terça-feira, 8 de novembro de 2016

TERESINA - PI : Alunos são liberados mais cedo por falta de água em escolas da capital


Unidade Monsenhor Cícero Portela e Centro Paulo Ferraz estão sem água.
As escolas já estão há 20 dias sem água e diretores estão comprando água.

Do G1


 Resultado de imagem para FALTA DE AGUA NAS ESCOLAS

 Duas escolas de Teresina estão sem água há pelo menos 20 dias e o desabastecimento tem prejudicado as aulas. Na Unidade Escolar Monsenhor Cícero Portela, no bairro Parque Piauí, e o Centro Estadual Paulo Ferraz, no bairro Vermelha, os diretores estão liberando os alunos mais cedo por causa da falta de água e muitas vezes é necessário comprar água.
“Nossa sala não tem ar condicionado e nesse calor nós estamos saindo da escola para comprar água. Não tem como estudar e se concentrar desse jeito e todo mundo sabe como é o calor de nesse período”, relatou o estudante Daniel Lopes.
A solução encontrada pela direção da escola foi diminuir a carga horária, agora os alunos assistem apenas 30 minutos de aula e são liberados. “Não é entupimento, não é problema da escola. A caixa d’água está seca e por conta disso não temos água de jeito nenhum, nem para os banheiros e nem para o consumo”, explicou Luiz Roberto Nunes coordenador pedagógico do Centro Estadual Paulo Ferraz.
Na Unidade Escolar Monsenhor Cícero Portela a solução encontrada pelo diretor foi comprar água e colocar nos bebedouros. ”A noite ela vem, normaliza e enche os bebedouros, mas as vezes a vazão não é suficiente para encher os bebedouros e a solução é comprar água e colocar nos bebedouros, gelo para ficar mais adequada a água para os alunos”, disse Carlos Fortes diretor da unidade.
Estudam na unidade 450 alunos e no ranking do Enem ela ficou na sétima melhor do Estado, mas o problema é que com a falta d’água pode afastar os alunos da sala de aula. A direção da escola só não conseguiu mesmo resolver o problema dos banheiros que estão há 20 dias sem água e por isso estão esse tempo todo sem limpeza, o mau cheiro já incomoda os funcionários e os alunos da escola que não aguentaram ficar.
O problema da falta de água não atinge apenas escolas, moradores do Renascença II, Bela Vista, Tabuleta e Monte Castelo já reclamam da falta de água. No bairro Renascença II, os moradores já estão há meses com as torneiras vazias. “Eu estou praticamente sem trabalhar, a gente está aqui, está tentando sobreviver, está tentando levar uma vida decente, mas com essa falta de água não dá. Tem que ir na igreja ou nas hortas que as vezes eles dão água”, reclamou Alfredo Miranda, comerciante.
A dona de casa Antônia Alves também está sofrendo sem água. Em casa não tem água para nada. “Na situação que a gente está tem que ficar acordada na madrugada para esperar a água chegar e poder encher as garrafas”, disse.
A Agespisa informa que a intermitência no abastecimento do Renascença II ocorre por conta do aumento do consumo neste período mais quente do ano, conhecido como B R O BRÓ. Principalmente, numa região alta onde se localiza o bairro. E que tem feito manobras técnicas no sistema para garantir que a água chegue a todas as residências.
A Agespisa informa ainda, que a falta de água em um pequeno trecho do bairro vermelha, onde fica o Colégio Paulo Ferraz, é devido ao serviço de interligação às novas redes de água. Sobre a falta d'água na escola do Parque Piauí, a Agespisa informou que a ouvidoria do órgão não recebeu nenhuma reclamação de falta d'água no local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário