segunda-feira, 18 de julho de 2016

Redes sociais passam mídia tradicional como fonte política



Redes-sociais-Marcos-Ribeiro

Pesquisa inédita do Ibope revela que, pela primeira vez, a maioria absoluta dos eleitores brasileiros (51%) recebeu informações sobre política pelo Facebook; Twitter ou pelo WhatsApp. A pesquisa aponta ainda que triplicou a proporção daqueles que pretendem usar as redes sociais como meio para decidir seu voto.

São dados muito importantes em meio a uma campanha oficial de apenas 45 dias, em período de grande recessão econômica e de uma legislação que restringiu bastante a captação de recursos legais para uso em campanha.

Para os pré-candidatos, a tendência é que haja exploração maciça desta ferramenta de comunicação.

Nas campanhas proporcionais, a busca pelo eleitor indeciso deve ser mais intensa. Já nas majoritárias, o direcionamento será também na desconstrução do adversário direto, uma vez que a pesquisa do Ibope também aponta que apenas 27% do eleitorado diz ter mudado para melhor a imagem que tinha de um político ou partido graças a mensagens que visualizou via redes sociais. E ao mesmo tempo, quase o dobro dos eleitores, 56%,  afirma que mudou para pior a imagem que faz dos partidos e políticos, por causa do que leu nessas mesmas redes.

E já se observa na terra das tabocas essa especie de “marketing de guerrilha”, onde um número cada vez maior de perfis falsos, também chamados de “Fakes”, apontam nas redes sociais.

Portanto, nobre leitor e eleitor, saiba que você também foi objeto de estudo e isso comprova o valor que o seu voto tem. (vistoria)

Nenhum comentário:

Postar um comentário