quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Diretora de meio ambiente orienta população a evitar queimada e alerta que fiscalização vai ser intensificada


Estamos passando por um período de seca prolongada, onde esse ano completa seis anos sem chuvas em nossa região. Consequentemente a diminuição da umidade relativa do ar, que resulta em diversas doenças respiratórias. Nesse período também é comum queimadas, algo que gera grande incomodo para a própria população e agrava ainda mais as doenças relacionadas ao tempo seco.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) as queimadas poluem mais que carros e fábricas nas cidades. Isto ocorre porque a combustão em automóveis e fábricas é feita de forma criteriosa com tecnologia de ponta, além do uso de catalizadores e filtros. A diretora de meio ambiente de Taquaritinga, Aline Cursino, falou que vai combater esse incêndios e aumentar a fiscalização, além de punir quem cometer esse crime.

"Infelizmente e irresponsavelmente uma série de queimadas ocorreu em nosso município, estamos combatendo esse crime com parceria com a CPRH - Agência Estadual de Meio Ambiente. Ocorreu fiscalizações , notificações e multas em nossa cidade. Essas ações serão mais frequentes e mais rígidas para que assim possamos combater esse crime. De acordo com o Artigo 250 do Código Penal, queimar qualquer coisa em ambiente aberto é considerado crime, além de causar problemas à saúde e uma poluição absurda.
Art. 250: Causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem. Pena: reclusão, de 3 (três) a 6 (seis) anos, e multa", falou Aline. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário