sábado, 16 de agosto de 2014

POPULAÇÃO LINCHA E MATA LADRÃO


Ele foram linchado pelos moradores da localidade
 Durante a noite de ontem, sexta-feira, dia 15 de agosto, dois elementos invadiram uma residência localizada no Sítio Cacimba de Pedro zona rural de Brejo da Madre de Deus. Na oportunidade, a dupla revirou tudo que encontravam pela frente e furtaram alguns pertences da casa.
 Na fuga, ao sair do imóvel, os dois meliantes foram surpreendidos por vários populares que passaram a linchar os envolvidos. Um deles identificado como sendo, Gemerson de Oliveira Marinho, de 16 anos de idade, residente no bairro Boa Esperança em Brejo da Madre de Deus, tentou reagir com uma faca peixeira, mas foi desarmado e morto com várias facadas e pauladas.
 O outro envolvido, um adolescente de 14 anos de idade, foi amarrado pelos moradores da localidade que acionaram a Polícia Militar que efetuou a apreensão do mesmo que foi apresentado na Delegacia de Polícia da cidade de Santa Cruz do Capibaribe.
 A Polícia Civil fez o levantamento cadavérico e o corpo do Gemerson foi encaminhado para o IML de Caruaru.

GATI, ROCAM e P2 debelaram um ponto de drogas na cidade de Belo Jardim.

Nesta sexta-feira (15), uma operação conjunta entre GATI, ROCAM e P2 debelaram um ponto de drogas na cidade de Belo Jardim.



Na ocasião foram apreendidas aproximadamente 200 pedras de crack, uma quantia considerável de maconha, 1 revólver cal. 38 com 6 munições intactas e vários produtos, que possivelmente teriam sido oriundos de roubos.

Na operação foram presos JOSÉ ADENILTON DOS SANTOS, FABIANO DOS SANTOS SILVA, GENIVAL SILVA DE SANTANA E DJAVAN GONÇALO DA COSTA.

Todos os envolvidos bem como o material apreendido, foram encaminhados para a delegacia de plantão para que as medidas cabíveis fossem adotadas.


Marina é a candidata

PSB e Rede selam acordo: Marina é a candidata

Roberto Amaral e Luiza Erundina, do PSB, saem do prédio após reunião com Marina Silva em São Paulo
 
Depois de uma reunião com Marina, o coordenador da Rede Sustentabilidade, Bazileu Margarido, confirmou que ela aceita disputar a Presidência.  'Com o OK do PSB, ela está à disposição para ser a candidata', disse Basileu. O PSB superou portanto as divergências internas e selou acordo para lançar Marina Silva à Presidência da República no lugar de Eduardo Campos. Ela concordou com a inversão da chapa e deverá ser anunciada oficialmente na próxima quarta-feira (20).

O novo presidente do PSB, Roberto Amaral, era visto como último entrave ao acerto. Sob forte pressão de correligionários, ele se convenceu a apoiar Marina, que disputou o Planalto em 2010 pelo PV.  O PSB agora discutirá a indicação do novo vice na chapa presidencial. O deputado gaúcho Beto Albuquerque, hoje candidato ao Senado, é o mais cotado para a vaga.

'A candidatura de Marina contempla nosso projeto. Será uma solução de continuidade. O PSB indicará o novo vice', disse Amaral à Folha de S.Paulo.

Por respeito à memória de Campos, o anúncio oficial da nova chapa só deverá ser feito três dias depois do enterro, programado para o domingo (17), em reunião da executiva nacional do PSB.

A negociação se acelerou após Marina receber apoio público da família do ex-governador de Pernambuco. Segundo aliados, ela se sentiu revigorada ao conversar com a viúva Renata Campos, que a incentivou a concorrer.

Ex-ministro da Ciência e Tecnologia no governo Lula e considerado próximo ao PT, Roberto Amaral visitou Marina na tarde desta sexta (15). Com seu aval, começou a consultar os governadores do PSB sobre a inversão da chapa.

Ele quer dar caráter coletivo à decisão e agora buscará entendimento sobre o vice até a reunião da executiva. 'Vou fazer um trabalho de afunilamento. O ideal é chegar com dois nomes. Ou um', disse.

Além de Albuquerque, que se aproximou de Marina desde que ela aderiu à candidatura de Campos, são vistos como alternativas o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), o ex-deputado Maurício Rands (PSB-PE) e Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), ex-ministro da Integração Nacional no governo Dilma Rousseff.

Do Blog do Magno Martins

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Taquaritinguenses que quiserem ir ao enterro do ex Governador Eduardo Campos terão transporte






 Os taquaritinguenses que quiserem  ir ao enterro do ex Governador Eduardo Campos, que provavelmente será neste domingo. Quem quiser participar da solenidade entre em contato com nossa equipe  pelo Facebook https://www.facebook.com/dalia.net.7  , Email dalianet@hotmail.com , wap zap81/99887487  Telefones : 81/99887487 - 81 / 91026885.

EDUARDO CAMPOS: SUPOSTA TESTEMUNHA MENTIU AO VIVO NA GLOBO


 
Até que ponto vai a imaginação, o oportunismo, a insensibilidade e o cinismo de uma pessoa? Essa resposta fica ainda mais difícil de ser definida ao analisar o comportamento de uma hipotética testemunha do acidente aéreo que matou o candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, e outros seis ocupantes da aeronave, na quarta-feira (13), em Santos, litoral paulista.

No final da manhã, durante o plantão do ‘Jornal Hoje’, da Globo, o repórter José Roberto Burnier entrevistou um homem que disse ter auxiliado no resgate de feridos. Ele afirmou ainda ter tido acesso aos destroços do jato.

Aparentemente emocionado, contou ter reconhecido o corpo de Eduardo Campos: “Cheguei a abrir o olho dele”, contou, para surpresa do repórter. Burnier o contestou para certificar a informação. O entrevistado, convicto, mais uma vez disse ter reconhecido Eduardo Campos entre os mortos — e ele ainda revelou, para certa comoção do jornalista, ser eleitor do candidato.

Pouco tempo depois, quando os boatos foram abafados por informações oficiais, todos soubemos que nenhuma vítima poderia ser reconhecida visualmente. Devido ao impacto e à explosão, os corpos ficaram dilacerados e carbonizados. Apenas exames de arcada dentária e DNA poderão determinar as identidades. O dentista Fernando Cavalcanti, que atendia Eduardo Campos, viajou do Recife para São Paulo levando radiografias e outros documentos, para ajudar na identificação do corpo do político. 

À noite, José Roberto Burnier fez a matéria de abertura do ‘JN’, e estava no link, diretamente de Santos. Foram exibidos os testemunhos de várias pessoas que disseram ter presenciado a tragédia. Mas o homem que, horas antes, dissera ter reconhecido e tocado em Eduardo Campos ao tentar socorrê-lo, não foi mostrado.

O lamentável episódio ocorrido na Globo não é uma exceção. Sempre que acontece uma tragédia com a presença da imprensa surgem oportunistas, sádicos e desequilibrados que aproveitam a situação para aparecer na TV.

José Roberto Burnier não tem culpa de ter sido enganado. Numa transmissão ao vivo, no calor da emoção e com notícias desencontradas, é impossível apurar se o entrevistado diz a verdade, fantasia ou mente descaradamente.

No primeiro momento, aquele depoimento parecia tão real, a dor da suposta testemunha se mostrava tão verdadeira, que seria improvável desconfiar de uma farsa. No fim, foi apenas mais um papagaio de pirata, um urubu midiático, alguém que realizou o desejo de ter 15 segundos de fama tripudiando sobre a tragédia alheia.


Fonte: terra.com.br 

Viúva relembra a última conversa com Eduardo Campos


2014-741797426-2014081393098.jpg_20140813

No fim do dia de quinta-feira, o movimento na casa da família Campos estava intenso. Eram muitos os familiares, amigos e políticos que acompanharam desde sempre a trajetória de Eduardo Campos e queriam estar perto de “dona Renata”, como ele chamava a mulher, e dos cinco filhos do casal. O ambiente era dolorido e, em quase todos os rostos, olhos marejados e expressões de consternação. Eram dezenas de pessoas reunidas na parte externa, divididas entre a varanda e a área arborizada ao redor da piscina. Quase todas de pé. Em torno do bebê Miguel, filho caçula do casal, que passava de colo em colo, estavam os únicos sorrisos visíveis na casa.

Dona Renata surpreendia a todos. Talvez por ainda não ter realizado a perda tão inesperada, ela se mostrava forte, até leve, andando entre as pessoas e conversando com os que lhe procuravam para apresentar condolências. Não caiu em prantos publicamente, apesar do olhar avermelhado, que carregava ainda na noite de ontem, de quem está sentindo a dor como uma força constante. Às vezes, parecia ser ela quem tranquilizava seus interlocutores. Ela contou sua última conversa por telefone com o marido: haviam falado sobre o perfil das possíveis primeiras-damas, ela e Letícia Weber, mulher de Aécio Neves, que havia sido publicado no GLOBO no dia do acidente.

Renata estava já no avião, embarcando do Rio de Janeiro para Recife, na manhã de terça-feira, quando recebeu o telefonema de Eduardo. Ele brincou:

— Olhe, você saiu no jornal!

Ela, espirituosa, respondeu:

— Ah, é? E você, escapou? — pergunta que costumava fazer sempre que a família sabia que sairia uma reportagem sobre o marido.

Eduardo retrucou:

— Disseram lá que você manda em mim!

Dona Renata riu e pediu que ele lhe enviasse uma cópia do texto. Desligou o telefone e voou. Quando desembarcou em Recife, ligou o aparelho e a primeira mensagem que entrou foi a foto reproduzindo a reportagem. Também foi a última mensagem que recebeu do marido.

Ontem, ela contava essa história como se fosse mais uma conversa trivial e não a última entre marido e mulher.

— Não estava no script — concluiu Renata, repetindo uma expressão que vem usando a muitos que se aproximam para consolá-la.

Continua…

Conselheira de Eduardo

Nesse momento, chegou outra viúva, que permaneceu em um abraço com Renata que durou mais que alguns minutos. Era Eliane Aquino, a mulher do ex-governador de Sergipe, Marcelo Déda, falecido em decorrência de um câncer no final do ano passado. Campos e Déda eram amigos. Assim como Renata, Eliane também tem um filho pequeno com síndrome de Down e citou as semelhanças entre a história que se abateu sobre as duas:

— Os dois eram nordestinos, tão jovens, morreram em São Paulo e nos deixaram filhos especiais. Me disseram que um dia eu ia entender o porquê da vinda do meu filho. Você também, Renata.

Renata respondeu que um padre também lhe havia feito essa afirmação. E lembrou que o batizado do filho Miguel aconteceu em uma igreja pequenina, exatamente um mês antes do acidente de Eduardo:

— Eu sabia que ele seria eleito e não queria um batismo grande, de filho de presidente.

Renata é uma mulher discreta, de bastidores, conselheira fundamental de Eduardo, mas que deixava a ele a atuação na linha de frente. Outra frase que ela tem dito aos amigos nas conversas ao redor da piscina e na área externa da casa, onde estão concentradas as visitas, é sobre a paixão de Eduardo pela política:

— A política para ele não era só trabalho, era também um hobby.

Os quatro filhos mais velhos estão sentidos. Mas, talvez confortados na fortaleza da mãe, aguentam firme o momento. Causa surpresa perceber que, tão jovens, seus olhares sustentam serenidade. Em meio ao furacão de mudanças, o homem mais velho, João Henrique, de 20 anos, comentou com colegas que um grande desejo e preocupação da família nesse momento é encontrar o relógio e o cordão de ouro com medalhinhas que Eduardo carregava sempre. As medalhinhas foram sendo acumuladas ao longo da vida do político e têm um valor sentimental imenso para a família, apreensiva com a possibilidade de não conseguir resgatar dos escombros esse fragmento de lembrança.

José Henrique, de 9 anos, o filho caçula até a chegada de Miguel, parece ainda não entender bem o que está ocorrendo. Ele anda entre os irmãos e os amigos, depois vai para o colo da mãe. Abraça Renata, fala algo em seu ouvido, afunda a cabeça em seu peito e depois sai, sem aparentar ter chorado. João e Pedro, o filho do meio, de 18 anos, ficam orbitando perto da mãe e dos amigos e namoradas que vieram dar forças. A menina, Maria Eduarda, de 22 anos, tem lágrimas nos olhos, mas consegue sorrir ternamente sempre que conversa com alguém.

APOIO A OUTRA VIÚVA

No início da noite, a jornalista Cecília Ramos, esposa do assessor de Eduardo, Carlos Percol, que também estava no voo, chegou à residência. Muito jovem, recém-casada, Cecília mostrava seu luto com um vestido preto e choro constante. Coube a Renata, que usava calça jeans e uma bata branca, consolá-la. Assim que a viu chegar, a anfitriã dirigiu-se à entrada da casa e abraçou sua companheira de tragédia. Cecília foi se acalmando, e logo começou a missa em homenagem aos maridos e demais vítimas do acidente. Foram os filhos que fizeram as leituras na celebração, na varanda da casa. João foi encarregado pelo Padre Luciano Brito de ler um trecho do Livro de Jó, que fala sobre vida eterna.

O diretor de cinema Guel Arraes, tio de Campos, também aparentava estar muito sentido com a morte do sobrinho. A um grupo, dizia que Eduardo seria “insubstituível” na política:

— O Eduardo tem uma personalidade muito própria. Ele é neto do Miguel Arraes, foi muito próximo do Lula, e podia simplesmente ter imitado um dos dois. Mas não, ele tem uma personalidade brilhante, muito própria. Nem o sobrenome Arraes ele usou, adotou o Campos, só dele.

A mãe de Eduardo, Ana Arraes, externava de forma mais visível sua dor. Chorava bastante e era confortada pelos amigos. Padre Pedro Rubens, reitor da Universidade Católica de Pernambuco, que se dizia contagiado pela disposição política de Eduardo e foi prestar sua homenagem ao ex-governador, resumiu o sentimento, ainda incompreensível:

— É uma saudade do futuro.

Irmão de Eduardo Campos também pode ocupar a vice de Marina Silva


20140815105544896574a

O PSB deve se reunir na próxima quarta-feira (20) para decidir qual será o rumo do partido após a morte do ex-governador e candidato à Presidência da República Eduardo Campos. O grupo pretende discutir qual será o nome que substituirá o socialista na eleição presidencial deste ano. A favorita para o posto é a ex-senadora Marina Silva, que era vice do candidato. Campos morreu em virtude de um acidente aéreo nessa quarta-feira (13), em Santos, São Paulo.

O deputado federal de Pernambuco Gonzaga Patriota anunciou que a reunião deverá ser decisiva. O socialista não informou o local do encontro. Outras reuniões poderão acontecer depois, durante a semana. O parlamentar esteve na manhã desta sexta-feira (15) na casa do ex-governador e conversou com a viúva, a ex-primeira-dama Renata Campos. Uma reunião sobre o tema também estaria agendada para a próxima quarta-feira (20), no Recife.

Informações de bastidores dão conta, também, de que o único irmão de Eduardo Campos, o escritor Antônio Campos, também conhecido como Tonca, é também cotado como possível vice de Marina Silva. Nessa quinta-feira (14), Antônio Campos foi um dos primeiros a defender publicamente a candidatura de Marina Silva em lugar do seu irmão. Antônio e membro do Diretório Nacional do PSB, com direito a voto.

Nos bastidores, outro pernambucano é cotado para o posto de vice: o ex-deputado Maurício Rands. Também estão na lista outros nomes do PSB, como os deputados Júlio Delgado (MG) e Beto Albuquerque (RS).


HOJE TEM O PROGRAMA EM TEMPO, COMEÇA MEIO DIA !


ESPECIAL SOBRE O LEGADO DE EDUARDO CAMPOS





 NA PRÓXIMA SEXTA FEIRA VAI AO AR O "PROGRAMA EM TEMPO"   COMANDADO PELO PROF. MARCOS AUGUSTO ( MARKINHO XAVIER ) O PROGRAMA VAI AO AR DE 12 ÁS 14 DA TARDE ,O PROGRAMA ABORDARÁ OS PRINCIPAIS TEMAS DA NOSSA SOCIEDADE, NÃO PERCA !

ACOMPANHE PELA INTERNET http://www.radiofmnovageracao.com/

O PROGRAMA CONTARÁ COM A PARTICIPAÇÃO DO JORNALISTA CARLOS LEANDRO E DO ANALISTA POLITICO DIMAS OLIVEIRA E DO COLUNISTA MARCOS PONTES !

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

As As últimas 24h de Eduardo Campos



20140814081328240387e

Compromissos, metas, prazos e a necessidade de fazer o máximo sempre em um ritmo muito intenso. O ex-governador Eduardo Campos era conhecido pelo perfil dinâmico e ágil que exigia resultados de si e de quem estava ao seu redor. Para ele o tempo urgia e assim viveu suas últimas 24h. A terça-feira era um dia importante. À noite daria uma entrevista ao Jornal Nacional e, para isso, passou horas estudando. Treinou o discurso, revisou promessas, atualizou-se das notícias correntes.

Por nota, ontem, os entrevistadores Willian Bonner e Patrícia Poeta comentaram a passagem dele pelos estúdios da emissora. Era a primeira vez que conversavam pessoalmente com o candidato. Contaram que o clima nos bastidores foi tranquilo e que Campos sorria muito. “Comentei que as perguntas que fazemos sempre são as necessárias, que não surpreenderiam os assessores dele. Eduardo Campos retrucou, sorrindo: ‘o problema é quando surpreendem o candidato’”, escreveu Bonner. A candidata a vice, Marina Silva, que acompanhava a agenda, chegou a brincar: “o media training dele foi com o Miguel”, o filho caçula do socialista.

A esposa, Renata Campos e o filho Miguel estiveram com Eduardo durante toda a terça-feira. A única atividade pública dele no Rio de Janeiro era um encontro com Cardeal Arcebispo, Dom Orani Tempesta, que ocorreu às 14h na Arquidiocese da capital fluminense. Na volta para o hotel, cumprimentou funcionários, sempre sorridente. A um dos manobristas, deu um santinho com a foto dele ao lado da vice.

Pela tarde, Campos recebeu ligações de lideranças políticas. A maioria para a fechar agendas. Entre as pessoas com quem falou, o amigo Beto Albuquerque (PSB). “Conversamos pouco antes da entrevista. Falamos sobre campanha e definimos a agenda para a quinta-feira. Era a inauguração do comitê central aqui em Brasília. Ele estava muito animado com tudo”, comentou o candidato ao Senado, que chorou bastante.

Eduardo Campos concedeu ainda outra entrevista naquela noite, esta para a Globo News. Voltou tarde para o hotel e dormiu ainda mais tarde. Era quase meia-noite e falava com aliados e amigos pelo telefone. Para eles, afirmava ter sentido que se saiu bem das entrevistas e que a campanha ganharia ainda mais fôlego. “Telefonei para ele após o programa. Conversamos sobre a entrevista e eu disse que ele tinha se saído muito bem. Ele se mostrou muito animado”, lembrou o candidato ao governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB). O socialista disse que Campos também fez várias perguntas sobre a campanha do correligionário. “A última frase que ele me disse foi: ‘se prepare que você vai governar o DF’.

Ontem, Eduardo Campos acordou cedo. Ligou para o irmão, Antônio Campos e às 7h40 saiu apressado do Hotel Sofitel, no Posto 6 da Praia de Copacabana, Zona Sul do Rio, com destino ao aeroporto Santos Dummont. Despediu-se da esposa e do filho mais novo e embarcou, 9 minutos antes do previsto, às 9h21, rumo ao Guarujá. O avião modelo Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, caiu às 10h. Às 12h30 era confirmada a notícia de que Eduardo Campos, cinco integrantes da campanha e piloto e copiloto haviam falecido. (Diário de Pernambuco)

Nota de Pesar do Vereador Gilson Carlos pela morte de Eduardo Campos




Nota

O Brasil perdeu um líder e uma referência que conjugava valores tais como caráter, honestidade, competência e compromisso social.

O PSB perde o seu farol que iluminava os caminhos para as mudanças que o país deseja.
A família perde um pai devotado aos cinco filhos e um marido em notável comunhão de ideias e sentimentos com a esposa, Renata.

Eu perdi um amigo, companheiro e líder que acreditou e fortaleceu a nossa caminhada, sempre me deu atenção, e sempre me procurou quando esteve em nossa região,Eduardo Campos era um parceiro um amigo de todas as horas e sempre atendeu os nossos pleitos e tinha um carinho especial para com Taquaritinga do Norte.

Resta o exemplo de coragem, de firmeza, de ousadia que Eduardo deixou e que é nosso dever honrar”. 

Gilson Carlos 

Vereador e Líder do Governo Evilásio Araújo na Câmara Municipal .

FESTA DE RUA DA COMUNIDADE DE VILA DO SOCORRO É CANCELADA

                           COMUNICADO:  FESTA DE VILA DO SOCORRO 2014


A Prefeitura Municipal de Taquaritinga do Norte juntamente com a comissão organizadora da festa profana  da comunidade de Vila do Socorro, comunica a todos que em virtude do trágico falecimento do ex-governador e candidato à Presidência da República Eduardo Campos, acorrido ontem,  que os shows artísticos programados para esse final de semana foram cancelados. Novas datas serão posteriormente marcadas e divulgadas através da imprensa. No entanto, a programação religiosa será realizada normalmente, Agradecemos antecipadamente a compreensão de todos.

                                                               Atenciosamente:


                  Prefeitura Municipal de Taquaritinga do Norte e Comissão Organizadora.  

Decreto de Luto Oficial




É AMANHÃ : PROGRAMA "EM TEMPO"

ESPECIAL SOBRE O LEGADO DE EDUARDO CAMPOS





ESTRÉIA NA RÁDIO NOVA GERAÇÃO FM (104.1) NA PRÓXIMA SEXTA FEIRA O "PROGRAMA EM TEMPO" O PROGRAMA SERÁ COMANDADO PELO PROF. MARCOS AUGUSTO ( MARKINHO XAVIER ) O PROGRAMA VAI AO AR DE 12 ÁS 14 DA TARDE ,O PROGRAMA ABORDARÁ OS PRINCIPAIS TEMAS DA NOSSA SOCIEDADE, NÃO PERCA !

ACOMPANHE PELA INTERNET http://www.radiofmnovageracao.com/

O PROGRAMA CONTARÁ COM A PARTICIPAÇÃO DO JORNALISTA CARLOS LEANDRO E DO ANALISTA POLITICO DIMAS OLIVEIRA E DO COLUNISTA MARCOS PONTES !

Polícia vai investigar eventual homicídio culposo em queda de avião que matou Eduardo


O secretário de Segurança Pública de São Paulo disse que, neste primeiro momento, a investigação sobre o acidente está sendo conduzida pela Aeronáutica

 / Foto: JC Imagem

Foto: JC Imagem

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, informou nesta quarta-feira (13) que foi instaurado um inquérito policial para apurar eventual homicídio culposo (quando não há intenção de matar) no acidente aeronáutico que matou o candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos. "Abrimos inquérito civil para apurar eventual homicídio culposo", afirmou, durante rápida entrevista coletiva na Prefeitura de Santos.
Grella Vieira disse que, neste primeiro momento, a investigação sobre o acidente está sendo conduzida pela Aeronáutica, que produzirá um laudo a ser utilizado pelo inquérito ao qual o secretário se referiu. "Precisamos desse estudo técnico. Aí teremos elementos técnicos mais precisos", afirmou.
Ele contou que bombeiros ainda trabalham onde o avião caiu e, à medida que eles avançam, liberam área para que peritos possam examinar o local.
Grella Vieira afirmou que já pediu amostras de DNA das vítimas para a identificação dos corpos. Segundo Grella Vieira, há várias equipes do IML no local e o trabalho poderá se estender durante toda a noite, se necessário.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Câmera registra explosão de avião de Eduardo Campos em Santos, SP


Identificação das vítimas será realizada no IML Central de São Paulo.
Câmera de monitoramento fica a 350 metros de onde a aeronave caiu.

Do G1 Santos
Uma câmera de monitoramento registrou o momento em que uma explosão ocorreu logo após o avião que levava o presidenciável Eduardo Campos (PSB) ter caído em um prédio no trecho do cruzamento das ruas Vahia de Abreu e Alexandre Herculano, em Santos, no litoral de São Paulo. Além do candidato à Presidência da República, outras seis pessoas também morreram no acidente.
A câmera fica localizada na Avenida Washington Luís, popularmente conhecida no município como canal 3. O local de onde as imagens foram registradas fica a cerca de 350 metro de onde a aeronave caiu, neste momento equipes do Corpo de Bombeiros trabalham para retirar fargmentos dos corpos das vítimas. As identificações por exame de DNA serão feitas no Instituto Médico Legal Central de São Paulo.
VALE ESTA - arte acidente Campos (Foto: Arte/ G1)
O acidente
Além de Eduardo Campos e de Marcos Martins, outros cinco ocupantes do avião também morreram. Desses, um era o outro piloto que comandava a aeronave. Os demais faziam parte da equipe que acompanhava o candidato na viagem O presidenciável havia completado 49 anos, no domingo (10). (veja fotos da trajetória do presidenciável).




Nota de pesar do Prefeito José Evilásio de Araújo pela morte do Ex- Governador Eduardo Campos

 

"Hoje é um dia de profunda tristeza para Taquaritinga do Norte e para toda nação. Lamento profundamente o acidente ocorrido na manhã desta quarta-feira que provocou o falecimento de sete pessoas, entre elas o Presidente Nacional do PSB e candidato à presidência pelo partido, Eduardo Campos.
Trata-se de uma grande perda para a vida pública do país. Eduardo Campos foi uma das gratas revelações da política brasileira nos últimos anos.
Em todos os momentos da sua trajetória política, Eduardo sempre se revelou um intransigente defensor da democracia e um gestor eficiente, moderno e dinâmico, em especial à frente por dois mandatos do Governo de Pernambuco,mandatos estes ajudou muito Taquaritinga do Norte
Em todo processo eleitoral ampliamos o espaço de discussão de temas de grande relevância para a vida cotidiana das pessoas. É uma chance que temos para construir ideias e soluções para os nossos problemas e desafios que precisamos enfrentar.
A morte de Eduardo Campos sem dúvida empobrece não somente o debate na sucessão presidencial, mas também a necessária e permanente discussão sobre os rumos que o país precisa tomar, independentemente do que seria o resultado eleitoral.
Neste momento de profunda tristeza e pesar, não só como amigo e colega de partido, mas como cidadão brasileiro, me associo à dor de sua família, prestando minha total solidariedade.
  Esta Prefeitura decreta luto oficial de sete dias, e ponto facultativo por dois dias ( 14 e 15 de agosto (Quinta e Sexta ), para honrar a memória deste grande brasileiro."Que tanto contribuiu para o desenvolvimento de Taquaritinga do Norte.


A final um político estadista; espírito municipalista; que sempre priorizou o fortalecimento dos municípios, que sempre lutou pela inclusão daqueles que o estado sempre colocava a margem; deixará com certeza uma grande lacuna. "Amigo Eduardo morreu lutando pelo aquilo que acreditava , servir de instrumento para promover o bem estar dos brasileiros assim como fez no nosso estado de Pernambuco."

José Evilásio de Araújo
         Prefeito

Escolas e universidades de Pernambuco cancelam aulas em luto pela morte de Eduardo Campos

Eduardo morreu em um acidente aéreo em Santos

Foto: PSB


Do JC Online

Universidades e escolas do Recife suspenderam as aulas em luto à morte de Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência da Republica (PSB). Eduardo Campos morreu por volta das 10h desta quarta-feira (13) após a queda do seu jatinho, em Santos, São Paulo. Além dele, outras seis pessoas morreram no acidente.
A Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) decretou luto oficial de três dias e se solidariza com a família, parentes dos assessores e demais vítimas do acidente aéreo. Eduardo Campos era doutor Honoris Causa da UFRPE, título outorgado pela Universidade em abril de 2012. O Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) decretou cinco dias de luto pela morte de Eduardo Campos. 
A aeronave do candidato saiu do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao Guarujá, em São Paulo, onde o candidato tinha evento de campanha. Chovia muito na hora do acidente, mas ainda não foi detectado o motivo da queda do avião. O piloto ainda tentou arremeter, mas não conseguir e acabou caindo por cima de algumas casas.
Estavam na aeronave sete pessoas. O candidato à presidencia Eduardo Campos, os dois pilotos Geraldo da Cunha e Marcos Martins, Pedro Valadares Neto (assessor), Carlos Augusto Leal Filho, conhecido como Percol (Assessor de imprensa), Marcelo Lira e Alexandre Gomes Silva, conhecido como Severo (fotográfo).