassada à Procuradoria Regional Eleitoral da República, em Brasília, e em seguida mandada para as mãos de Sandra Cureau, vice-procuradora-geral eleitoral, por se tratar de tema referente à eleição presidencial.

Doutora Cureau (pronuncia-se “quirrô”, como ela faz questão de frisar) é uma senhora de aparência cândida, de olhos pequenos e azulados, emoldurados por finíssimas sobrancelhas, sempre muito arqueadas. Foi colega de classe, no Rio Grande do Sul, do ministro da Defesa, Nelson Jobim, e da ministra Ellen Gracie, do Supremo Tribunal Federal. Desde que assumiu o cargo, tem sido particularmente rígida quando o assunto é eleição presidencial. Partiu dela a decisão de multar o presidente Lula em ao menos quatro oportunidades por “campanha antecipada” a favor de Dilma. Em nome dos fatos, diga-se que as multas têm mais a ver com a rígida legislação eleitoral brasileira do que com recônditas intenções da procuradora.

Mas também em nome dos fatos é preciso dizer que Sandra Cureau, feita heroína na mídia, já usou dois pesos e duas medidas em casos semelhantes. A procuradora, em atitude pouco educada, chegou a recomendar a Lula que fechasse “a boca”, sob o risco de promover a cassação de registro da candidatura de Dilma Rousseff. Mas, quando o governador de São Paulo, Alberto Goldman (PPS), elogiou Serra, então pré-candidato tucano, o tratamento foi mais afável. “Não pode (Goldman), falando oficialmente como governador, dizer as coisas boas que Serra fez. Ele está indicando à população que Serra é a pessoa ideal para governar o País.”

Na sexta 17, quatro dias depois de CartaCapital denunciar a quebra de sigilo promovida pela empresa de Verônica Serra em 2001, um ofício assinado por Sandra Cureau chegou à redação da revista, em São Paulo. O ofício requisitava, num prazo de cinco dias, cópias de todos os contratos publicitários assinados com o governo federal entre 2009 e 2010. No documento não consta qualquer menção aos motivos pelos quais foram solicitadas as informações, ou a identidade do solicitante. De acordo com a assessoria de imprensa da procuradora, o cidadão que fez a denúncia em Brasília pediu para ter o nome mantido em sigilo, e assim foi feito.

A assessoria também informou que ofícios semelhantes haviam sido enviados, na mesma data, à Casa Civil da Presidência da República e ao Tribunal de Contas da União. Estranhamente, os serviços postais, tão eficientes em entregar o ofício de requerimento de informações à sede da CartaCapital, em São Paulo, não conseguiram, até o momento do fechamento desta edição, levar o mesmíssimo documento a endereços localizados em Brasília, a poucos quilômetros da Procuradoria-Geral da República. Nem a Casa Civil nem o TCU receberam qualquer ofício.

É interessante constatar que jamais houve a disposição da vice-procuradora-geral eleitoral de investigar casos fartamente documentados de utilização de recursos públicos para financiar veículos de comunicação claramente alinhados com a candidatura de Serra. Dados da Secretaria de Fazenda do Estado de São Paulo, do qual Serra foi governador até dois meses atrás, revelam que, entre 2007 e agosto de 2010, o governo tucano gastou 771 milhões de reais em publicidade, dos quais 155 milhões de reais foram direcionados apenas para revistas e jornais. Isso sem incluir os gastos feitos pelas estatais paulistas, como a Sabesp, companhia de esgoto e água de São Paulo, acusada de fazer propaganda irregular em estados tão diversos como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Maranhão, Pará e Acre.

Levantamento feito pelo blog NaMariaNews, especializado em vasculhar as relações entre a Secretaria de Educação de São Paulo com a mídia paulistana, a partir de pesquisa dos editais publicados no Diário Oficial, oferece à doutora Cureau muito mais do que uma simples denúncia anônima. O blog descobriu uma intensa relação da gestão de Serra com o Grupo Abril, fonte interminável de material usado pelo tucano em programas veiculados na tevê no horário gratuito eleitoral. Entre 2007 e 2009, somente com as aquisições de quatro publicações ditas “pedagógicas” (Nova Escola, Recreio, Guia do Estudante e Veja) o governo paulista pagou ao Grupo Civita 34,7 milhões de reais (quadro abaixo).

O Ministério Público Estadual acolheu representação do deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) e abriu um inquérito civil para apurar irregularidades, especificamente, em um desses contratos, firmado entre o governo paulista e a Editora Abril na compra de 220 mil assinaturas da Nova Escola. Apenas com essa compra, equivalente a quase 25% da tiragem total da revista em questão, a Editora Abril recebeu 3,7 milhões de reais dos cofres públicos de São Paulo. Ato contínuo, Serra também apresentou proposta curricular que obriga a inclusão, no ensino médio, de aulas baseadas no tal Guia do Estudante, também da Abril.

O blog NaMariaNews analisou ainda outros contratos entre o governo Serra e a mídia paulistana. No DO de 12 de maio de 2009, por exemplo, revela-se que o tucano comprou, por 2,7 milhões de reais, 5.449 assinaturas da Folha de S.Paulo. No DO de 15 de maio do mesmo ano, está registrado outro contrato de compra de também 5.449 assinaturas do jornal O Estado de S. Paulo, por 2,6 milhões de reais. Em 21 de maio, foi a vez das Organizações Globo serem beneficiadas pela generosidade tucana: por 1,1 milhão de reais, o governo paulista adquiriu 5.449 assinaturas da semanal Época.

E o que dizer do maior escândalo de corrupção dos últimos tempos, o chamado “mensalão do DEM”, que levou à cassação do governador José Roberto Arruda no Distrito Federal? Antes de estourarem as denúncias de corrupção, gravadas em vídeo, Arruda foi apresentado pela Veja como um exemplo de administrador eficiente e honesto. Coincidência ou não, o governo do DF havia assinado um contrato de 442,4 mil reais para a aquisição de assinaturas da revista em 15 de junho do mesmo ano. A entrevista saiu logo depois.

Na mesma data, Arruda usou expediente semelhante para garantir a compra, por 2,9 milhões de reais, de 7.562 assinaturas diárias do Correio Braziliense, o maior jornal da capital federal, a serem distribuídas, ao longo de 2009, a professores e alunos de 199 escolas do Distrito Federal. O contrato com o Correio, firmado com o então secretário de Educação do DF José Valente uma das estrelas dos vídeos de propinas gravados pelo delator Durval Barbosa, do chamado “mensalão do DEM, previa como fonte de pagamento o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, o Fundeb. Ou seja, de recurso destinado, originalmente, ao financiamento de educação básica, aí incluídos creche, pré-escola, ensino fundamental e ensino médio, além de educação de jovens e adultos.

O ex-governador do DEM também tratou de agraciar a Editora Globo com um contrato de 4,9 milhões de reais, embora não tenha sido para distribuição de revistas e jornais. Firmado com a Secretaria de Educação em 20 de março de 2009, tratava da aquisição de 239,2 mil livros “com o fito de compor o acervo bibliográfico” das 620 escolas públicas do Distrito Federal. A fonte pagadora era o salário-educação, gerido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do governo federal – aliás, onde também está hospedado o Fundeb.


Leandro Fortes

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Diogo Morais está crescendo assustadoramente em Santa Cruz, enfraquecendo ainda mais a campanha de Cecilio. Ze Augusto não está reagindo.

Diogo Morais está crescendo assustadoramente em Santa Cruz, enfraquecendo ainda mais a campanha de Cecilio. Ze Augusto não está reagindo.

Presenciei no dia de hoje(25/09) pelo que pude perceber, a maior carreata até agora de Diogo Moraes em Santa Cruz do Capibaribe. Pude perceber também algo curioso, a presença de alguns federais no que podemos chamar de salada de fruta. Carros com adesivos de Zé Augusto, Eduardo da Fonte, Wolney Queiroz, Bruno Araújo.

Guardadas as devidas proporções, pude ver também muitos carros de fora da cidade, mas também vi muitos CABECINHAS históricos de Santa Cruz do Capibaribe. Muitos mesmo, muitos inclusive com adesivos e bandeiras de candidatos a federal que não era Zé Augusto.

Essa carreata crava um grande espinho no candidato a deputado estadual Cecílio Galvão, que é o principal adversário de Diogo Moraes em Santa Cruz do Capibaribe. Podem esperar, Zé Augusto preparará alguma resposta, senão, Cecílio será uma verdadeira decepção nas urnas e aquilo que Oséas Moraes me disse no primeiro comício de Diogo se concretizará. Oseás me disse na ocasião que Diogo Moraes teria o dobro de votos de Cecílio.

deu no blog a voz do povo

Diogo Morais está crescendo assustadoramente em Santa Cruz, enfraquecendo ainda mais a campanha de Cecilio. Ze Augusto não está reagindo.

Presenciei no dia de hoje(25/09) pelo que pude perceber, a maior carreata até agora de Diogo Moraes em Santa Cruz do Capibaribe. Pude perceber também algo curioso, a presença de alguns federais no que podemos chamar de salada de fruta. Carros com adesivos de Zé Augusto, Eduardo da Fonte, Wolney Queiroz, Bruno Araújo.

Guardadas as devidas proporções, pude ver também muitos carros de fora da cidade, mas também vi muitos CABECINHAS históricos de Santa Cruz do Capibaribe. Muitos mesmo, muitos inclusive com adesivos e bandeiras de candidatos a federal que não era Zé Augusto.

Essa carreata crava um grande espinho no candidato a deputado estadual Cecílio Galvão, que é o principal adversário de Diogo Moraes em Santa Cruz do Capibaribe. Podem esperar, Zé Augusto preparará alguma resposta, senão, Cecílio será uma verdadeira decepção nas urnas e aquilo que Oséas Moraes me disse no primeiro comício de Diogo se concretizará. Oseás me disse na ocasião que Diogo Moraes teria o dobro de votos de Cecílio.

CAIC REVITALIZADO

Centro de Apoio Integrado a Criança passa por revitalização na Terra das Dálias


Há cerca de dez anos o Centro de Apoio Integrado a Criança – CAIC foi entregue aos nortetaquaritinguenses. De lá para cá, o prédio não passou por nenhuma reforma, o que vem demonstrar o desinteresse pelo patrimônio público dos que aqui governaram.

Hoje o Centro que abriga a Escola e Creche Francisca Moura Pereira da Silva e um PSF ( Posto de Saúde da Família) passa por revitalização na sua fachada, na creche e quadra de esportes. Tudo para deixar mais aconchegante e preservado o patrimônio público que é tão usufruído pelos alunos e docente bem como igrejas esportistas e entidades diversas que realizam encontros espirituais, campeonatos de futebol e basquete e demais atividades que propiciam bem estar a todos.
“Estamos revitalizando as escolas do município para darmos mais conforto e melhores condições aos nossos alunos e docentes, em contrapartida preservando o patrimônio público que é um bem de todos nós e devemos ter toda atenção, pois será usado por gerações futuras”, frisou o Prefeito José Evilásio.

DILMA JÁ MATOU DOIS

       









DILMA É MUITO PERIGOSA E MANDOU PRO BELELEU ESSES DOIS AI DE CIMA !

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Em Taquaritinga a politica esta mais embolada do que um fusca sem freio numa ladeira

Carreata do Grupo Calabar de Gravatá para Pão de Açucar

Nesta ultima semana a politica de Taquaritinga começou a esquentar , a algumas semanas nem parecia que tinha politica na cidade , agora a coisa ta diferente muitos boca pretas da Brasilia estão com Zé Augusto juntamente com o ex- vereador Mane de Serra branca e de Mendes , sem contar com alguns calabares de Pão de Açucar que tambem estão com Zé Augusto  , ja do lado calabar a misturada para Federal ta grande o Ex- Prefeito Zeca esta com Bruno Araújo e queira ou não Zeca ainda é um nome muito forte no grupo calabar principalmente na zona rural, já o Prefeito Evilásio e os vereadores : Ronaldo , Beta e Batata e a maioria do grupo calabar estão com Ana Arra , mais para estadual o grupo calabar está muito unido em torno da eleição de Diogo Moraes , já o vereador Léo o Ex- vereador Gilson Carlos e algumas lideranças estão apoiando Eduardo de Matos , no grupo boca preta os 4 vereadores e o ex- Prefeito derrotado nas ultimas eleições estão com Edson Vieira e Andre de Paula , outros candidatos que terão votos em taquaritinga são : Daniel Coelho ( estadual ) Esmeraldo ( estadual )






            



PULA - PULA PARA OS CALABAR


Essa semana muitos calabares ficaram surpresos com a quantidade de pulos de ex- boca pretas para o palanque vermelho da dália da serra vão ai algusn nomes dos novos calabares : ( Calula , Josinaldo, Edinho, Luciano, Carlos André , Tarcizio , Fabiano , Sauva , Léo Soldado , Gil, Ricardo Jr , Paulo Sérgio de Gravatá, Fabiano de Gravatá , Pêu tbm de Gravatá  e etc .........)







E esperar pra ver o que vai dar domingo façam suas apostas !

Taquaritinga do Norte - Educação de Qualidade

Taquaritinga do Norte se consolidou como referência, conquistando um dos melhores resultados no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação...