terça-feira, 14 de julho de 2015

Fernando Bezerra Coelho e Eduardo da Fonte se colocam à disposição da Polícia Federal

Eduardo da Fonte e Fernando Bezerra Coelho tiveram casas vasculhadas nesta terça, em nova operação da Lava Jato / Foto: Rinaldo Marques/Alepe

Eduardo da Fonte e Fernando Bezerra Coelho tiveram casas vasculhadas nesta terça, em nova operação da Lava Jato

Foto: Rinaldo Marques/Alepe

Alvos de mandados de busca a apreensão de documentos na Operação Politeia, desdobramento da Lava Jato, na manhã desta terça-feira (14), o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e o deputado federal Eduardo da Cunha (PP), acusados de receber dinheiro desviado da Petrobras, divulgaram notas se colocando à disposição das autoridades para auxiliar nas investigações. Em entrevista à Rádio Jornal, FBC disse que se sente constrangido com "com essa iniciativa das autoridades que estão responsáveis pela investigação do nosso processo junto à Justiça Federal."

"Estou à disposição da Justiça para colaborar no que for possível para esclarecer logo todos os fatos", afirmou Eduardo da Fonte, através de sua assessoria de imprensa.
Já o senador Fernando Bezerra Coelho disse confiar no trabalho das autoridades e que os documentos apreendidos poderiam ter sido solicitados diretamente a ele". Perguntado pelaRádio Jornal como ele recebeu a notícia, FBC respondeu que se sentiu constrangido porque "o resultado dessas diligências foi para recolher documentos que poderiam ter sido solicitados a minha pessoa desde o início da abertura do processo investigatório. Nos colocamos à disposição das autoridades porque nós somos o principal interessado do esclarecimento dos fatos", disse.
O socialista também disse aguardar o momento do seu depoimento e reiterou a sua confiança no pleno esclarecimento dos fatos. "Continuo acreditando que as autoridades devem fazer o seu trabalho, ir a fundo para esclarecer todas as situações que esse caso provoca. Acredito que, ao cabo das investigações, nós teremos o pleno esclarecimento dos fatos."
Em Pernambuco, a Polícia Federal cumpriu oito mandados de busca e apreensão, nas casas de FBC e de Eduardo da Fonte, de empresas e sócios ligados aos dois políticos e também na Refinaria Abreu e Lima, no Porto de Suape.
Foram recolhidos documentos, HDs, notebooks, dinheiro em moeda nacional, euros e dólares nos oito endereços visitados pelos 40 policiais federais e oito procuradores da República.
Os apartamentos de Fonte e Bezerra Coelho em Brasília também foram visitados pela PF, segundo o repóter Romoaldo de Souza, da Rádio Jornal. Sobre as denúncias do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o senador negou que tenha recebido recursos. "Ele (Paulo Roberto) afirmou que eu solicitei, na realidade eu não solicitei nem peguei nem recebi recursos de qualquer espécie ou qualquer natureza em relação a esse caso, a esse episódio que está sendo alvo de investigação por parte das autoridades", afirmou.
Veja a íntegra da nota de Eduardo da Fonte:
"Estou à disposição da justiça para colaborar no que for possível para esclarecer logo todos os fatos."
Veja a íntegra da nota de Fernando Bezerra Coelho:
"O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) manifesta sua confiança no trabalho das autoridades que conduzem este processo investigatório e continua, como sempre esteve, à disposição para colaborar com os ritos processuais e fornecer todas as informações que lhe forem demandadas; inclusive, de documentos que poderiam ter sido solicitados diretamente ao senador, sem qualquer constrangimento. Fernando Bezerra Coelho aguarda o momento de seu depoimento e reitera sua confiança no pleno esclarecimento dos fatos."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Taquaritinga : Jaqueline Vaqueira adere ao Grupo Calabar e é pre candidata a Vereadora

 Na tarde desta quarta feira ( 10/02 ) a jovem comerciante Jaqueline Vaqueira aderiu ao Grupo Calabar se filiando ao PSB ( Partido Socialis...