quarta-feira, 31 de maio de 2017

Brejo da Madre de Deus terá que suspender contrato de quase R$ 1 milhão com fundação


Brejo da Madre de Deus terá que suspender contrato (Foto: Reprodução/TCE)Brejo da Madre de Deus terá que suspender contrato (Foto: Reprodução/TCE)
Brejo da Madre de Deus terá que suspender contrato (Foto: Reprodução/TCE)
Por decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a Prefeitura de Brejo da Madre de Deus, no Agreste de Pernambuco, terá que suspender o contrato com a Fundação Antônio Sales (Fadurpe), para prestação de serviços de consultoria e aplicação do Curso de Formação Continuada, para os professores da rede municipal. A decisão é da conselheira Teresa Duere.
Por meio de uma Medida Cautelar (Processo nº 1724065-7) expedida monocraticamente pela conselheira e referendada na terça-feira (30) pela Primeira Câmara do Tribunal de Contas. A Fadurpe, entidade privada de apoio à Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), foi contratada em janeiro deste ano pela prefeitura, no valor total de R$ 977.680,00, com dispensa de licitação (Processo Licitatório nº 008/2017 – Dispensa 002/2017), o que gerou o pedido de expedição de Cautelar, por parte do Ministério Público de Contas (MPCO), para uma melhor análise do processo no TCE.
De acordo com a representação do procurador-geral do MPCO, Cristiano Pimentel, a dispensa de licitação neste caso, é irregular e não atende aos requisitos da Lei de Licitações (nº 8.666/93). Em sua defesa, o prefeito alegou emergência na necessidade dos serviços, o que teria levado a contratar a empresa sem licitação, situação que não restou configurada para o TCE.
Outra irregularidade diz respeito aos serviços prestados pela empresa contratada. A lei nº 8.666/93 pressupõe que o objeto do contrato esteja relacionado com as atividades de pesquisa, ensino e desenvolvimento institucional. No entanto, uma análise preliminar realizada pela equipe técnica do Tribunal constatou que a proposta da Fadurpe para prestação dos serviços solicitados incluía também fornecimento de almoço e lanche (R$ 270.000,00), entrega de bolsas e camisas (R$ 54.000,00), locação de veículos e abastecimento de combustível (R$ 40.600,00), locação de equipamentos para o curso (R$ 33.600,00), despesas com reprografia (R$ 15.000,00), diárias (R$ 125.200,00) e gastos administrativos (R$ 88.884,00), despesas essas que destoam das hipóteses legais de dispensa de licitação.
Diante do exposto, a conselheira Teresa Duere decidiu pela expedição da Medida Cautelar e determinou à Coordenação de Controle Externo do TCE a abertura de um processo de Auditoria Especial para análise detalhada dos fatos, bem como proporcionar aos interessados direito à ampla defesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Jogos Escolares de Taquaritinga do Norte entram na sua reta final com partidas emocionantes

Os Jogos Escolares de Taquaritinga do Norte entram na sua reta final esta semana,  estão acontecendo jogos emocionantes que tem atraído um g...