domingo, 26 de junho de 2016

Desafio de Paulo Câmara e Geraldo Julio é defender legado de Eduardo Campos


1-503

Eleitos pela influência do capital político do ex-governador Eduardo Campos, o governador Paulo Câmara (PSB) e o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), veem a sombra do padrinho político surgir, dessa vez, com o nome envolvido em investigação que apura se houve lavagem de dinheiro para financiar as campanhas eleitorais do PSB em 2010 e 2014. Reconhecidos como quadros técnicos e no início de suas carreiras políticas, eles terão o desafio de defender o legado do antigo líder diante das acusações, enquanto tentam consolidar seus projetos.

Além do envolvimento do seu partido, os nomes de Paulo Câmara e Geraldo Julio também foram associados às investigações da Operação Fair Play, que apura irregularidades no contrato da Arena Pernambuco. Á época, o prefeito era presidente e o governador, vice-presidente do Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas (CGPE), responsável por acompanhar todos os processos envolvendo a licitação do estádio. O envolvimento já foi explorado pela oposição e a ofensiva deverá ser intensificada na campanha.

A avaliação de adversários do prefeito Geraldo Julio é que as investigações envolvendo o partido, a Operação Turbulência, em especial, deverão afetar o desempenho do gestor no pleito. O pré-candidato à Prefeitura do Recife, Daniel Coelho (PSDB), afirma que o envolvimento de campanhas do PSB com escândalos de corrupção poderá afetar a reeleição do chefe do Executivo.
“É uma coisa muito recente e os fatos ainda estão sendo esclarecidos. Temos que ter cautela para não fazer pré-julgamento. Agora, isso pode influenciar porque o que está sendo investigado é o gasto na campanha do PSB, que é o partido do prefeito. O que está em jogo é o financiamento de campanhas do PSB. Vamos aguardar”, afirmou o tucano, que garante que focará sua campanha em propostas e não na desconstrução de adversários.

Fonte: Folha-PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário