quinta-feira, 28 de abril de 2016

Com gol no fim, Santa Cruz bate Campinense e abre vantagem na final do Nordestão

Santa Cruz conseguiu sair na frente na decisão da Copa do  Nordeste / André Nery/JC Imagem
Santa Cruz conseguiu sair na frente na decisão da Copa do Nordeste
André Nery/JC Imagem
Diego Toscano
Twitter: @diegobmtoscano
Com gol de Bruno Moraes nos acréscimos, o Santa Cruz sofreu, mas bateu o Campinense e saiu em vantagem na final da Copa do Nordeste. Nesta quarta-feira (27), em um Arruda lotado, os tricolores venceram os paraibanos por 2x1 e só precisam de um empate no próximo domingo, em Campina Grande, para conquistar o inédito título regional.
Mesmo com milhares torcendo contra, o Campinense não se intimidou e tomou as rédeas da partida no início. Usando principalmente o lado direito, com o ala Negretti e o meia Roger Gaúcho, os paraibanos chegaram com perigo e ameaçaram a meta de Tiago Cardoso, com Filipe Ramon perdendo duas boas chances nos 30 primeiros minutos da partida.
O Campinense, porém, não contava com o efeito Grafite. No melhor momento do Campinense na partida, o experiente jogador abriu o placar. Após cruzamento preciso de Leandrinho, aos 29, o atacante subiu mais que a zaga paraibana e estufou as redes de Glédson.
O gol acordou a equipe tricolor, que passou a usar melhor a sua especialidade: a velocidade. Apostando nas arrancadas de Arthur e Lelê, o Santa Cruz ainda teve duas chances antes do intervalo, ambas desperdiçadas por Keno.
Uma situação incomum ocorreu no primeiro tempo. Aos 14 minutos, o juiz Arilson Bispo da Anunciação sentiu a panturrilha esquerda e teve que ser substituído. Quem entrou em campo foi o quarto árbitro, o pernambucano Nielson Nogueira Dias.
A segunda etapa começou bem diferente. Mesmo na frente, o Santa Cruz pressionou muito o Campinense. Nos 15 minutos iniciais, foram três grandes chances. Na primeira, aos cinco, Glédson fez um milagre na cabeçada de Arthur. Quatro minutos depois, Leandrinho cobrou falta e o goleiro paraibano saiu no soco. Na sobra, Leandro Sobral cabeceou contra a própria meta. A bola bateu na trave. Por fim, com 13 minutos, Grafite roubou a bola na entrada da grande área e rolou para Lelê. O meia-atacante ajeitou o corpo e chutou para boa defesa de Glédson.
Assim como na primeira etapa, quando o Campinense mais assustava, o gol de empate saiu no momento de maior pressão do Santa Cruz. Em cruzamento de Filipe Ramon, aos 26 minutos, o zagueiro Tiago Sala cabecou para o fundo das redes. O Santa respondeu no minuto seguinte, quando Lelê recebeu na entrada da grande área e chutou por cima. 
Na base da superação, o Santa Cruz fez o gol salvador aos 46 minutos, com dois jogadores que vieram do banco. O meia Raniel arrancou pela esquerda e rolou para Bruno Moraes chutar no canto direito de Glédson. Logo após o gol, o árbitro Nielson Nogueira Dias encerrou a partida, para delírio da torcida tricolor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário