domingo, 31 de janeiro de 2016

Clássico: Duelo de dois veteranos em campo

Fabiano Eller já está acostumado a enfrentar o atacante Grafite, do Santa Cruz / Foto: JC Imagem

Fabiano Eller já está acostumado a enfrentar o atacante Grafite, do Santa Cruz

Foto: JC Imagem

O primeiro clássico do futebol Pernambucano em 2016, entre Náutico x Santa Cruz, amanhã, às 20h30, na Arena, vai marcar um duelo particular. Do lado alvirrubro, o zagueiro Fabiano Eller, de 38 anos. Do lado tricolor, o atacante Grafite, de 36 anos. Além de serem os mais veteranos de suas equipes, os dois possuem um currículo vasto de títulos, entre eles: conquistas da Taça Libertadores da América, Mundial de Clubes da Fifa, além de convocações para a seleção brasileira.
Fabiano Eller e Grafite já se enfrentaram duas vezes pelo Campeonato Brasileiro, com vantagem para o defensor, que venceu os dois confrontos: Flamengo 1x0 São Paulo (2004) e Fluminense 2x1 São Paulo (2005). “Grafite é referência dentro do Santa. É um jogador diferente, que eu sei que entra em campo mais tranquilo, com a cabeça mais leve, mesmo com toda a cobrança e a expectativa da torcida para ele fazer os gols”, contou Fabiano Eller.
Bastante experiente e habituado a jogar partidas importantes, o zagueiro alvirrubro sabe o que tem de fazer para neutralizar o centroavante tricolor no Clássico das Emoções. “Eu sou acostumado a jogar em grandes clubes e contra grandes jogadores. Sei que contra esses atletas a gente não pode vacilar. Tem de ser 90 minutos de atenção, pois clássico é decidido nos detalhes, não tem jeito. Não adianta ficar ligado durante 90 minutos e se desligar nos três minutos de acréscimos. São nesses momentos que se acaba tomando um gol, pois é aí que eles fazem a diferença na partida”, disse o xerife alvirrubro.
Veterano, mas estreante. Apesar de estar disputando a sua quarta temporada com a camisa do Santa Cruz, o experiente Grafite vai participar pela primeira vez o Campeonato Pernambucano. Na primeira passagem do camisa 23 pelo Tricolor do Arruda, em 2001, ele acabou disputando apenas a Série A, sendo vendido ao Grêmio no fim do ano. Em 2002, acabou retornando por empréstimo ao time coral, porém, apenas para a realização da Segundona.
Apesar do tom sereno, o atacante, que já marcou dois gols nos amistosos de pré-temporada, contra Flamengo e Botafogo-PB, não escondeu a ansiedade para o início do Estadual. “A responsabilidade é grande de ser a referência do ataque, mas sei da minha condição, da minha qualidade. Estou ansioso para o Pernambucano. Será o meu primeiro Estadual. Das outras vezes, cheguei no meio do ano. Espero fazer um grande campeonato porque vai ser o parâmetro para o resto da temporada. Espero fazer o meu melhor, marcar gols”, disse o ídolo coral.
Apesar das expectativas, Grafite mantém a humildade, e o próprio jogador disse não saber se tem vaga garantida entre os 11 titulares de Marcelo Martelotte. “A concorrência está grande e isto é importante, mas a disputa é leal e todos nós, jogadores, estamos fazendo o melhor para conquistar a vaga no time titular. Este ano, não vamos poder dar mole. Muitos jogadores querendo essa vaga”, disse Grafite. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário