domingo, 1 de maio de 2016

Com contas em baixa, estado fará novo corte de despesas e benefícios fiscais



03/06/2015. Credito.  Rinaldo Marques/Divulgacao. Secretario da Fazenda, Marcio Stefanni, na Comissão de Financas da Assembleia Legislativa,
 Credito. Rinaldo Marques/Divulgação.
Secretario da Fazenda, Marcio Stefanni

Diário de Pernambuco

Pernambuco vai passar por um novo ajuste de contas. A medida aparece depois de uma reunião realizada ontem (30), que avaliou o comportamento do quadrimestre das receitas do estado. Foram três quedas sucessivas no primeiro trimestre em todas as fontes de entrada de verba, além de uma preliminar semelhante para abril (ainda em fechamento). O novo plano de medidas inclui novos cortes nos gastos em todas as secretarias, com exceção daquelas consideradas prioritárias pela gestão: Educação, Saúde e Segurança; além de venda de ativos e corte de benefícios fiscais.
O secretário da Fazenda de Pernambuco, Marcio Stefanni, explicou que o plano de aumento de alíquotas dos tributos estaduais em vigor desde janeiro deste ano frustrou as expectativas de ganhos de receita própria, mas descartou qualquer medida de novo aumento de alíquotas.
Era prevista a entrada de cerca de R$ 400 milhões a partir da nova dinâmica de cobrança de tributos como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Não foi divulgado o valor arrecadado, mas no resultado macro das receitas, Pernambuco teve queda de aproximadamente R$ 300 milhões no comparativo com o ano passado. “Para se ter ideia, apenas no setor de telecomunicações, que teve aumento do ICMS, houve queda de 30% comparando o quadrimestre com o mesmo período ano passado. Estamos investigando o que houve. Também caiu a arrecadação no setor de combustíveis”, ressalta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário