sábado, 17 de outubro de 2015

Coroinha grávida de padre inventou estupro quando mãe percebeu barriga



bm90aWNpYXMvMTMxMDYwX2ltYWdlbV9jaGFtYWRhLmpwZw

Quando começaram a aparecer os primeiros sinais da gravidez, a coroinha de 16 anos, que se envolveu com o padre Jocerlei José Tavares, 44 anos, escondeu da família o relacionamento com o líder religioso e disse que tinha sido vítima de estupro. A informação foi repassada ao G1 pela delegada Daniella Kades, que investiga o caso em Campo Grande. 

Segundo a delegada, depois de ser questionada pela família, a garota acabou contando a verdade. 

“A mãe teria observado que a barriga da menina estava grande e os pés inchados. Ao ser interpelada, a adolescente, num primeiro momento, mentiu para a família, afirmando que teria sido vítima de estupro e quando acabou sendo pressionada veio a dizer que, de fato, estaria grávida, mas não queria dizer de quem. Então, após muita pressão acabou revelando o nome do pai da criança como sendo o padre”, informou Daniella Kades. 

As investigações apontaram que o padre e a coroinha se encontravam desde o fim de novembro em motéis de Campo Grande. O líder religioso foi afastado das funções pela Arquidiocese de Campo Grande. 

O caso foi denunciado à Polícia Civil como estupro pela família da garota no dia 25 de setembro e o inquérito instaurado pela DEPCA cinco dias depois para apurar a denúncia. Até o momento, foram ouvidos a coroinha, mãe e a irmã da adolescente e o padre e, por enquanto, não foi constatado crime, segundo a polícia. (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário