domingo, 13 de dezembro de 2015

Filho manda matar o Pai


Após a repercussão do assassinato do comerciante Carlos André Correia da Silva, de 39 anos, que foi assassinado a tiros na manhã deste sábado (12), dentro de sua própria padaria, localizada na Rua Joaquim Simoa, no bairro Alto do Jequiri, em Riacho das Almas e que o crime foi encomendado pelo seu filho de apenas 14 anos e as fotos dos suspeitos foram divulgadas, a população ligou para a PM e informou que os elementos tinham saído da cidade numa Kombi, pela PE 95, no sentido Caruaru. 
Diante desta informação, a central de rádio do 4º BPM acionou a guarnição de Riacho, composta pelo Sargento Ferreira e pelos Cabos Ronaldo, Bruno e J.Carlosda equipe 105 da Polícia Militar, que saíram em diligências pela rodovia e após o sítio Serra Verde, já na zona rural de Caruaru, conseguiram interceptar os suspeitos e efetuaram a prisão dos mesmos em flagrante.

 
Os presos são: José Valdênio de Souza, vulgo Dem, de 23 anos, que mora no loteamento Mãe Rainha, em Riacho; Emerson Eduardo Pereira da Silva, vulgo Guinga, de 20 anos, residente no bairro Salinas e Senivaldo Cícero da Silva, vulgo Seni, de 25 anos, morador do bairro Mãe Rainha, todos tem passagem pela polícia, mas negaram participação no assassinato apesar de terem sido apontados pelo menor como os caras que ele contratou para matar o próprio pai, inclusive reconhecendo dois deles pelas imagens das câmeras de monitoramento do local.

 





delegado da Divisão Especial de Apuração de Homicídios (DEAH), Dr. Altemar Mamede (FOTO AO LADO), disse que o menor vinha em constantes atritos com o pai, que segundo o próprio menor infrator, o seu genitor foi passar um tempo em São Paulo e há dois anos voltou para Riacho, onde instalou a padaria e há alguns meses o adolescente, que embora gozava de um certo padrão de vida oferecido pelo pai, se envolveu com uma mulher que já é de maior idade e o pai era contra o romance, por isso foi agredido pela vítima e contratou os assassinos para matarem o seu próprio pai. 
O mandante do crime disse que pelo serviço pagaria ao Guinga e ao Seni a quantia de R$ 1.500,00, já para o Dem que contratou a dupla, pagaria o valor de R$ 500,00. O próprio mentor foi quem confessou estes detalhes, inclusive na cena do crime portava R$ 3.800,00, dinheiro que ele confessou que era pra pagar aos assassinos e o entregou a polícia. 
Ele adquiriu essa quantia furtando do caixa, inclusive confessou que a padaria foi assaltada duas vezes recentemente e num desses assaltos ele foi quem arquitetou o plano do roubo. O delegado autuou todos por homicídio triplamente qualificado, o menor foi encaminhado para a Funase de Caruaru e os assassinos estão na cadeia pública de Riacho das Almas. (FONTE: Blog do Adielson Galvão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário