segunda-feira, 3 de abril de 2017

Após 47 dias de greve, Detran-PE não adota horário especial


Detran-PE espera receber 2 mil pessoas por dia / Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
Detran-PE espera receber 2 mil pessoas por dia
Foto: Jedson Nobre/JC Imagem
JC Online

Após uma greve com 47 dias de duração, o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE) voltou a funcionar nesta segunda-feira (3) sem esquema de horários especiais para atender a população. Apesar dos transtornos causados pela paralisação das atividades, principalmente para quem precisa realizar testes práticos e retirar a primeira habilitação, o órgão prestará atendimento ao público diariamente apenas das 8h até às 13h. Outros procedimentos podem ser realizados à tarde.
De acordo com a instituição, serão necessários cerca de 15 dias para normalizar as atividades atrasadas. A expectativa é de atender duas mil pessoas diariamente. 


"Não houve demanda reprimida, por isso não teremos horário de atendimento especial. Serviços como entregas de novas habilitações e vistorias de veículos, por exemplo, não foram tão afetados. O primeiro é realizado por terceirizadas, e o segundo, por seis empresas credenciadas junto ao Detran", aponta o presidente da instituição, Charles Ribeiro. A liberação de veículos apreendidos no período também não deve provocar mais transtornos financeiros, pois o valor das diárias será congelado.  


O serviço mais afetado foi a marcação de testes práticos para retirada da primeira habilitação. A militar Rayane Maelle, que compareceu nesta segunda-feira ao Detran, foi uma das prejudicadas neste aspecto. "Terminei a autoescola no dia 27 de fevereiro e até agora não consegui fazer meus exames práticos, que foram desmarcados por causa da greve. Agora, eu preciso pegar um formulário, preenchê-lo, trazer documentação para remarcar a prova. É tudo muito burocrático", reclama.
Em dias normais, Detran-PE realiza cerca de 400 testes. No período da greve, o número caiu para 150. "Mas temos uma capacidade maior, então devemos aumentar para até 600 provas por dia", completa Ribeiro. Durante a greve, o Detran-PE deixou de arrecadar R$ 600 mil por dia com a realização das provas. 

Prorrogação


Em virtude da greve, o Detran-PE resolveu prorrogar até o final de abril os prazos dos serviços impactados pela paralisação de serviços. Entre eles a vistoria, liberação de veículos, liberação de CNH recolhida, renovação ou mudança de categoria C, D e E, primeiro emplacamento, pagamento de multas, entre outros. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário