terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Jovem 1º lugar em medicina na UFPE diz que escolha foi para 'salvar vidas'

Do G1
João Pedro estudava 13 horas por dia para conseguir a aprovação em medicina na UFPE (Foto: Joalline Nascimento/G1)João Pedro estudou 13 horas por dia para conseguir a aprovação em medicina na UFPE (Foto: Joalline Nascimento/G1)
João Pedro Guedes Silva tem 17 anos e foi aprovado na 1ª colocação do curso de medicina na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) campus Caruaru, pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). O jovem ficou a média 882,77 e nota 940 na redação. Ao G1, ele revela que esperava a aprovação, mas não o primeiro lugar, e contou que escolheu medicina "por ter a oportunidade de ajudar as pessoas e para salvar vidas".

O estudante ainda foi aprovado em medicina na Universidade de Pernambuco (UPE), onde conquistou a 6ª colocação. João também passou em engenharia química e arquitetura e urbanismo em faculdades particulares do município. Em ambas ele ficou 1º lugar do curso e 2º geral.
Jovem mostra resultado do SiSU (Foto: Joalline Nascimento/G1)Jovem mostra resultado do SiSU (Foto: Joalline
Nascimento/G1)
A rotina de estudos do adolescente era tão intensa que ele colocou um quadro branco dentro do quarto para realizar cálculos de matemática e física - a matéria preferida dele. "No total, eu estudava 13 horas por dia. De manhã, eu ia para o colégio, à tarde eu fazia [cursinho de matérias] isoladas e à noite estudava por conta própria em casa", detalhou João Pedro.

O jovem ainda ressaltou que durante a preparação para os vestibulares e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ele usava as redes sociais e a internet apenas para estudo, quando assistia a videoaulas. Ele também deixou de sair com os amigos e de jogar videogame para manter o foco no principal objetivo.
João ao lado dos pais, Tereza e João José  (Foto: Joalline Nascimento/G1)João ao lado dos pais, Tereza e João José (Foto:
Joalline Nascimento/G1)
O caminho para o primeiro lugar da UFPE começou em 2016, quando ele cursava o 3º ano do Ensino Médio. O estudante chegou a ter dúvidas se medicina era a carreira que ele queria seguir. Por isso, prestou vestibular para outros dois cursos.

A certeza de querer ser médico no futuro veio com a ajuda da irmã - a estudante de medicina Juliana Guedes, de 21 anos. "Ela está no sexto período de medicina e me ajudou muito. Puxava minha orelha para eu estudar", brinca João Pedro.

Fã de rock e de futebol, o jovem diz que prefere se divertir de forma mais tranquila, como ir ao cinema com os amigos. Isso é o que ele pretende fazer para descansar antes de começarem as aulas da universidade.

João Pedro também destacou o que é necessário para conseguir se destacar nos estudos. "Se você sabe muito, mas não tem o psicológico preparado, você acaba se dando mal. Tem que ter foco e tranquilidade, não ficar se distraindo com festas... Tem que direcionar, saber o que quer", completa.

Orgulho para os pais
O jovem é filho do advogado João José da Silva e da professora Tereza Cristina Guedes. Para eles, a primeira colocação do filho na UFPE foi uma surpresa e uma alegria muito grande. "Fiquei muito feliz. A aprovação dele foi uma vitória da família toda, de todos que torceram pelo sucesso dele", afirma a mãe.

O pai diz que não há como mensurar a felicidade de ver o filho ser aprovado em medicina em uma universidade federal. "Nem trabalhar eu fui. Ainda estou comemorando", brinca o advogado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário