quarta-feira, 19 de julho de 2017

Desperdício de dinheiro público: Gilson Machado afirma que material utilizado na manutenção da BR-232 é de "péssima qualidade"

Blog Visão da Gente O ex-deputado federal constituinte, Gilson Machado, fundador da pioneira Rádio Gravatá FM (92,3 Mhz), voltou a abordar a problemática da BR-232, rodovia Federal que está sob responsabilidade do Governo do Estado de Pernambuco. Principal acesso que liga o Litoral ao Sertão do estado, a rodovia Luis Gonzaga vem sendo o gargalo da Secretaria Estadual de Transportes. Alvo de reivindicações constantes, a BR-232 está gerando revolta nos motoristas que trafegam pela via. O motivo está na falta de sinalização e nos milhares de buracos distribuídos durante todo seu percurso, causando depreciação aos veículos, acidentes e até mortes. O mais intrigante é que a manutenção da via acontece durante o ano inteiro, mas basta chover para que o material utilizado derreta que nem açúçar. Foi diante desta realidade "efervecente" que o ex-deputado federal Gilson Machado, cobrou providências por parte do Governo do Estado, através da Secretaria de Transportes. Durante sua participação no programa Café com Política, pela Rádio Gravatá FM, no início do mês de Julho, Gilson Machado convidou autoridades e a sociedade civil para engrossar o movimento por uma BR-232 decente, que receba a devida manutenção ao invés de operações tapa-buracos à base de "sonrisal". Devido a grande repercussão do assunto, na última Segunda-feira (17), a Secretaria Estadual de Transportes enviou uma nota ao programa Café com Política, afirmando que a malha viária estadual recebeu, somente em recursos próprios, mais de meio bilhão de reais em investimentos entre 2015 até a presente data. (Clique aqui para ler a nota da Secretaria). A resposta da Secretaria conduzida por Sebastião Oliveira não agradou e mostrou distância da realidade. O ex-deputado Gilson Machado, teceu comentários e críticas diante das afirmações da Secretaria de Transportes, que foram enviadas ao editor deste blog na última Terça-feira (18). Confira: 1 - Os gastos com as operações tapa-buracos na BR - 232, estão sendo feitos com material de péssima qualidade; uma vez que, com chuva, o asfalto colocado nos buracos se desfaz. 2 - Estranho que é a mesma empresa que faz as operaçoes tapa-buracos há mais de dez anos, com a péssima qualidade do material aplicado. 3 - Será que está havendo fiscalização com o controle de qualidade do material asfáltico aplicado? 4 - Como pode um mesmo serviço de tapa-buraco continuar sendo pessimamente feito, repetidamente, durante tantos anos? 5 - Os gastos que estão sendo pagos com a conservação estão mau aplicados. Não tem qualidade técnica e está havendo perda de recursos. Com a tréplica, a Secretaria de Transportes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário