quinta-feira, 31 de março de 2016

PMDB pode ganhar mais espaço no governo de Paulo Câmara


Mariana Araújo
O PMDB poderá ganhar mais espaço dentro do governo do Estado. O PSB aproxima-se nacionalmente do PMDB, diante do possível impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). E, no plano local, busca ampliar as parcerias, visando, principalmente, as eleições municipais deste ano. A legenda tem, atualmente, o vice-governador, Raul Henry, e o secretário de habitação, Marcos Batista. Nesta quarta (30), o governador Paulo Câmara (PSB) afirmou que há a possibilidade dessa participação da legenda.
“É possível que haja movimentações. Para ocorrer movimentações dentro do governo, a gente sempre ouve esse conjunto de alianças que nos ajuda a governar. A gente quer extrair de cada partido, de cada colaborador, condições de governar com o máximo de condições de agregar e melhorar o Estado”, afirmou o gestor, após solenidade em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.
Segundo Paulo Câmara, as mudanças podem ocorrer após o término do período da janela partidária e da descompatibilização de servidores que pretendem concorrer a cargos públicos. “É um momento de definições partidárias de candidaturas, a gente vai ter um momento de olhar o Estado, porque algumas pessoas vão sair. Alguns arranjos políticos foram feitos, precisam ser olhados. Algumas áreas precisam ser fortalecidas dentro do governo, até em virtude do quadro fiscal brasileiro e pernambucano”, acrescentou.
Paulo Câmara viajou para Brasília, onde participa de reuniões com o presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira, e com a bancada de deputados. Na pauta, questionamentos sobre o Projeto de Lei (PL) de renegociação da dívida dos Estados. O governo faz exigências como impedimento de novas contratações e de aumentos a servidores. O governador disse, ainda, que vai tratar da liberação de recursos para a seca.
Paulo Câmara também voltou a comentar saída de quatro secretários, que são deputados federais, para votar no processo de impeachment. “Eu acho que foi um pouco precipitado porque ainda tem um tempo para decidir isso. Então logo cedo decida, eles são eleitos pelo povo, eles têm o direito de pleitear isso. Eu estou com tanta questão para definir, acho que é um ponto pequeno diante do que Pernambuco e o País passam”, declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário