sábado, 5 de abril de 2014

Vinte anos depois da estreia de Chico Science, o Recife continua em busca de saída

Vinte anos depois da estreia de Chico Science, o Recife continua em busca de saída

Cidade é protagonista no álbum Da lama ao caos. Vinte anos depois, revisitamos a capital pernambucana

Orkut


"A cidade não para, a cidade só cresce"

Foto: Guga Matos/ JC Imagem

O sol nasce mais um dia – qualquer para uns, decisivo para outros. E ilumina, como todas as manhãs, “as pedras evoluídas” – ou nem tanto – do Recife. Andar pelas ruas desta cidade ainda é uma aventura: lama, caos, infinitos buracos, fios soltos e os maracatus de quem tem de se virar para se manter de pé. “A cidade não para”, eis o mantra de Chico Science que não sai das nossas cabeças desde 1994, quando o álbum Da lama ao caos veio ao mundo para se tornar um clássico.
Vinte anos depois, andando sobre este mangue asfaltado, travamos uma relação não só arriscada, mas de amor não correspondido, com o qual ainda se é obrigado a conviver diariamente. Um amor daqueles que te despreza em público e, quando dá vontade, volta correndo, arrependido. Mas sem quase nunca se render, rever defeitos ou verbalizar seu perdão. Esta “ilusora de pessoas”, “sempre mais ou menos”. Chico Science, tão afiado em sua lança, certamente não mudaria de opinião se entre estes rios e pontes ainda estivesse...
Recife, 2014. No ponto de ônibus, sete habitantes se dividem no abrigo da parada. Abrigo entre aspas, porque não protege nem do sol nem da chuva. O mísero teto pouco ampara os “trabalhadores, patrões, policiais, camelôs”. A cidade não para com suas manias, ô, Chico. Os demais que aguardam o coletivo estão nas barraquinhas improvisadas de batatas fritas em óleo queimado, Treloso de morango, pipoca de saquinho. Esta última apelidada (quase) carinhosamente de “póca” pelos vendedores ambulantes, que correm atrás da clientela, que corre atrás do ônibus, que corre contra o tempo. 
O busão chegou, mas parou uns quatro metros depois, como de costume. Junto à senhora que enfrenta os degraus com dificuldade, entra também um rapaz para vender adesivos da Hello Kitty: “Bom dia, pessoal! Queria a atenção de vocês por alguns segundos. Eu podia estar roubando, podia estar matando. Mas estou aqui humildemente....” É sempre o mesmo discurso. E a mesma falta de atenção. A “plateia” está antenada para baixo, cabisbaixa, absorta nos celulares com internet. Novas antenas parabólicas. 
Ouça a primeria versão da música A cidade:

Do alto do Ibura, no UR-1, “a cidade se apresenta o centro das ambições”. Vendo assim, lá de cima, parece até de brinquedo. “É o Ibura...” Tanta coisa mudou desde 1994. Por lá, o chão não era asfaltado e a então comunidade tinha apenas algumas casas. O resto, segundo José Carlos, de 53 anos, “é tudo invasão”. Ele chegou ao local ainda menino, em 1966, época da enchente que engoliu Santo Amaro, onde ele, a família e todos moravam antes até migrar para o Ibura. Lá, as ruas parecem calmas. “Calmo que só, ontem só teve tiroteio...”, ironiza a moradora Neide Maria, 60. Ela não esconde, com razão, o desgosto pela ausência do poder público por lá. 
Na época do lançamento do disco da Chico Science & Nação Zumbi, não havia tanta violência, segundo narram os moradores, embora o Recife fosse a “quarta pior cidade do mundo” – para lembrar os versos de Chico baseados no ranking da Organização das Nações Unidas (ONU) de então. Por aqui, as estatísticas seguem subindo e descendo. Não somos certamente mais a quarta pior cidade do mundo, mas os problemas estão longe de zerar. Números do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela) apontam que entre 2000 e 2010, por exemplo, o índice de óbito por arma de fogo, na capital, reduziu em 41,4%. Mas, no Ibura, ainda se escuta muito tiro...
... E o barulho do ônibus também. Ele chega no bairro em direção a uma área vizinha próxima, mas bem diferente: Boa Viagem (nem tão boa assim). O sol do meio dia tá fraco não, mas pelo menos tem o mar. Quase não dá tempo de curtir o frescor da água, mas melhor isso do que ser atacado por tubarão. Os altos, brilhantes e misteriosos prédios da avenida seguem inacessíveis a quase todos. “A cidade não para, a cidade só cresce/ O de cima sobe, o de baixo desce”...
Descendo ao calçadão, um ciclista vai na contramão, enquanto uma Hilux passa raspando por ele. Do outro lado da rua, entre quiosques de coco, senhores jogam dominó. “Veeeeem, novinha, tomar Toddynho!” Passa o rapaz do carrinho de CDs piratas ao som de MC Sheldon. Ele vende brega, sertanejo, forró e até música gospel (nada mais surpreende nesta cidade multicultural). Tá difícil atravessar a rua. Aliás, é difícil ser pedestre: além dos carros, do sol e das calçadas, o Recife ainda acorda com a “mesma fedentina do dia anterior”... Talvez não tanto quanto no tempo da “Recifede”, pichação que costumava tomar os muros da cidade. 
Lá na Conde mais famosa do Recife, o sol parece rachar mais forte. Brunos, Márcios, Anas e Carolines passam pela avenida dia a dia. Indo e vindo, sem cessar. “É a responsabilidade de você manter-se inteiro.” Dobrando a esquina do Shopping Boa Vista, ouve-se uma voz a bradar os descontos que o transeunte não pode perder. 
E tem ainda a Várzea, o bairro com mais motel em linha reta do mundo... E “Macaxeira, Imbiribeira, Bom Pastor (...) Santo Amaro, Madalena, Boa Vista, Dois Irmãos (...)”. No trava-língua recifense, tudo dá em embolada, samba e maracatu. Entre “rios, pontes e overdrives”, o Recife não é mais exatamente aquele cantado por Chico. Mas é também. E não para de crescer. “Da lama ao caos. Do caos à lama."

DILMA EM QUEDA LIVRE NAS PESQUISAS

Dilma perde seis pontos em nova pesquisa…


Arquivo Folha de São Paulo
Arquivo Folha de São Paulo

A presidente Dilma Rousseff perdeu seis pontos em relação à pesquisa anterior de 14 de fevereiro passado do Datafolha, segundo acaba de divulgar o jornal Folha de S.Paulo. Em intenção de voto Dilma tinha 44% e passou agora para 38%. 

Segundo ainda o jornal paulista, Aécio estava com 16%, agora está com os mesmos 16%.  Eduardo Campos tinha 9% passou para 10%.  

Mesmo assim permanece a perspectiva de Dilma ser reeleita no primeiro turno já que seus principais adversários Aécio Neves  e Eduardo Campos não cresceram e ela ganharia com 38% dos votos, contra os 16% de Aecio, e 10% de Eduardo.  (Magno/F.São Paulo)

 Leia aí a pesquisa Datafolha realizada nos dias 2 a 3 de abril

14095387

XIII Cavalgada Ecológica será realizada no domingo de páscoa em Taquaritinga do Norte



Os amantes dos esportes radicais ligados ao meio ambiente já podem marcar em suas agendas o domingo de páscoa (20 de abril), pois será realizado da Terra das Dálias a XIII Cavalgada Ecológica. O evento é uma realização do Governo Municipal através da Secretaria de Turismo, Esporte e Desenvolvimento Econômico e já faz parte do calendário anual de eventos da cidade, sendo considerada destaque na região por atrair cavaleiros e amazonas de várias cidades.

O percurso foi todo organizado para não maltratar os animais, sendo o Campo do Jucá, o ponto de partida, onde será servido um delicioso café regional regado de muito forró entre os participantes. Prosseguindo até o centro da cidade, especificamente defronte a Igreja Matriz de Santo Amaro, onde acontecerá a benção dos animais pelo Padre Ivemar Pontes. Em seguida todos seguirão sentido Prefeitura, estrado do “S” até chegar ao Sítio Cumbe, onde será servido um delicioso almoço regional regado de muita animação e show do irreverente Bardhigão e Banda. Ao cair da tarde, cavaleiros, amazonas e público em geral terá um encontro marcado no campo do Jucá, onde o cantor Nico Batista realizará um mega show com muito arrasta pé.

Só lembrando que os Kits serão comercializados ao preço de R$ 25.00 na sede da Secretaria de Turismo, localizada no centro da cidade e são compostos por camisa, boné e dá direito a alimentação durante o percurso. 

Eduardo: “Eu sinto os passos de outro Brasil que vem por aí”




20140404072141_cv_eduard_gde

Discurso de Eduardo Campos: 

Há cinquenta anos, em 1º de abril de 1964, o Governador Miguel Arraes deixava este Palácio sob escolta militar, em direção à prisão e depois ao exílio, por se recusar a renunciar ao mandato que lhe fora outorgado pelo voto democrático dos pernambucanos.

Arraes saiu pela porta da frente e por ela voltou mais duas vezes, nos braços do povo, que com alegria lhe devolveu o mandato que tentara lhe usurpar o arbítrio.

Hoje, depois de dois mandatos, deixo o Palácio do Campo das Princesas pela mesma porta da frente, rumo a novas lutas a que me levam compromissos sociais, históricos e políticos.

Peço permissão para relembrar trecho do discurso que proferi ao assumir, pela primeira vez, o Governo do Estado, em 1º de janeiro de 2007: “Vamos construir um tempo novo, em que os que sempre perderam vão começar a ganhar. Um tempo em que as vítimas não serão mais culpadas. Um tempo em que a indignação seja a ferramenta para enfrentar a pobreza, a miséria, a violência e a exclusão”.

Busquei honrar esses compromissos, empenhando neles todas as minhas forças, com o apoio de uma equipe de servidores públicos dedicada e leal; dos Poderes Legislativo e Judiciário; do Ministério Público e do Tribunal de Contas; do Governo Federal e dos governos municipais; dos partidos aliados; dos movimentos sociais; dos trabalhadores; dos empresários e da Imprensa. E, principalmente, com o apoio do povo de Pernambuco, que nunca permitiu que fraquejássemos e deixássemos estreitar os caminhos da mudança.

Com unidade e determinação tentamos fazer o que mostrava-se o mais necessário, mobilizando para tanto todos os de boa vontade e tornando assim possível o que parecia irrealizável.

O trabalho muitas vezes me furtou do convívio familiar, embora minha família tenha sempre participado ativamente de toda minha trajetória política. Registro, com emoção, o meu agradecimento, pelo apoio e compreensão, a Renata, Maria Eduarda, João, Pedro, José, Miguel, Ana, Antônio e à minha avó Madalena, em nome de toda a família.

Ao meu lado, nos bons e nos maus momentos, sempre o Vice-Governador João Lyra Neto, que hoje assume a condução do Governo do Estado. Sua experiência administrativa e seu descortino foram valiosos para todos nós e asseguram a preservação e ampliação de tudo que até agora construímos juntos.

Nosso Governo lega aos pernambucanos um Estado melhor para se viver. Renovou-se a autoestima coletiva; revitalizou-se a atividade econômica; reduziu-se a desigualdade social.

Pernambuco cresceu a índices superiores aos do Nordeste e aos do Brasil, a partir de um modelo de gestão reconhecido nacional e internacionalmente e premiado pelas Nações Unidas.

A atração de grandes empreendimentos industriais estruturadores abre para o Estado a inserção competitiva nos mercados internacionais, moldando um novo patamar para o futuro. Iniciativas no campo social, como o Pacto Pela Vida; os novos hospitais públicos e as UPA’s; a multiplicação das escolas públicas de referência; os investimentos nos transportes, no saneamento e no abastecimento d’água são marcas que ficam e justificam, neste momento, o sentimento – que é de todos – do compromisso cumprido.

Avançamos no mundo rural, junto com as representações dos trabalhadores do campo, desenvolvendo projetos de acessos rodoviários, fornecimento d’água, de energia elétrica e sementes, formação de mão de obra e de combate ao desemprego, ao lado de ações de regularização fundiária.

Outras marcas são igualmente importantes, como a interiorização de projetos culturais; a atração de grandes eventos artísticos, esportivos e empresariais; a transparência dos atos do Governo do Estado; a ampliação de recursos para as áreas de ciência, tecnologia e meio ambiente e as novas políticas de gênero.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Prefeito Evilásio Araújo presente na posse do Governador João Lyra Neto

Como já é comum em eventos a nível estadual, o Prefeito de Taquaritinga do Norte Evilásio Araújo mais uma vez se destacou , desta vez foi na posse do Governado João Lyra Neto, o Barack Obama do Agreste foi bastante festejado pelas lideranças estaduais do PSB, como o p´re Candidato ao Senado Fernando Bezerra que conversou bastante com Evilásio que terá a responsabilidade de coordenar a campanha de Paulo Câmara e Fernando Bezerra na região, Evilásio além de Prefeito é o Presidente do PSB de Taquaritinga partido do qual é filiado desde 1992, Evilásio também cumprimentou o Governador João Lyra, e agradeceu ao Vice Governador a parceria e o companheirismo de todas as horas, aonde nas duas campanhas que Evilásio foi candidato a Prefeito João Lyra compareceu e ajudou em ambas, o Prefeito esteve acompanhado dos Vereadores Gilson Carlos, Eraldo da Pedra Preta e Leonilson.






Os Vereadores Gilson Carlos , Eraldo e Leonilson , estiveram na Secretaria de Recursos Hidricos e Energéticos , aonde na oportunidade conseguiram a liberação de mais saneamento para Taquaritinga do Norte.






Governador do Ceará passa mal após discurso


O governador do Ceará, Cid Gomes (Pros) passou mal no final do discurso que fazia na inauguração da Políclínica de Limoeiro do Norte, a 200 quilômetros de Fortaleza, na noite desta quinta-feira (3). Cid pediu água e acabou sentando no palco. Os paramédicos do Serviço de Assistência Médica de Urgência (Samu) constataram que o governador estava com pressão baixa e teria que ser transportado para um atendimento melhor qualificado em Fortaleza. Cid foi para a capital cearense de helicóptero e cancelou a reunião que teria com os líderes do Pros para decidir se renuncia ou não ao cargo nesta sexta-feira (04).
Quando Cid estava sendo atendido pelo Samu, um equipe da TV Diário tentou filmar, mas foi empurrada pelo secretário de Saúde do Ceará, Ciro Gomes, irmão de Cid.
Antes de sofrer o desconforto, Cid enfrentou um protesto de professores e estudantes da Universidade Estadual do Ceará (Uece). Ele foi chamado de ditador pelos manifestantes. o governador ainda deu espaço para um representante dos professores e outro do estudantes falarem no palco. Os representantes reclamaram do que chamaram mal tratamento dado aos professores substitutos e a falta de concurso público para contratação de docentes.

Novidade do secretariado de João Lyra é entrega de Cidades aos tucanos, com Evandro Avelar


Foto: reprodução do Facebook de João Lyra
Foto: reprodução do Facebook de João Lyra
Por Jamildo Melo e Marcela Balbino
Atualizada às 20h30
Depois de semanas de intensas movimentações, conversas, convites e afagos em torno dos novos nomes que iriam compor o secretariado do governo do Estado sob a gestão do vice João Lyra Neto, as especulações em torno da lista chegaram ao fim na noite desta quinta-feira (3). Inicialmente, a previsão era de que Lyra oficializaria o estafe ao lado de Eduardo Campos, mas devido à intensa agenda de Campos no último dia de governo – que incluiu inauguração de escolas, hospitais e fábricas – o vice adiantou as informações por meio de nota.
Entre os destaques da mudança está a inclusão da nova Secretaria de Microempresa, que ficará sob a responsabilidade de Osiris Caldas, que presidiu a Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (terra de Lyra) e atuou como secretário-executivo da Prefeitura de Caruaru. A dança das cadeiras atingiu 11 das 22 pastas.
Outro ponto interessante é a entrada do tucano Evandro Avelar na secretaria das Cidades, no lugar de Danilo Cabral, que deixa a gestão para lançar candidatura para deputado federal. Com a manobra, o PSDB abocanha três pastas no governo de Pernambuco: Microempresa, Criança e Juventude, com Pedro Eurico, e Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, com Murilo Guerra.
O tucano já assumiu a presidência da EMTU. Foto: divulgação
O tucano já assumiu a presidência da EMTU. Foto: divulgação
Em uma costura liderada pelo deputado federal Sérgio Guerra, que faleceu no início de março, e o governador, os tucanos entram na base no último ano de gestão e no momento em que Eduardo Campos prepara sua candidatura a presidente.
Dentro do bojo de mudanças, houve a extinção da secretaria de governo, que era comandada por Milton Coelho.
Conforme as especulações que se arrastaram nas últimas semanas, dez secretários deixaram as pastas para disputar mandato ou ingressar na campanha estadual e presidencial, são eles: Tadeu Alencar (Casa Civil), Danilo Cabral (Cidades), Evaldo Costa (Imprensa), Sérgio Xavier (Meio Ambiente), Renato Thiébaut (Chefe de Gabinete), Marcelino Granja (Ciência e Tecnologia), Mário Cavalcanti (Casa Militar), Antônio Figueira (Saúde), Adailton Feitosa (Turismo) e Milton Coelho (Governo).
Confira a lista com os secretários
CHEFIA DO GABINETE DO GOVERNADOR: Rubens Júnior
Nascido em Caruaru, Rubens Rodrigues da Silva Júnior tem 51 anos, é radialista e formado em História pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru (Fafica) e pós-graduado em Gestão Pública pela Fafica. Foi assessor de imprensa da Câmara Municipal de Caruaru e da Prefeitura de Caruaru, tendo atuado nesta última também como secretário de Ação Social. Presidiu o Conselho Estadual de Assistência Social, foi membro da coordenação da primeira Conferência Nacional de Assistência Social e diretor executivo do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Assistência Social. Desde 2007, atua como gerente de articulação da Vice-Governadoria do Estado de Pernambuco.
SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO: José Neto
José Francisco Cavalcanti Neto nasceu no Recife, em 15 de dezembro de 1971. Formado em Direito pela Faculdade de Direito do Recife. É auditor do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), onde exerceu as funções de assessor técnico da Controladoria de Controle Externo e de diretor departamental, entre outros. Atuou, também, como assessor especial do Governo do Estado e como assessor do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. No Governo Eduardo Campos, exerceu o cargo de secretário executivo de Pessoal e de Relações Institucionais da Secretaria de Administração, de 2007 a março de 2010, quando assumiu a titularidade da pasta exercida até dezembro. Foi presidente do Conselho de Administração da Fundação de Aposentadorias e Pensões dos Servidores do Estado de Pernambuco (Funape). Em janeiro de 2011, foi nomeado secretário-executivo de Coordenação Institucional da Secretaria da Fazenda de Pernambuco.
governo
1. Aldo Santos (agricultura)/ 2. Ana Maria Albuquerque (Saúde)/ 3. Evandro Avelar/ 4. José Bertotti (Ciência e Tecnologia)/ 5. José Neto (Administração)/ 6. Luciano Vasquez (Casa Civil)/ 7. Bernardo D’Almeida (Direitos Humanos/ 8. Alessandro Carvalho (Defesa Social)/ 9. Pedro Eurico (Criança e Juventude)/ 10. Marcelo Canuto (Cultura)/ 11. Márcio Stefani (Desenvolvimento Econômico)/ 12. Frederico Amâncio (Planejamento e Gestão/ 13. Décio Padilha (Fazenda)/ 14. Murilo Guerra (Trabalho)/ 15. Ricardo Leitão (Copa)/ 16. Ricardo Dantas (Educação). Faltam fotos dos seguintes secretários: Rubens Júnior, Ivan Maurício, Carlos Cavalcanti e Osiris Caldas.

Reflexão

1048020_794303817250566_1848564926_o

Túnel do Tempo

Eleições de 1998 :

Candidato á Governador : Arraes , Vice : Fernando Bezerra, Senador : Humberto Costa


quinta-feira, 3 de abril de 2014

REFLEXÃO

Risco de racionamento de energia sobe para 46%

 / Foto: Bernardo Soares/Acervo JC Imagem

Foto: Bernardo Soares/Acervo JC Imagem

O risco de o Brasil ter um racionamento neste ano quase dobrou. Com as chuvas abaixo do esperado para março, a probabilidade de o País ter de decretar um corte superior a 4% da demanda de energia subiu de 24% para 46%, segundo cálculos da consultoria PSR, do especialista Mario Veiga, apresentado em evento interno para clientes. Uma redução dessa dimensão significaria desligar 12 milhões de residências.
No primeiro relatório elaborado pela consultoria, no início de fevereiro, o risco de racionamento era de 17,5%. De lá pra cá, a situação dos reservatórios do subsistema Sudeste/Centro-Oeste, responsável por 70% do armazenamento do País, não apresentou melhora significativa. As represas fecharam março com 36,3% - distante da previsão inicial de 41,3%. 
Para abril, o cenário não é muito animador já que o volume de chuvas tende a ser menor que o de março. “O risco aumenta na medida que chegamos ao fim do período úmido”, afirma o diretor da Comerc Energia, Cristopher Vlavianos. Segundo ele, para janeiro, a expectativa de chuva em megawatts médios (MW) era de 56 mil. Em fevereiro, subiu para 59 mil MW médios; em março, caiu para 55 mil MW médios; e abril, para 41 mil MW médios.
O governo demorou para admitir que a situação não era tão confortável como fez parecer em janeiro e fevereiro. No fim do mês já admitiu algum risco no setor elétrico. Em audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, o presidente da Empresa de Planejamento Energético (EPE), Maurício Tolmasquim, afirmou que o País passa pelo pior evento climático da história, se forem consideradas em conjunto as regiões Nordeste, Sudeste e Centro-oeste. “Essa é a terceira pior (estiagem) desde 1931, quando se têm as medidas da hidrologia”, disse ele.
“Mas, se pegarmos o conjunto, talvez seja o pior evento que já aconteceu - ter hidrologia ruim concomitantemente nas três regiões.” Ele acrescentou que os reservatórios dessas regiões receberam no período recente metade do volume usual de água. “A situação hidrológica que temos hoje não tem nada a ver com a de 2001. É muito pior, é um evento extremo.”
ATENÇÃO - Esse quadro, porém, não leva o governo ao pavor, disse ele. “É um quadro que merece atenção, mas não desespero.” Isso porque o País conta hoje com uma capacidade instalada maior do que a de 2001 e uma matriz energética mais diversificada. “Isso quer dizer que estamos blindados para qualquer evento climático? Não. Mas estamos em situação que permite à gente poder dizer que o risco do racionamento é muito baixo”, comentou. 
“É claro que tem de ficar acompanhando, ver o que acontece no período daqui em diante. Pode ter um evento continuado de pouca hidrologia.”
CAMPANHA - O governo tem dito que é preciso aguardar abril, quando ainda podem ocorrer chuvas em maior volume, para ter uma medida mais clara do impacto da estiagem sobre os reservatórios das hidrelétricas. O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, chegou a admitir ao Wall Street Journal que pode pedir à população para economizar energia, mas descartou a hipótese de racionamento.
Na avaliação do professor da UFRJ, Nivalde Castro, essa seria a decisão mais correta neste momento. “O governo tem de adotar medidas de redução de demanda, a começar por uma campanha de corte voluntário do consumo, como já está ocorrendo em São Paulo no abastecimento de água.” Para ele, não fazer nada representa um risco energético muito alto. 
“Até quando o governo pode ficar sem fazer nada? Nesta trajetória, o sistema não se sustenta até o fim do período seco.” A resposta, segundo cálculos de executivos do setor, que preferem não se identificar, é que sem uma campanha de redução de consumo, o sistema suportaria até a Copa do Mundo mas não chegaria até as eleições. 
MODELO - Apesar do aperto no armazenamento e do risco de um desabastecimento, Tolmasquim disse que o setor hoje é mais robusto comparado a 2001. No período entre 1996 e 2001, a taxa de crescimento do consumo de energia foi 7% maior do que a expansão da capacidade de geração. Já entre 2001 e 2013, a oferta cresceu 47% acima da demanda.
O desempenho foi atribuído por ele à mudança do marco regulatório do setor elétrico efetuada em 2004, na gestão de Dilma Rousseff à frente do Ministério de Minas e Energia. “Havia falhas que afugentavam o setor privado e a Eletrobrás era proibida de investir.”Era arriscado investir em geração porque o empresário não tinha garantia de compra da energia, explicou.

ILUMINAÇÃO PARA TODOS




Nas montanhas de Taquaritinga, (Cumbe) Levando iluminação, para quem precisa... "não importa o local ou a distancia", estamos em toda parte ( LINO DAMASCENO - CARIOCA ).




Bomba na política de Santa Cruz

Qual o novo caminho de Dimas Dantas?


O TRATOR Dimas Dantas abrirá sua caixa preta
Com o anúncio feito hoje pela manhã, Dimas Dantas passa a construir seu futuro político agora, e para isso, terá que montar seu próprio grupo e pôr suas ideias em prática.
O “TRATOR” Dimas Dantas fará sem dúvidas, uso de todo seu conhecimento na política local e toda sua experiência nos grupos políticos da cidade, já que esteve em todos, para chegar ao seu grande objetivo.
Dimas Dantas saiu sozinho da secretaria, mas levará consigo uma “caixa preta”, recheada de informações sobre o funcionamento da administração pública municipal.
Inteligente, o vice-prefeito não se juntará a oposição no município, e sim, fará sua oposição dentro do próprio governo, cumprindo o papel que escolheu.
A mídia local passa a ter um produtor de conteúdo extraordinário, dono de palavras fortes e que repercutem. A política ganha possibilidades futuras relativas a 2016.

Fotos: KELVIN BORGES

TSE vai obrigar candidato a identificar doador de campanha


images

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovaram uma resolução para tentar dificultar as doações ocultas nas campanhas políticas. Comum nas últimas campanhas, essa prática ocorre quando os partidos distribuem recursos arrecadados em empresas para candidatos ou comitês sem identificar a origem do dinheiro.

Pela regra baixada pelo TSE em fevereiro, as doações entre partidos políticos, comitês financeiros e candidatos deverão ser identificadas com o CNPJ ou CPF do doador originário. Um recibo eleitoral deverá ser emitido para cada doação. Os recursos de origem não identificada não poderão ser usados. Eles deverão ser transferidos para o Tesouro Nacional. Conforme o TSE, a falta de identificação completa do doador ou a informação de números de CPF ou CNPJ inválidos caracterizarão o recurso como de origem não identificada.

Na eleição de 2010, o TSE já havia tentado resolver o problema, mas as medidas não foram suficientes para acabar com as doações ocultas. De acordo com dados divulgados em 2011, os 12 maiores partidos políticos brasileiros repassaram às campanhas eleitorais em 2010 mais de R$ 500 milhões sem que os beneficiados fossem obrigados a informar de forma clara de quem estavam recebendo os recursos – o dobro do registrado em 2008.

Por meio das doações ocultas, as empresas doadoras não ficavam com o seu nome vinculado aos candidatos que recebem os recursos. Mas os eleitores não tinham como saber para quais políticos foi destinado o dinheiro.

Pelas regras em vigor até agora, as siglas arrecadavam os recursos e, na prestação de contas anual à Justiça Eleitoral, tinham de revelar a identidade dos doadores. Mas os candidatos que recebiam o dinheiro não eram obrigados a especificar de forma clara os dados dos doadores.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Adesão à luz pré-paga será voluntária, diz Aneel…

Os consumidores poderão aderir ao sistema de contas de luz pré-pagas, um modelo semelhante ao dos telefones celulares, em que o cliente compra créditos para um consumo posterior. A adesão será voluntária e não terá custo. O regulamento foi aprovado nesta terça-feira (1º) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e a previsão do diretor-geral, Romeu Rufino, é que o modelo esteja disponível em 2015. 

Quem aderir ao pré-pagamento receberá uma carga inicial de 20 kWh, que será paga na compra subsequente de energia. Depois disso, o consumidor poderá adquirir novos créditos quantas vezes quiser, desde que, no mínimo, 5kWh, em agências credenciadas ou pela internet. No caso da Eletropaulo, a carga inicial custaria R$ 4,77 em valores de hoje. 

A tarifa de energia será a mesma cobrada do cliente convencional, que paga a conta depois do consumo. As distribuidoras, porém, poderão oferecer incentivos, como descontos para quem aderir ao sistema pré-pago. Em alguns países que adotam o sistema, a redução na tarifa é de cerca de 5%, segundo o diretor da Aneel André Pepitone. 

O cliente será avisado se seus créditos estiverem perto do fim. Alarmes visuais e sonoros serão emitidos pelo medidor eletrônico que ficará dentro de sua casa, para que haja tempo hábil de providenciar uma nova carga. Com o fim dos créditos, o desligamento é imediato, mas uma nova carga religa a energia com a mesma rapidez. 

Emergência - Para não ficar sem luz, consumidor poderá solicitar um crédito de emergência de 20 kWh, o equivalente a um consumo residencial médio de três dias. O pagamento deverá ser feito na compra seguinte.

Se não gostar do sistema, o cliente pode retornar ao modelo convencional, e a empresa terá 30 dias para atendê-lo. A ideia é oferecer o pré-pagamento para clientes residenciais e comerciais, mas não para grandes consumidores, como indústrias. 

Segundo a Aneel, o novo sistema permitirá que o consumidor gerencie seu consumo e tenha mais transparência em relação a seus gastos diários. Além disso, o pré-pagamento elimina a multas, juros, mora e taxa de religação. 

Para as distribuidoras, as vantagens serão a diminuição da inadimplência e redução de problemas como erros de leitura, faturamentos por estimativa, cortes indevidos e problemas de religação fora do prazo. 

Regras - Antes de entrar em vigor, será preciso que os governos estaduais regulamentem de que forma vão cobrar o ICMS sobre a tarifa nessa modalidade. Além disso, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) terá que aprovar e certificar os novos medidores. 

Para que seja possível fazer a opção de pré-pagamento, porém, a distribuidora terá que oferecer a modalidade em sua área de concessão, o que não será obrigatório. “É uma conquista para o consumidor, uma opção a mais. O pré-pagamento permite também o uso de energia de forma mais racional”, afirmou Rufino. “O crédito emergencial é uma medida importante. Por mais que tenhamos tido o cuidado de implantar um sistema de aviso sonoro e visual, pode haver algum descuido, e para não ter inconveniente, tem o crédito emergencial.” 

O assunto ficou em audiência pública entre junho e setembro de 2012 e recebeu cerca de 1.200 contribuições de clientes, distribuidoras e órgãos de defesa do consumidor. 

Pós-pagamento - A Aneel aprovou também a modalidade de pós-pagamento eletrônico de energia. Nesse caso, os medidores eletrônicos irão armazenar os dados de consumo em um cartão magnético. Para pagar a conta, será preciso levar o cartão no posto da distribuidora. Depois, o cartão deve ser reinserido para registrar que o pagamento foi efetuado. 

REFLEXÃO

24266_784231271591154_1098113346_n

ELEMENTO É DETIDO EM PÃO DE AÇÚCAR

ELEMENTO É DETIDO EM PÃO DE AÇÚCAR

 

 
Na noite desta terça-feira (01/04), nossa equipe de reportagem registrou um fatointeressante para a população do distrito de Pão de Açúcar, fato este que refere-se a apreensão de um cidadão conhecido por (SCOOBY, irmão de Ferrugem), residente do distrito, o fato ocorreu nas proximidades da Farmácia Novo Tempo (Centro).
 
 

 
 
Segundo informações de testemunhas e os policiais, o elemento teria discutido com o dono da Farmácia pela a tarde e aparentava estar extremamente alcoolizado, depois quis se vingar tentando arrombar o estabelecimento a noite com chutes e pontapés na porta da farmácia, como ele mesmo confessou aos agentes da PM quando abordado pelos os mesmos.
 
Logo em seguida, o elemento foi encaminhado para a delegacia da PM, em Taquaritinga do Norte, onde será feito todos os procedimentos cabíveis.
 
Blog Pão de Açúcar News

terça-feira, 1 de abril de 2014

Maqueiro do HR é detido após fazer sexo oral em paciente


Em entrevista à Rádio Jornal, o jovem disse que deu um soco no rosto do maqueiro, quando percebeu este fazendo sexo oral nele

 / Foto: Rodrigo Lôbo/Acervo JC Imagem

Foto: Rodrigo Lôbo/Acervo JC Imagem

Atualizada às 11h22
Um maqueiro foi detido na manhã desta terça-feira (1º) após abusar sexualmente de um paciente no Hospital da Restauração, no bairro do Derby, área central do Recife. A vítima do assédio é um adolescente de 17 anos que havia sofrido um acidente de moto. Em entrevista à Rádio Jornal, o jovem disse que deu um soco no rosto do maqueiro, quando percebeu este fazendo sexo oral nele. O Hospital da Restauração comunicou a decisão de devolver o profissional à empresa terceirizada Soservi.
"Ele ficou passeando comigo pra lá e pra cá. De repente, ele abriu meu zíper e me acariciou. Eu tentei falar com uma senhora que estava ao meu lado, mas ela nem quis saber. Quando minha mãe chegou, eu falei para ela. Depois que minha mãe saiu de perto, ele veio de novo e eu dei um murro na cara dele", narrou o jovem, que estava sobre a maca, no setor de emergência da Restauração.
O maqueiro negou a história contada pelo adolescente, dizendo que o paciente teve um surto. "Eu chamei o paciente para ir fazer o exame. Como ele estava desacordado, eu o chamei. O rapaz já se acordou gritando: 'eu quero minha mãe, eu quero um espelho', e ficou repetindo isso sem parar", contou o acusado.
Além de explicar o caso, o maqueiro se defendeu, dizendo que trabalha no HR há 24 anos e que nunca foi acusado de algo assim. Sobre a acusação de sexo oral, ele negou que tenha havido, se limitando a dar sua versão.
Segundo testemunhas, o suspeito agarrou o adolescente e só soltou quando ele o agrediu. O maqueiro foi detido pelos policiais do posto policial do HR e será encaminhado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DPCA). O caso ficou sob a responsabilidade do delegado Ademir Soares, que realizou algumas diligências no prédio do HR, a fim de interrogar pessoas em para construir uma versão da história.
Veja a nota do HR na íntegra:
A gerência administrativa do Hospital da Restauração, no uso de suas atribuições, decidiu devolver o maqueiro à empresa prestadora de serviços Soservi, em função de um suposto caso de abuso sexual praticado pelo mesmo a um menor internado no hospital. Ao mesmo tempo se coloca à disposição da polícia judiciária para colaborar com as investigações.

segunda-feira, 31 de março de 2014

Reflexão

10015089_754152817931199_987534323_n

REPÓRTER É PRESO NO AGRESTE

POLÍCIA MILITAR PRENDE TRÊS PESSOAS NA ZONA RURAL DE BREJO DA MADRE DE DEUS, UMA DELAS É REPÓRTER

 Após receber informações de que duas motos teriam sido tomadas de assalto e que os elementos teriam se evadido para as imediações do Sítio Olho D’Água do Púcaro na zona rural de Brejo da Madre de Deus. Diante das informações, a ROCAM fez algumas abordagens e fez um bloqueio na estrada que dá acesso ao Sítio acima citado.
 Segundo o Tenente Olivaldo, ao perceber a presença do policiamento que deu ordem de parada, o motorista tentou colocar o automóvel por cima dos policiais. “Eles estavam visivelmente embriagados e demos voz de prisão, porém eles reagiram à prisão. Desta forma foi pedido apoio e nós constatamos que os mesmos estavam reagindo à prisão, tendo em vista que estavam dirigindo alcoolizados, desacataram o policiamento, resistiram à prisão, então foram trazidos para a DEPOL. Nós estamos para proteger, mas não podemos porque um cidadão está alcoolizado querer desmoralizar o trabalho da polícia”, disse o Tenente que completou; “Todos estão vendo que eles se encontram fora de si, não estão respeitando ninguém”.
 Os imputados Miguel Ferreira de Carvalho, mais conhecido por “Diego”, de 23 anos de idade, repórter do Blog Patrulha do Agreste, residente na Rua São José no loteamento José Monteiro em São Domingos; Arnaldo Ferreira de Carvalho, de 39 anos, residente na mesma rua acima citada; e Sivonaldo Vieira Pereira, mais conhecido por “Lala”, de 38 anos, foram autuados em flagrante por quatro crimes (alcoolemia, desacato, desobediência e resistência). Todos eles serão encaminhados ao Presídio Juiz Plácido de Souza na cidade de Caruaru.
 Pelo menos dois carros foram apreendidos e um aparelho de rádio transmissor, utilizado para copiar a frequência da Polícia Militar.
 Se não quer que a notícia seja divulgada, não deixe que o fato aconteça.
Do: Blog Agreste Notícia