quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Banco do Brasil de Taquaritinga do Norte deve ofertar auxílio para idosos e coibir ação de golpistas


Depois de receber informações de que pessoas estavam usando os caixas eletrônicos do Banco do Brasil de Taquaritinga do Norte para realizar saques de contas de aposentados, induzindo os idosos a contrair empréstimos consignados e inclusive cobrando valores pelo serviço, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou ao gerente-geral da agência que determine a imediata retirada de todas as pessoas estranhas ao quadro funcional do Banco do Brasil que estejam realizando essas ações. Os responsáveis pelas práticas ilegais devem ser denunciados à Delegacia de Polícia e ao MPPE para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

Além de retirar da agência as pessoas estranhas ao quadro funcional, o gerente deve designar funcionários do quadro ou contratados para auxiliar as pessoas idosas ou que tenham dificuldades para operar os caixas eletrônicos. O banco também deve promover campanha de conscientização para os usuários, a fim de informar aos clientes que não possuem familiaridade com o uso dos caixas eletrônicos que peçam ajuda apenas às pessoas indicadas pela agência.

Segundo explicou o promotor de Justiça Iron Miranda, os fatos foram noticiados ao Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência contra a Pessoa Idosa, do Governo do Estado, que encaminhou a notícia ao representante do Ministério Público.
“As declarações colhidas e registradas em procedimento em curso nesta Promotoria de Justiça, bem como diligência pessoal realizada na agência do Banco do Brasil, confirmaram as práticas nefastas mencionadas e a identificação dos agentes responsáveis”, apontou o promotor de Justiça no texto da recomendação.
Iron Miranda lembrou ainda que as condutas praticadas pelas pessoas que se apropriam do dinheiro dos aposentados são penalizadas com pena de um a quatro anos de reclusão, segundo o Estatuto do Idoso. Nesse caso, se houver omissão do banco ele pode ser responsabilizado civil e até criminalmente por não ter reprimido tais práticas.

O gerente-geral do Banco do Brasil de Taquaritinga do Norte tem dez dias para informar ao MPPE se acata ou não as ações recomendadas.

Por Paulo Pereira | PE mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário