quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Confira as diferenças entre as doenças causadas pelo Aedes aegypti


dengue

Ne10

O Ministério da Saúde já registrou, até o momento, 1.248 casos suspeitos de microcefalia e Pernambuco continua no topo nos registros, com 646 ocorrências suspeitas. A situação de emergência levou o governo do Estado a lançar o Plano Estadual de Enfrentamento das Doenças Transmitidas pelo Aedes aegypti: dengue, zika e chicungunha. O zika vírus, inclusive, teve sua relação direta com a microcefalia e a síndrome de Guillain-Barré confirmada. O Casa Saudável reuniu as características de cada uma das doenças, suas semelhanças e diferenças. Confira:

Dengue – Os sintomas da dengue são mais diversos, podendo ter dores de cabeça, febre alta, tonturas e dores das articulações, além de sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes. Não há tratamento ou prevenção específica para a doença. O alívio dos sintomas é feito por meio de medicamentos como analgésicos e antitérmicos, além de muita hidratação, conforme orientação médica.

Zika – Caracterizada pelo aparecimento de manchas avermelhadas pela pele, febre menor do que 38,5º, dores articulares ou musculares, dor de cabeça, coceira. Os sintomas desaparecem entre o terceiro e o sétimo dia.

Chicungunha – Os doentes podem apresentar febre acima de 38,5 graus, de início repentino, e dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer, também, dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas. O controle do mosquito é a ação mais importante, pois as pessoas podem ter chicungunha e dengue ao mesmo tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário