sábado, 15 de agosto de 2015

Silvio Costa afirma que PSDB e DEM não têm "cheiro de povo"

Do JC Online

O deputado Silvio Costa é vice-líder do governo na Câmara dos Deputados / JC Imagem

O deputado Silvio Costa é vice-líder do governo na Câmara dos Deputados

JC Imagem

Aos partidos de oposição “faltam cheiro de povo” e é uma “irresponsabilidade do PSDB e do DEM” o que estão fazendo com o país. As declarações feitas pelo deputado federal Sílvio Costa (PSC), na tarde desta sexta-feira(14), durante debate na Rádio Jornal, segue na linha de defesa da presidente Dilma Rousseff adotada por ele na Câmara dos Deputados, onde o parlamentar atua como vice-líder do Governo.
Dentre as “irresponsabilidades” apontadas pelo deputado está o apoio do DEM e do PSDB com o apoio à proposta de emenda à Constituição (PEC) votada na semana passada que vincula os salários do advogado-geral da União e dos procuradores estaduais e municipais a 90,25% do salário de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). A matéria, com um custo estimado de 10 bilhões aos cofres públicos, é parte do que está sendo visto como as "pautas-bomba", empreendidas pelo presidente da Casa, o deputado Eduardo Cunha(PMDB), também alvo de críticas por parte de Sílvio Costa.
Para o cenário local, o deputado disse que aposta na candidatura do também deputado federal Jarbas Vasconcelos(PMDB) para a prefeitura do Recife, em 2016. "Acho que Paulo Câmara terá depois candidatos na Capital", se referindo a Jarbas eo ao atual prefeito, Geraldo Julio(PSB).  

Ato pró-governo é marcado para este domingo

Da Folhapress

 No mesmo dia dos atos anti-Dilma haverá uma manifestação a favor do governo / Foto: Fotos Públicas

No mesmo dia dos atos anti-Dilma haverá uma manifestação a favor do governo

Foto: Fotos Públicas

 No mesmo dia dos atos anti-Dilma haverá uma manifestação a favor do governo e do PT.Organizado por entidades trabalhistas e movimentos sociais, o ato será realizado em frente ao Instituto Lula, em São Paulo.
A direção do instituto havia reprovado a ideia de fazer o protesto neste domingo, mas a posição foi revista."Falamos que seria uma festa, sem clima de revanche", disse à reportagem Rafael Marques, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Manifestantes testam força em protestos contra Dilma

Os protestos deste domingo serão os primeiros realizados com o apoio formal do PSDB / Foto: Fotos Públicas

Os protestos deste domingo serão os primeiros realizados com o apoio formal do PSDB

Foto: Fotos Públicas

Movimentos que defendem o afastamento de Dilma Rousseff da Presidência da República voltam às ruas neste domingo (16) nas principais cidades do país em busca de impulso para a campanha pelo impeachment da presidente.Com manifestações previstas em 239 cidades, os líderes dos movimentos esperam superar os números alcançados nos últimos grandes protestos contra Dilma, em abril. Na ocasião, 100 mil foram à avenida Paulista, em São Paulo, segundo o Datafolha.
As manifestações ocorrem num momento em que a presidente parece ter recuperado o fôlego para enfrentar seus adversários, após contornar parte de suas dificuldades no Congresso aliando-se com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).
Os protestos deste domingo serão os primeiros realizados com o apoio formal do PSDB, principal partido de oposição. A legenda usou anúncios no rádio e na televisão para convocar a população para as manifestações, e seus principais líderes, como o senador Aécio Neves (PSDB-MG), devem ir às ruas.
"A mobilização deste domingo tem tudo para referendar uma ação política mais forte", afirma Renan Santos, um dos líderes do MBL (Movimento Brasil Livre), uma das organizações à frente dos atos contra o governo, ao lado do Vem Pra Rua e do Revoltados OnLine.
Na oposição, o temor de que as manifestações se apequenem existe. A avaliação é que, com menos gente nas ruas, a pressão do Congresso sobre Dilma diminuirá. Os protestos de abril atraíram menos manifestantes do que os realizados em março.
FRAGMENTAÇÃO
Articulados nas redes sociais da internet e sem vínculos sólidos com partidos políticos e instituições, o Vem Pra Rua, o MBL e o Revoltados Online viram surgir nos últimos meses novos movimentos contra Dilma e o PT, mas com ideologias diversas.
O Vem Pra Rua, por exemplo, perdeu líderes para um novo grupo, o Acorda Brasil. Apostando em ações menos numerosas mas de impacto midiático, o novo grupo tem uma agenda ultraliberal na economia e defende reformas profundas na legislação, além da substituição de Dilma.
Nem todos os filhotes dos movimentos orgulham os patronos dos protestos. Há nas redes sociais comunidades que defendem a intervenção militar e até uma interferência na cúpula do sistema político do país comandada pelo juiz federal Sérgio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato no Paraná.
A despeito da repercussão desses novos agentes, que fazem barulho, mas são relativamente pequenos, grupos mais antigos como o Vem Pra Rua aprimoraram suas estratégias para tentar diversificar o perfil dos manifestantes.
Em São Paulo, por exemplo, o Vem Pra Rua organizou pontos de encontro na periferia, de modo a estimular a adesão de moradores desses locais ao protesto na Paulista, que fica na região central.
"Há grupos saindo das zonas Norte, Sul e Leste", afirma Rogério Chequer, porta-voz grupo, que adotou como mote o slogan "Fora corruptos".
O grupo diz que a renúncia de Dilma seria a saída menos traumática para o país, mas acredita que as irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas da União nas contas do governo no ano passado são a chave para deflagrar um processo de impeachment contra a presidente.
Com o foco em Dilma, eles não temem críticas de que poupam da artilharia políticos como o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que se notabilizou pela oposição ao governo, mas é investigado na operação Lava Jato, como Renan.
"O Ministério Público tem uma lista com 47 políticos e defendemos a investigação sobre todos eles, mas hoje Lula e Dilma são mais importantes", diz Chequer. Os grupos decidiram fortalecer desta vez os atos no Nordeste, reduto eleitoral do PT.

Comunidade de Vila do Socorro vivenciou a 8ª Noite da Festa da sua Padroeira


A Comunidade de Vila do Socorro vivenciou nessa sexta-feira (14) a penúltima noite da Festa da sua Padroeira Nossa Senhora do Perpétuo Socorro com a seguinte programação: as 19 h  oração do terço e as 19:30 h  celebração eucarística presidida pelo Pe. Jerônimo,  com animação litúrgica do ministério de música Terço dos Homens. Tendo como noiteiros a Prefeitura Municipal de Taquaritinga do Norte, e a Câmara de Vereadores.






O ato religioso foi bastante concorrido com fieis lotando a igreja e experimentando a alegria de homenagear a mãe Nossa Senhora, e receber as bençãos do seu filho Jesus que é o próprio socorro.






Já a Festa de Rua foi bastante movimentada com os parques fazendo a alegria da garotada e o show da  Banda Dimetrose comandando a animação geral.



















sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Crise afeta serviços de saúde no Estado

Da editoria de Cidades

Pacientes aguardam no corredor do Hospital Getúlio Vargas / Diego Nigro/JC Imagem

Pacientes aguardam no corredor do Hospital Getúlio Vargas

Diego Nigro/JC Imagem

O enxugamento de gastos do governo estadual, na esteira da crise econômica que sacode o País, chegou ao bem mais valioso da população: a saúde. Em algumas das maiores unidades hospitalares do Estado, faltam medicamentos e até utensílios para procedimentos simples. Funcionários com salários atrasados, cirurgias desmarcadas e falta de estrutura para pacientes e acompanhantes completam o quadro desanimador da saúde pública em Pernambuco. Na próxima terça-feira (18), está programada uma paralisação de duas horas dos funcionários não-efetivos do Hospital da Restauração, no bairro do Derby, área central da cidade, em protesto contra os três meses de salários atrasados. Outras são esperadas em diversas unidades do Sistema Único de Saúde para as próximas semanas.
No Hospital Getúlio Vargas, bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, são cerca de 40 cirurgias eletivas canceladas todos os dias por falta de materiais como gaze e compressas. “Trabalho aqui há 40 anos e confesso que nunca vi o hospital nessa situação”, conta um enfermeiro, que não quer se identificar, referindo-se ao corte de recursos. “E os gestores ainda aparecem por aqui para pedir economia. É inacreditável”. 
A reclamação encontra coro nos acompanhantes dos pacientes. “Estive aqui com minha mãe há seis anos, e o hospital era show de bola. Hoje, está jogado às baratas”, conta um técnico em refrigeração que também prefere o anonimato. Ele está há dois meses com a mãe internada para uma cirurgia no joelho que nunca acontece. “Está programada para amanhã (hoje). Mas já houve tantos cancelamentos que eu não me espantaria se acontecesse outro”.
Moradora de Garanhuns, E. K. A. acompanha a tia do namorado, internada para uma cirurgia na perna após um atropelamento. “Falta remédio contra dor, falta água para as pessoas fazerem a higiene. É um estado de calamidade”, reclama.
Numa coisa os acompanhantes concordam: os médicos fazem de tudo para minimizar o cenário sombrio. “São todos muito atenciosos e alegam que fazem o que podem, mas o Estado é que não dá condições”, diz E.K.A.
No Hospital Otávio de Freitas, no bairro do Sancho, também na Zona Oeste, o cenário não é diferente. Uma funcionária terceirizada conta que já são três meses de atraso de salário e quatro no tíquete-alimentação. “O pior é que ninguém dá notícia sobre quando vai sair, e a direção ainda ameaça nos demitir se formos reclamar pelos nossos direitos”, diz.
Os vigilantes do Otávio de Freitas também estão com salários atrasados em três meses e não sabem a quem recorrer. “Recentemente, fizemos uma cota para pagar a pensão alimentícia do filho de um colega nosso. Ele chegou a ser preso porque não tinha o dinheiro para cumprir com o compromisso. Mas como teria, se não recebe no trabalho?”, indaga.
A crise na saúde fez aumentar o número de reclamações à Promotoria de Defesa da Saúde do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). De empresas fornecedoras de medicamentos a terceirizadoras de serviços, muitas têm procurado o órgão com a finalidade de receber valores devidos pelo Estado. “A crise não interfere no nosso papel de cobrar a oferta de serviços do Estado ao público”, explica a promotora Ivana Botelho. “Ainda não houve uma resposta oficial do governo admitindo que falta dinheiro”, completa.
Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) afirma que a falta de insumos nos três hospitais foi motivada por um problema de logística na central de distribuição. Por causa disso, algumas cirurgias eletivas foram desmarcadas, para priorizar procedimentos de urgência. A SES assegura que a situação foi contornada e que as unidades estão abastecidas com os materiais hospitalares. As cirurgias eletivas agendadas estão sendo realizadas normalmente e os procedimentos adiados estão sendo reagendados com prioridade.
Sobre o pagamento dos profissionais que atuam como prestadores de serviços por pessoa física, a SES informa que trabalha para regularizar a situação. Atualmente, o pagamento do mês de maio está sendo processado. A secretaria ressalta que a modalidade de prestação de serviço requer a apuração mais detalhada do trabalho prestado, com auditoria nas informações para evitar inconformidades nos pagamentos. Ainda de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o repasse é feito após 60 dias.
A secretaria afirma que, diante do quadro de crise econômica instalado em todo o País, vem tomando medidas administrativas para reduzir e otimizar o uso dos recursos públicos em toda a rede estadual de saúde. No entanto, ressalta, todas as medidas estão sendo tomadas em áreas que não afetem o atendimento à população.

REFLEXÃO

10928850_855785451153692_8294145257096095693_n

Mesmo diante de crise, lucro dos bancos não para de crescer


Lucro do Bradesco e Itaú, por exemplo, foram recordes no 2º trimestre.
Juros altos e demanda por crédito podem explicar avanço dos ganhos.

Anay CuryDo G1, em São Paulo
Mesmo em meio à turbulência vivida pela economia brasileira e que pode levar o país a registrar a primeira recessão após a crise mundial de 2009, existe um setor que não deixou de crescer este ano: o bancário.
LUCROS NO 2º TRIMESTRE
em R$ bilhões
4,4731,6755,9843,008BradescoSantanderItaúBB02468
Fonte: bancos
Enquanto a indústria recuou mais de 6% no primeiro semestre e o comércio registrou a maior queda nas vendas desde 2003, o lucro dos bancos bateu recordes. Somados, os ganhos dos quatro maiores bancos cresceram mais de 40% no primeiro semestre, na comparação com os primeiros seis meses de 2014.
Tal movimento, contrário à maré baixa enfrentada pela economia brasileira, pode ser compreendido como "oportunidade".
“Qualquer crise pega a sociedade de forma diferenciada. Os bancos passam por um momento em que o produto que vendem está altamente valorizado. A taxa de juros real de hoje é a segunda mais alta do mundo”, analisou o professor do departamento de economia da PUC-SP Claudemir Galvani.

Sob esse aspecto, mesmo com a crise, os bancos ganham, já que as empresas, por exemplo, vendem menos e precisam de mais capital de giro. “Se não tem capital de giro, [as empresas] vão atrás dos bancos. Além de os juros estarem em alta, a demanda por dinheiro cresce. Quando é ruim para todo o comércio, para a produção, para o consumidor, é bom para os bancos.”
O risco que as instituições financeiras correm é com a inadimplência. No entanto, as perdas tendem a ser suavizadas pelo custo do dinheiro, que traz embutida essa chance de calote.
“Mesmo com a inadimplência, ele [banco] não perde. Nenhum outro setor da economia tem essa vantagem. O varejo, por exemplo, é mais concorrencial. Não é possível aumentar os custos dos produtos para o consumidor”, conforme explicou o economista.
Em seus relatórios, as instituições financeiras continuam mantendo uma visão otimista, vislumbrando perspectivas favoráveis para o setor, ainda que os índices da economia brasileira estejam, a cada divulgação, atingindo os piores resultados da história.
De olho
Esses ganhos podem vir a ser reduzidos com a entrada em vigor dos efeitos de uma medida provisória  que eleva a alíquota da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) das instituições financeiras de 15% para 20%, a partir de setembro. A medida vale para bancos, seguradoras e administradoras de cartões de crédito, entre outras instituições. Um parecer da senadora Gleisi Hoffmann pretende elevar esse patamar ainda mais, para 23%. (Entenda)
O aumento da tributação dos bancos faz parte da estratégia de reequilibrar as contas públicas para tentar estimular a confiança dos empresários e evitar um rebaixamento da nota brasileira pelas agências de classificação de risco.
Veja abaixo os resultados dos bancos que já divulgaram seus balanços:
Agência do Bradesco no centro do Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)Agência do Bradesco no centro do Rio de Janeiro
(Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
O Bradesco inaugurou a temporada de balanços do segundo trimestre deste ano. O lucro líquido contábil do banco chegou a R$ 4,473 bilhões, após atingir R$ 4,244 bilhões nos três meses anteriores – um aumento de 5,4%. Já na comparação com o mesmo período do ano passado, o lucro mostrou crescimento de 18,4%.
O lucro líquido ajustado - excluindo efeitos extraordinários - foi de R$ 4,504 bilhões, alta anual de 18,4% e trimestral, de 5,4%.
Segundo levantamento da consultoria Economatica, o banco Bradesco atingiu seu maior lucro trimestral na história. De acordo com o levantamento, considerando todos os bancos de capital aberto, o lucro do Bradesco neste segundo trimestre foi o terceiro maior da história, atrás apenas dos resultados do Banco do Brasil, em 2013, e do Itaú Unibanco, em 2014.
No primeiro semestre, o lucro líquido contábil da instituição somou R$ 8,717 bilhões, acima dos R$ 7,221 bilhões verificados no mesmo período de 2014. Nos moldes ajustados, o lucro líquido do primeiro semestre de 2015 foi de R$ 8,778 bilhões, contra R$ 7,277 bilhões no mesmo período de 2014.

Fachada de agência do banco Santander Brasil (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)Fachada de agência do banco Santander Brasil
(Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
O Santander Brasil teve lucro líquido ajustado (ou gerencial)  de R$ 1,675 bilhãono segundo trimestre de 2015, crescimento de 2,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior.
De abril a junho, o maior banco estrangeiro no Brasil teve lucro contábil de R$ 3,881 bilhões, acima dos R$ 527,5 milhões registrados no mesmo período de 2014.

No primeiro semestre de 2015, o lucro total ajustado somou R$ 3,308 bilhões, 15,5% acima dos R$ 2,864 verificados no mesmo período do ano anterior. Já o lucro líquido contábil (também chamado de societário) ficou em R$ 4,565 bilhões, contra R$ 1,046 bilhão em 2014.

Agência do Itaú no Rio de Janeiro (Foto: Reuters)Agência do Itaú no Rio de Janeiro (Foto: Reuters)
O Itaú Unibanco registrou lucro líquido de R$ 5,984 bilhões no segundo trimestre deste ano. Nos três meses anteriores, o lucro havia sido de R$ 5,73 bilhões e no segundo trimestre do ano passado, de R$ 4,899 bilhões.
Já o lucro ajustado ficou em R$ 6,134, contra R$ 5,808 bilhões de janeiro a março. 
Segundo dados da Economatica, o lucro do Itaú no período entre abril e junho foi o maior já registrado na história do banco para um segundo trimestre. O ganho de R$ 5,984 bilhões é também o segundo maior da história em valores nominais entre os bancos brasileiros de capital aberto para este período, perdendo apenas para o do Banco do Brasil em 2013 (R$ 7,4 bilhões).
No semestre, o lucro contábil somou R$ 11,71 bilhões, contra R$ 9,318 bilhões nos primeiros seis meses de 2014. Nos moldes do lucro ajustado, os ganhos foram de R$ 11,94 bilhões no primeiro semestre de 2015, contra R$ 9,502 bilhõesno mesmo período do ano passado.

Banco do Brasil (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)Banco do Brasil (Foto: REUTERS/Pilar Olivares)
O Banco do Brasil, maior banco do país em ativos, anunciou que teve lucro líquido contábil de R$ 3,008 bilhões no segundo trimestre de 2015, uma queda de 48,3% em relação aos R$ 5,818 bilhões registrados nos três meses anteriores. Frente ao mesmo período do ano passado, o lucro cresceu 6,3%.
Entre os bancos brasileiros que já anunciaram seus resultados referentes ao segundo trimestre, o Banco do Brasil foi o único a ver seus ganhos diminuírem na comparação com o 1º trimestre.
Tirando o efeito de fatos extraordinários, o lucro líquido ajustado do banco somou R$ 3,04 bilhões de abril a junho, uma alta de 1,3% sobre um ano antes, e de 0,5% frente aos três meses anteriores.
Nos primeiros seis meses, o banco registrou o lucro líquido contábil de R$ 8,826 bilhões - valor 60,3% superior ao primeiro semestre de 2014 (R$ 5,506 bilhões) O lucro ajustado atingiu R$ 6,065 bilhões em 2015, após registrar R$ 5,438 nos primeiros seis meses de 2014.

CAOS ADMINISTRATIVO : PAULO CÂMARA ATACA COMERCIANTES

A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) deu início à Operação Cidades, a primeira grande ação de cobrança de débitos com alvos definidos a partir da mineração de dados (data mining). Sessenta e cinco auditores estão na região Agreste com o objetivo de recuperar R$ 9 milhões em dívidas de ICMS, IPVA, multas, entre outros.
Segundo informações da Sefaz, a seleção da área de fiscalização através da mineração de dados permite melhorar a análise de setores mais críticos.
“Ela (a mineração de dados) identificou que o Agreste Central é a primeira região que devemos intervir, pois apresenta uma grande quantidade de empresas que passaram a recolher menos impostos, apesar de manterem o mesmo desempenho no faturamento”, explica o secretário da Fazenda, Márcio Stefanni.
Os contribuintes têm de pagar o que devem e, posteriormente, poderão ser multados e até mesmo interditados. 
Diretor de Operações Estratégicas da Sefaz, Anderson Alencar diz que a meta é fazer, no mínimo, mais três edições da Operação Cidades até o fim do ano.


PF investiga superfaturamento na construção da Arena Pernambuco


Obra, inicialmente orçada em R$ 479 milhões, custou R$ 743 milhões, valor contestado pelo governo / Ilustração: SJCC

Obra, inicialmente orçada em R$ 479 milhões, custou R$ 743 milhões, valor contestado pelo governo

Ilustração: SJCC

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira (14), a Operação "Fair Play" (jogo limpo), que investiga superfaturamento na construção da Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife. Objetivo da ação é recolher documentos que possam comprovar a suspeita de irregularidades. Segundo a PF, dez mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e no Distrito Federal, bem como na residência de dois sócios, além de busca na sede do Comitê Gestor de Parceria Público-Privada Federal em Pernambuco.

LEIA TAMBÉM

As investigações da polícia indicaram que foi concedida autorização à Odebrecht para elaborar o projeto básico do edital de concorrência, sem licitação ou edital de chamamento. "O projeto básico foi produzido sem disponibilizar todas as informações, sem justificativa dos custos adotados, com exigência de atestados técnicos exorbitantes e com prazo exíguo de análise para as demais concorrentes, entre outros elementos com vistas à frustração do caráter competitivo", disse a polícia, em nota. A Odebrecht teve mais de um ano para fazer o projeto, enquanto as outras empresas tiveram apenas 45 dias.
Ainda segundo a polícia, provas reunidas no inquérito demonstram a atuação de uma organização criminosa voltada à corrupção de agentes públicos, à obtenção, mediante fraude, de financiamento junto ao BNDES e à fraude em licitações.
As investigações apontam que os terrenos em torno da Arena Pernambuco teriam sido subavaliados pela empresa. "Toda aquela área faz parte do contrato, e a exploração dela foi subavaliada. Se foi subavaliada, a perícia constata que poderia ter ocorrido um empréstimo menor do BNDES", afirma o coordenador da Operação Fair Play, Felipe Barros Leal. Serão requisitadas ao BNDES informações, analisado o financiamento concedido e realizado estudo do superfaturamento da obra de engenharia, já projetado em R$ 42.825.
De acordo com o superintendente da Polícia Federal, Marcello Diniz, o valor atualizado pode passar os R$ 70 milhões. "Nós vamos analisar os materiais apreendidos, HDs, documentos, agendas, telefones. Tudo isso vai ser trazido para cá para uma análise minunciosa e, a partir de então, entender o que realmente aconteceu e descartar o que não for suspeito", diz. As investigações devem ser concluídas em três meses.
A arena, uma das doze sedes da Copa do Mundo, foi erguida e é administrada por meio de uma Parceria Público-Privada entre o governo pernambucano e a Odebrecht. Inicialmente orçada em R$ 479 milhões, a empresa alegou ter tido custos extras de R$ 264 milhões na obra, o que elevaria o valor da construção para R$ 743 milhões, valor contestado pelo governo.
Além da Arena Pernambuco, a Odebrecht foi responsável pelas obras no Itaquerão, Fonte Nova e Maracanã.
RESPOSTAS - A Odebrecht emitiu uma nota nesta sexta-feira (14) afirmando que a empresa está colaborando com as investigações da Polícia Federal. A construtora ainda afirmou que, além da sede da empresa no Recife, os escritórios de São Paulo, Salvador, Belo Horizonte e Brasília foram investigadas.
A empresa também afirma que "tem convicção da plena regularidade e legalidade do referido projeto".
Já o Governo do Estado, também por meio de nota, também reafirmou a "disposição de prestar todos os esclarecimentos necessários". Além disso, afirma que "a licitação para a construção da Arena observou todos os requisitos, prazos e exigências da Lei de Licitações e da Lei das Parcerias Público-Privadas (PPPs)", e que está seguro quanto à correção.

Programação da Festa de Vila do Socorro para este final de semana










PROGRAMAÇÃO RELIGIOSA


                                             Dia 14 - Sexta-feira


19 h: Oração do Terço
19h30: Celebração Eucarística presidida pelo Pe. Sandro Sebastião.
NoiteirosPrefeitura Municipal de Taquaritinga do Norte, Câmara Municipal de Vereadores e funcionários
Animação Litúrgica: Ministério de Música Missão Nossa.


                                              Dia 15 - Sábado

19 h: Ofício da Imaculada Conceição
19h30: Celebração Eucarística presidida pelo Pe. Sandro Sebastião.
Noiteiros: Sra. Maria Feitosa, Terço das Mulheres de Pão de Açúcar, ECC, EJC, IAM, Apostolado da Oração, Mãe Rainha de Pão de Açúcar,Grupo de Acólitos da Paróquia de São José, Pastoral da Juventude, Pastoral da Família e Comunidade Matriz.
Animação Litúrgica: Paula Santos

                                              Dia 16 - Domingo  -  Dia da Festa



06 h: Girândola Coletiva
15h30: Procissão saindo da Igreja de Santa Luzia para a Igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro com a participação dos Apostolados da Oração da Paróquia de São José de Pão de Açúcar e Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Toritama e Banda Musical. Em seguida Celebração Eucarística presidida pelo Pe. Sandro Sebastião.
Animação Litúrgica: Ministério de Música Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.





PROGRAMAÇÃO DE SHOWS


SEXTA-FEIRA(14) BANDA DIMETROSE

SÁBADO (15) MARCELÃO E FARRA DO XERIFE

Os Shows acontecerão sempre as 22 horas 

Presidente da CUT pede "ida à rua com armas na mão" se tentarem derrubar Dilma

Presidente da CUT, Vagner FreitasAlexandre Garcia/R7
O presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, defendeu nesta quinta-feira (13) a presidente Dilma Rousseff (PT) e pediu aos movimentos sociais a ida à "rua entrincheirados, com armas na mão, se tentarem derrubar a presidente".
Durante o evento "Diálogo com Movimentos Sociais", Freitas afirmou ainda que se houver "qualquer tentativa de atentado à democracia, à senhora, ou ao presidente Lula nós seremos um exército".
Freitas, como os outros que o antecederam, fez duras críticas ao ajuste fiscal e ao mercado financeiro.
— O mercado nunca deu e nunca dará sustentação ao seu governo. O povo dá sustentação ao seu governo. [...] Queremos também que governe com a pauta que ganhamos na eleição passada e não com recessão.