quarta-feira, 10 de maio de 2017

POEMA À TAQUARITINGA POR BRUNO SANTOS


Por : Bruno Santos 

Eis aqui minha homenagem aos 130 anos de emancipação política de Taquaritinga do Norte:



 A imagem pode conter: 1 pessoa, barba, selfie, close-up e área interna

POEMA À TAQUARITINGA






No raiar do sol em um dia
A taboca branca apontou.
Taquaritinga pro mundo nascia
Do sonho que o índio sonhou.
De tão refrescante brisa
És destaque no nordeste.
Como flor esplendorosa
E também “Princesa do Agreste”.

O teu povo firme e forte
Sempre traz consigo o enfoque:
O orgulho e a alegria de ser
Nortetaquaritinguense pra valer.

Taquaritinga linda e bela
Como ela não tem outra igual.
Em todos os aspectos
Demasiadamente natural.

Demonstras muito bem
A quem aqui vem visitar
Suas extensas matas virgens
Um panorama a se mostrar.

A menina do nordeste
Tão pequena e pacata.
Vistosa flor do agreste

A união faz a força.
Pão-de-Açúcar dá o exemplo
De que em tão pouco tempo
Um distrito passa a crescer
Trazendo desenvolvimento.

Santo Amaro padroeiro
Vem à cidade abençoar.
E na festa de janeiro
Todos à procissão acompanhar.

Luz, câmera, ação. Qual será a melhor encenação?
...O melhor filme e melhor produção?

Festival Curta Taquary é uma mostra
Que o povo admira e gosta.
Encenando cada um tem seu espaço
E a todos esses artistas vai aí um forte abraço.

No mês junino não é diferente,
O forró pé-de-serra anima a gente
Que à Taquara visita ou mora.
Toda noite, a qualquer hora
A sanfona toca quente.

A Festa das Dálias traz consigo
Atrações para todos os gostos e idades
Uma programação bem eclética
Que atrai também pessoas de outras cidades.

Terra abençoada de grandes vitórias
Hoje 130 anos, parabéns, és tuas glórias.
E ainda no presente podemos sentir
A legendária homenagem do guerreiro tupi.

Dia 10 de maio é a comemoração
O dia de Taquaritinga
A sua emancipação.

Taquaritinga, princesa de lindo canto
Tuas lindas serras, magnífico encanto
Que por ti me apaixonei
Hoje confesso, teu eterno amante serei.

Aqui me despeço, Oh Dália da Serra
A conversa agora se encerra
E mesmo que se trave uma guerra
Da minha terra, não sairei.

Taquaritinga linda e bela,
Hoje e sempre, Dália da Serra.

Autoria: Brunno Santos.


Foto : Aldo Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário