quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Zica e microcefalia: Exército entra na guerra contra o Aedes aegypti em Pernambuco

Do JC Online

Mosquito é o responsável por transmitir dengue, chicungunha e zika vírus para os seres humanos / Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Mosquito é o responsável por transmitir dengue, chicungunha e zika vírus para os seres humanos

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Representantes do governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, e do Comando Militar do Nordeste reúnem-se nesta quarta-feira (2) para debater o apoio do Exército nas ações de controle do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chicungunha e zika vírus.

Estarão presentes no encontro o secreatário estadual de Saúde, José Iran Costa, o comandante militar do Nordeste, general Manoel Pafiadache, e integrantes do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria de Defesa Social (SDS).
Na última semana, o governo de Pernambuco e Prefeitura do Recife decretaram estado de emergência, por conta do alto número de casos de microcefalia e da relação existente entre a anomalia e o zika vírus. A decisão foi tomada um dia após o Ministério da Saúde ter confirmado essa relação.
De a cordo com nota divulgada pelo Ministério, a descoberta foi realizada pelo Instituto Evandro Chagas, órgão do ministério em Belém (PA), que encaminhou o resultado de exames realizados em um bebê, que nasceu com a anomalia e morreu no Ceará. Em amostras de sangue e tecidos, foi identificada a presença do vírus Zika. O decreto passou a valer nesta terça-feira (1º) e terá duração de 180 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário